PUBLICIDADE
Notícias

Obras paralisadas causam transtornos no Conjunto Palmeiras

A obra está paralisada oficialmente desde o dia 2 de maio, quando ocorreu a rescisão de contrato da empresa contratada para realizar o serviço

18:00 | 05/06/2014
NULL
NULL

Os moradores da região próxima à avenida Valparaíso, no bairro Conjunto Palmeiras, vêm sofrendo transtornos com a paralisação das obras de alargamento, drenagem, terraplanagem e pavimentação da via. Segundo a comunidade, a obra está parada há vários meses. De acordo com o coordenador do Programa de Drenagem Urbana de Fortaleza (Drenurb), André Daher, a obra está paralisada oficialmente desde o dia 2 de maio, quando ocorreu a rescisão de contrato da empresa contratada para realizar o serviço. As intervenções começaram em setembro de 2013.

O coordenador explica que a CR Empreendimentos e Construções foi contratada para realizar um total de 20 obras. A empresa havia terminado seis obras, iniciado outras seis e faltava mais oito. Além da avenida Valparaíso, que está interditada no trecho compreendido entre Avenida B e a Estrada do Ancuri, cinco vias estão bloqueadas por conta da paralisação das obras: avenida Cônego de Castro, rua Sargento Barbosa, avenida Ministro Albuquerque Lima, rua Paulo Rubens e avenida Luís Montenegro.

"Essa empresa (CR Empreendimentos e Construções) demonstrou, no final do ano passado, um andamento muito lento nas intervenções. A Prefeitura (de Fortaleza) começou a notificar, a aplicar as penalidades de contrato. No dia 2 de maio foi rescindido o contrato oficialmente dessa empresa. Agora, estamos contratando, em caráter emergencial, uma nova empresa para dar continuidade às obras que já estavam em andamento", disse Daher.

[SELOLEITOR]Sobre os problemas de trânsito causados no entorno das vias interditadas, o coordenador explica: "Nenhuma via está totalmente bloqueada, apenas em pequenos trechos de obras, e existe um desvio de tráfego implantado para que o trânsito continue fluindo adequadamente em cada via".

O retorno às obras está previsto para ocorrer até o fim deste mês. O processo de contratação da nova empresa ainda está sendo finalizado na Procuradoria Geral do Município. De acordo com o coordenador, o prazo para entregar as seis obras é de 180 dias.

Apesar dos problemas no andamento das obras, André garante que os serviços nas vias são necessários, já que se trata de pontos críticos de alagamento. "Com a conclusão, a população vai receber a parte de saneamento básico e não vai ter mais problemas de alagamento. Vai receber uma via com terraplenagem corrigida para que as águas pluviais tenham destino certo. Além de uma pavimentação nova e adequada ao fluxo de veículos", finaliza o coordenador.

O POVO Online tentou entrar em contato com a empresa CR, pelo telefone disponibilizado no site do empreendimento, mas o número esteve ocupado até o fechamento desta matéria.

Esta matéria foi sugerida por um leitor pelo WhatsApp do O POVO, no número (85) 8201 9291. Mande você também informações em tempo real para O POVO. 

Redação O POVO Online

TAGS