PUBLICIDADE
Notícias

Moradores denunciam desmatamento em terreno no bairro Edson Queiroz

Uma equipe de reportagem foi enviada ao local e registrou a ação de tratores e uma grande área já descampada. Prefeitura afirma que obra tem licença ambiental

14:03 | 07/04/2014
NULL
NULL

Atualizada às 18h21min

Moradores do bairro Edson Queiroz entraram em contato com O POVO para denunciar um desmatamento que está ocorrendo em terreno que fica localizado na avenida Sebastião de Abreu, próximo ao viaduto que dá acesso ao shopping Iguatemi. Uma equipe de reportagem foi enviada ao local e registrou a ação de tratores e uma grande área já descampada. Prefeitura afirma que terreno é particular e tem licença ambiental para construção de uma loja no local.
[FOTO2]

 

 

 

 

 

 


"Estão destruindo tudo. Eu achava que ia se salvar pelo menos as castanholeiras, mas já cortaram. Lá tem também várias palmeiras imperiais, que ainda estão de pé. Era uma mata belíssima. Eu acordava todo dia e olhava aquela flora belíssima. Isso é revoltante. Estou indignada", disse Lúcia de Fátima Araújo Correia, moradora de edifício que fica ao lado do terreno. "Era uma minifloresta, as castanholeiras imensas estão sendo derrubadas", comentou uma outra moradora do prédio que não quis se identificar.

[FOTO3]

 

 

 

 

 

 

Há relatos também de bichos que estão correndo da vegetação por conta da derrubada da árvores. São saguis, iguanas, corujas, muita aves, segundo as moradoras. A obra teria começado no fim de semana e hoje, de manhã, iniciou-se a derrubada das árvores.

A Secretaria Municipal de Urbanismo e Meio Ambiente (Seuma) informou ao O POVO Online que acompanhou a obra da empresa e que, em vistorias realizadas nos dias 28/3 e 4/4, as documentações exigidas pelo órgão encontravam-se no local. Segundo a Seuma, no processo de licença está previsto que a empresa terá que fazer o replantio de 234 espécies de plantas, "em cumprimento do projeto paisagístico e arborização externa."

Em relação aos animais, a Superintendência Estadual do Meio Ambiente do Ceará (Semace) afirmou que já emitiu a autorização do remanejo da fauna. Segundo o órgão informou ao O POVO Online, os animais serão encaminhados ao Parque do Cocó.

O POVO Oline entrou em contato com a empresa responsável pela obra, a Leroy Merlin no Brasil, que enviou nota explicando que ''ao chegar a Fortaleza a Leroy Merlin buscou as autoridades competentes, de nível Estadual e Municipal para que pudesse executar sua instalação sem grandes interferências e seguindo rigorosamente o que pede a legislação local.

Com a Secretaria Municipal de Urbanismo e Meio Ambiente – SEUMA, a Leroy Merlin tem o compromisso de plantio, por meio de projeto paisagístico, do mesmo número de espécies existentes hoje no terreno a ser construído e em não havendo espaço o compromisso ajustado com o órgão foi de plantio de outras espécies no Horto Municipal da Cidade de Fortaleza. Toda essa movimentação é acompanhada por uma equipe de biólogos.

Com a Superintendência Estadual do Meio Ambiente – SEMACE, a Leroy Merlin tem referendado o mesmo compromisso de manejo e projeto paisagístico que garante plantios e reposições em número superior ao que existe hoje no terreno citado.

Dessa forma, a Leroy Merlin quer frisar que vem cumprindo, cumpriu e cumprirá todas as exigências legais solicitadas para o bom uso do espaço que é destinado a sua mais nova e moderna loja no país''.

A nota diz ainda que a Leroy Merlin no Brasil ''quer reforçar o compromisso público com a cidade de Fortaleza, no sentido de garantir os recursos naturais existentes, poder oferecer um atendimento ao cidadão de Fortaleza com qualidade, conforto, variedade e atendendo todos os preceitos sustentáveis''.
 

Redação O POVO Online

TAGS