PUBLICIDADE
Notícias

Após exames de DNA, cai para 17 o número de mortos em Canindé

Perito-geral da Pefoce explicou que a parte inferior de um corpo que estava na instituição era da mesma mulher que havia sido enterrada em Canindé

14:31 | 23/05/2014

Caiu para 17 o número de mortos do maior acidente em rodovias do Ceará nos últimos 10 anos, ocorrido no último domingo, 18, no quilômetro 304 da BR-020, em Canindé (a 120,2 km de Fortaleza). Exames de DNA revelaram que parte de um corpo que se encontrava na Perícia Forense do Ceará (Pefoce) pertencia a uma mulher de 68 anos que havia sido sepultada em Canindé.

"Nós fizemos o exame de DNA em todos o restos mortais e ficou comprovado que o segmento inferior que tinha aqui era o da mesma mulher que havia sido enterrada em Canindé. Agora, está tudo concluído. Foram 17 mortos", disse nesta sexta-feira, 23, o perito-geral da Pefoce, Maximiano Chaves.
[SAIBAMAIS2]
Logo após a ocorrência, o boletim da Polícia Rodoviária Federal (PRF) apontou que o acidente havia deixado 18 mortos e 21 feridos. Só agora foi esclarecido o real número de mortes. Um ônibus da Viação Princesa dos Inhamuns, que fazia o trecho Boa Viagem-Fortaleza, tombou quando o motorista tentou desviar de uma motocicleta. O caso teve repercussão nacional e deixou a cidade de Boa Viagem em luto oficial por três dias.

Seis pessoas que ficaram feridas seguem internadas no Instituto Doutor José Frota (IJF). Dos 11 pacientes trazidos para a unidade de saúde após ao acidente, três receberam alta e outros dois foram transferidos para hospitais da rede particular.

Redação O POVO Online

TAGS