PUBLICIDADE
Notícias

Alunos da Unilab protestam contra atraso no pagamento de auxílios

Estudantes também reivindicam melhor condição de moradia e acompanhamento médico. Instituição culpa MEC e reconhece falta de estrutura apara atender alunos

13:30 | 22/04/2014

Alunos da Universidade da Integração Internacional da Lusofonia Afro-Brasileira (Unilab) que foram aprovados no Programa de Assistência ao Estudante (Paes) fazem manifestação na manhã desta terça-feira, 22, nos campi da faculdade de Redenção (a 63 km de Fortaleza) e Acarape (a 61 km da capital cearense). Os estudantes reivindicam a atualização do pagamento de auxílios, melhor condição de moradia e acompanhamento médico. Unilab culpa Governo Federal pela demora no repasse das verbas e reconhece que carece de estrutura em saúde e moradia.

"O auxílio de R$ 530 não chega há quase dois meses. Sempre há atraso. Estamos passando fome aqui. Muitos estudantes também não têm lugar para morar. Tem quartos com cinco, seis pessoas, e tem mais alunos para chegar. Estamos também sem acompanhamento médico. Queremos apenas nossos direitos. Vamos continuar com nossa manifestação até termos uma resposta da faculdade", disse o estudante do campus de Redenção, Faustino Manuel Rodrigues, 22 anos, natural de Guiné Bissau.

Os alunos da universidade protestam nas dependências das instituições desde as 8 horas desta manhã e reclamam que ninguém da universidade foi negociar com eles. A Unilab informou ao O POVO Online que até agora não foi comunicado pelos alunos e aguarda pauta com as reivindicações. Atualmente, 1.218 estudantes da instituição são assistidos pelos Paes, entre brasileiros e estrangeiros, de um total de 1.547 estudantes.

Atraso no pagamento


Em relação ao atraso no pagamento dos auxílios do Paes, que tem os recursos provenientes do Plano Nacional de Assistência Estudantil (Pnaes), a instituição afirmou que a "se devem à demora de repasse de recursos provenientes do Governo Federal. A Unilab vem mantendo contato com o Ministério da Educação (MEC), cobrando soluções, e aguarda liberação dos recursos para que os pagamentos sejam realizados", disse em nota a Unilab.

Moradia

Sobre a lotação nos quartos dos estudantes, a Unilab informou uma residência universitária está em processo de construção e que, enquanto isso, os alunos alugam imóveis nas proximidades dos campi por conta própria, tendo como suporte o auxílio-moradia e o auxílio-instalação. "A forma de ocupação desses imóveis não passa, portanto, pela gestão da Unilab."

Saúde

Já a reivindicação por parte dos alunos de um melhor acompanhamento médico, a Unilab afirmou que possui a Coordenação de Saúde e Bem-estar (Cosbem), com equipe formada por médico, enfermeiros, técnicos em enfermagem, psicólogo, nutricionista e receberá mais profissionais no concurso público que está em vigor. No entanto, revelou que o setor está em fase de estruturação, principalmente de suas instalações físicas. Por conta disso, realiza o primeiro atendimento e encaminha o estudante para a rede hospitalar. "Caso haja algum caso concreto de negligência quanto à saúde, precisamos que ele seja indicado, para podermos apurá-lo e nos posicionarmos pontualmente", completou a nota.

MEC

O POVO Online entrou em contato com o Ministério da Educação (MEC), que solicitou o encaminhamento de email para dar um esclarecimento sobre o assunto. Até o momento, não houve retorno do Ministério.

Redação O POVO Online

TAGS