PUBLICIDADE
Notícias

Sindicato dos motoristas e cobradores confirma greve de ônibus

Em nova assembleia realizada nesta quarta-feira, os motoristas e cobradores mantiveram a greve anunciada durante a manhã

18:10 | 11/06/2014

Em uma segunda assembleia realizada na tarde desta quarta-feira, 11, os motoristas e cobradores mantiveram a greve em Fortaleza, com paralisação que terá início à meia-noite da próxima segunda-feira, 16. Segundo Sindicato dos Trabalhadores Rodoviários (Sintro), cerca de 100 trabalhadores estiveram presentes.

A greve ocorrerá um dia antes do jogo do Brasil contra o México, na Arena Castelão, onde é esperado um grande público. Na segunda, a cidade deverá amanhecer com motoristas e cobradores de braços cruzados. Na primeira assembléia desta quarta, durante a manhã, a categoria já havia adiantado que o próximo passo seria comunicar a decisão ao Sindicato das Empresas de Transportes e Passageiros do Ceará (Sindiônibus) e à Prefeitura de Fortaleza.

Ainda nesta tarde, o Sindiônibus entrou com um pedido de liminar na Justiça do Trabalho para que haja a garantia do percentual mínimo de 80% da frota de ônibus de Fortaleza circulando durante os horários de pico, caso motoristas e cobradores entrem em greve. Segundo o Sintro, a greve ainda pode ser suspensa caso haja propostas e acordo nas próximas 72 horas.

[SAIBAMAIS 5] Paralisações
A insegurança nos coletivos provocou diversas paralisações de motoristas e cobradores em Fortaleza, nas últimas semanas. A centelha que deu início às mobilizações foi o assassinato do motorista Francisco Erivaldo Matias Marinho, na última quarta-feira, 28, em um assalto em coletivo que fazia a linha Parque Santa Maria/Siqueira.

Também em campanha salarial, o Sintro anunciou a greve após sete rodadas de negociação com o Sindiônibus. O sindicato das empresas de transportes ofereceu reajuste de 6,67%, mas a categoria dos trabalhadores não acatou proposta. O sindicato dos motoristas e cobradores reivindica, além do reajuste de 18%, cesta básica no valor de R$ 120,00 e vale-refeição de R$ 12,00. Na última proposta de reajuste do Sindiônibus, foram oferecidos R$ 85,00 para cesta básica e R$ 9,50 de vale-refeição.

Redação O POVO Online

TAGS