PUBLICIDADE
Notícias

Ceará vai realizar seu primeiro transplante de medula alogênico

16:02 | 07/02/2014
O primeiro transplante alogênico de medula - quando o paciente recebe células sadias de outro doador -  no Ceará está programado para ocorrer na manhã da próxima terça-feira, 11, pelo Hemoce, em parceria com o Hospital Universitário Wálter Cantídio.

A paciente que vai receber a medula tem 29 anos, é de Tabuleiro do Norte e está com leucemia aguda grave. 

Desde setembro de 2008 o Ceará realiza transplante autólogo - em que o paciente recebe células sadias do próprio paciente. Até então, foram realizados 128 autólogos. Em janeiro o Hemoce cadastrou 536 doadores. 

O médico hematologista e coordenador do Banco de Cordão Umbilical e Placentário do Hemoce, Fernando Barroso, acredita que os bons resultados dos transplantes autólogos contribuíram para que o Ministério da Saúde aprovasse e autorizasse o Hemoce a realizar os transplantes alogênicos. 

No Nordeste, Pernambuco, Bahia e Rio Grande do Norte realizam transplantes alogênicos.

Como ocorre
O transplante de medula óssea é um tipo de tratamento para algumas doenças que afetam as células do sangue, como leucemia e linfoma. Consiste na substituição de uma medula óssea doente ou deficitária para reconstituição de uma nova medula saudável.

A medula óssea é um tecido líquido que ocupa o interior dos ossos. As células sadias da medula podem ser obtidas de um doador ou do sangue de cordão umbilical.

No Brasil, a chance de encontrar medula compatível é de uma em cem mil. 

Serviço
Para doação de medula óssea, deve-se ligar para o Hemoce: 3101.2296. 

Para se tornar um doador de medula óssea é preciso:
- Ter entre 18 e 55 anos de idade.
- Estar em bom estado geral de saúde
- Não ter doença infecciosa transmissível pela sangue

Redação O POVO Online

TAGS