PUBLICIDADE
Notícias

Dia Mundial da Consciência do Autismo é celebrado na Praça do Ferreira

Com o tema "Sou autista, tenho a minha voz", o evento reuniu cerca de 100 pessoas. Parte da programação não foi realizada por problema de documentação

18:33 | 02/04/2014
NULL
NULL

Com o objetivo de despertar a atenção da sociedade para as pessoas com autismo, celebrou-se na tarde quarta-feira, 2, na Praça do Ferreira, em Fortaleza, o Dia Mundial da Consciência do Autismo. Com o tema “Sou autista, tenho a minha voz”, a Associação Brasileira para Ação por Direitos das Pessoas com Autismo (Abraça) promoveu o evento que reuniu cerca de 100 pessoas, entre autistas, familiares, especialistas e profissionais.

O presidente da Abraça, Alexandre Maporunga, disse que o tratamento do autismo nas escolas ainda tem muito o que evoluir. Segundo ele, as crianças sofrem muito descriminação e bullyng por parte dos colegas. No entanto, Maropunga enxerga um lado positivo nisso, que é a socialização com os colegas na escola, onde o autista aprende a se defender.

Para o evento, estava programado a apresentação de um coral, o lançamento de um selo comemorativo pelos Correios, além de iluminação em azul, que representa o movimento, de alguns monumentos de Fortaleza. Porém, nada disso ocorreu.

Segundo o presidente da Abraça, uma fiscal da Secretaria Regional do Centro proibiu o uso dos equipamentos trazidos pela Associação à Praça, alegando que não tinha o documento autorizando a realização do evento.

Sem a documentação, mas autorizado pela Prefeitura, Maropunga reclamou de "falta de sensibilidade" e "intransigência" da Prefeitura. "Nós fazemos esse evento há três anos e nunca tivemos problema algum. Foi um prejuízo imenso na nossa programação", disse Alexandre.

A Secretaria da Regional do Centro disse à reportagem que tinha o conhecimento da autorização do evento e que havia solicitado aos responsáveis que levassem o documento ao local. Sobre a fiscalização que impediu o uso dos equipamentos, a Secretaria informou que irá averiguar o caso.

Redação O POVO Online com informaões da repórter Camila Holanda

TAGS