PUBLICIDADE
Notícias

TJCE concede habeas corpus para mexicanos acusados de espancar advogados

Recolhidos no presídio de Pacatuba, os acusados agora terão a prisão substituída por medidas cautelares. Agressão ocorreu no dia 29 de junho, na Praia de Iracema

11:58 | 18/08/2014
A 1ª Câmara Criminal concedeu, na manhã desta segunda-feira, 18, a substituição da prisão por medidas cautelares aos quatro mexicanos acusados de espancar dois advogados, durante a Copa do Mundo. Habeas Corpus que havia sido ajuizado em favor dos mexicanos Sergio Israel Eguren Cornejo, Mateo Codinas Velten Rafael, Rafael Miguel Medina Pederzini e Angel Rimak Eguren Cornejo.

Com a decisão, o Tribunal de Justiça do Ceará (TJCE) divulgou ainda que vai caber ao juiz que decretou a prisão a definição das medidas impostas aos réus, recolhidos no presídio de Pacatuba. Agressão ocorreu no dia 29 de junho, na Praia de Iracema, e eles respondiam pelos crimes de lesão corporal grave e constrangimentos ilegal.
[VIDEO1]
O ministro Sebastião Reis Júnior, do Superior Tribunal de Justiça (STJ), havia indeferido o pedido de habeas corpus dos mexicanos no último dia 7 de agosto. Segundo o STJ, o pedido liminar se confundia com o próprio mérito do caso, julgado nesta segunda-feira, 18. Um dos mexicanos, Sérgio Israel Eguren Cornejo, 37 anos, é deputado do Partido Acción Nacional (PAN).

[SAIBAMAIS 2] Caso
As vítimas, dois irmãos que pediram para não ser identificados, disseram que os turistas assediaram a esposa de um deles. Após o assédio, o marido da mulher teria discutido com os mexicanos, que o agrediram. O irmão dele tentou impedir, mas também foi espancado.

Conforme publicado pelo O POVO, a defesa dos estrangeiros afirmou que eles estavam no táxi a caminho do aeroporto e que a esposa do advogado teria sido tocada por outro homem que vestia camisa do México.

Redação O POVO Online

TAGS