PUBLICIDADE
Notícias

Agente da Polícia Federal acusado de homicídio vai a júri popular

Anderson Mesquita Teixeira é acusado de homicídio duplamente qualificado. Ele teria assassinado um flanelinha em um bar da Vajota, em 2010

17:02 | 01/07/2014
A 2ª Câmara Criminal do Tribunal de Justiça do Ceará (TJCE) manteve, nesta terça-feira, 1°, a sentença que levará o agente da Polícia Federal, Anderson Mesquita Teixeira, a júri popular. Ele é acusado de matar, em 2010, o flanelinha Normando Bezerra dos Santos, em um bar na Varjota.

O crime ocorreu no dia 19 de setembro, quando Normando se recusou a sair de perto da mesa onde Anderson estava sentado. O agente então atirou em Normando com um tiro de pistola. Anderson alegou legítima defesa e disse que a vítima teria agido de forma agressiva, mas foi acusado de homicídio duplamente qualificado (motivo fútil e recurso que dificulte a defesa da vítima) pelo juiz Henrique Jorge Holanda Silveira, da 2ª Vara do Júri do Fórum Clóvis Beviláqua.

Henrique Jorge ainda condenou o réu a júri popular e a defesa ingressou com ação para “absolvição sumária ou desclassificação do crime para homicídio culposo”, alegando, novamente, legítima defesa. Nesta terça, a 2ª Câmara Criminal negou o recurso, por unanimidade. A desembargadora Francisca Adelineide Viana disse observar a adequação da decisão e reconheceu a materialidade e os indícios de autoria do crime.

Redação O POVO Online

TAGS