PUBLICIDADE
Notícias

Após princípio de motim no Centro Educacional Dom Bosco, MPE pede interdição do prédio

No dia 14 de agosto já havia sido registrada uma Ação Civil Pública para interditar o Centro Educacional Dom Bosco em razão da superlotação e falta de estrutura do prédio

16:55 | 09/09/2014
NULL
NULL

Atualizada às 17h53

O Ministério Público do Estado do Ceará (MPCE) registrou nesta terça-feira, 9, junto à 3ª Vara da Infância e Juventude, pedido de liminar para interdição do Centro Educacional Dom Bosco, localizado no bairro Passaré. A solicitação veio depois do princípio de motim na noite da última segunda-feira, 8.

Na ocasião, houve queima de colchões e tentativa de fuga por parte dos internos que cumprem medida socioeducativa. O CEDB tem capacidade para 60 adolescentes, de 12 a 16 anos, mas possui atualmente 187 internos, de acordo com o MPE.

O Ministério Público do Estado do Ceará, o Poder Judiciário e a Defensoria Pública Geral do Estado está realizando inspeções desde maio deste ano nos Centros Educacionais Cardeal Aloísio Lorsheider (Cecal), Patativa do Assaré (Cepa) e Dom Bosco (CEDB).

No dia 14 de agosto já havia sido registrada uma Ação Civil Pública para interditar o Centro Educacional Dom Bosco em razão da superlotação e falta de estrutura do prédio.

Urgência

A promotora de Justiça Fátima Valente reforçou, junto à 3ª Vara da Infância e Juventude, solicitação para que os pedidos de liminares para interdição dos locais sejam apreciados com urgência.

"Queremos com a liminar que o Dom Bosco não receba mais nenhum adolescente e que o Governo do Estado atue imediatamente para, no prazo máximo de 30 dias, retirar o excedente, deixando no mínimo 102 adolescentes naquele Centro Educacional", diz a promotora.

STDS

A Secretaria do Trabalho e Desenvolvimento Social (STDS), responsável pela gestão dos centros educacionais, informou que já foram assegurados R$ 3 milhões e 700 mil para a reforma dos centros Dom Bosco, Cardeal Aloísio Lorsheider e Patativa do Assaré, que serão iniciados ainda este ano.

De acordo com a STDS, 300 instrutores estão sendo treinados para trabalhar em 14 centros do Estado, sendo 9 na Capital e 5 no interior. Segundo a assessoria, duas novas unidades serão inauguradas em 2014, uma em Fortaleza e outra em Sobral. Outros dois centros estão sendo licitados para o interior (Sobral e Juazeiro) no sentido de ampliar a capacidade de 640 pra 930 vagas.

 Redação O POVO Online

TAGS