PUBLICIDADE
PUBLIEDITORIAL

O networking como aliado na carreira profissional

Desenvolver uma rede de relacionamentos ativa, com trocas genuínas, é uma das atitudes essenciais para manter-se no mercado. É o chamado networking, termo que deriva do inglês, "net" rede e "work" trabalho

11/10/2017 11:17:00
NULL
NULL

Desenvolver uma rede de relacionamentos ativa, com trocas genuínas, é uma das atitudes essenciais para manter-se no mercado. É o chamado networking, termo que deriva do inglês, “net” rede e “work” trabalho

 

Com uma experiente trajetória profissional na área de vendas, Zena Moura conhece bem sobre networking. Ela é sócia-diretora do Instituto de Marketing & Vendas do Ceará (IMVCE) e coordenadora comercial da área de camarotes do Mucuripe Club, Fortal e Arena Castelão. Ao longo da carreira, a consultora cultivou uma ampla rede de relacionamentos. “Com certeza absoluta trouxe mais negócios, mais credibilidade, maior projeção e muito mais aprendizados. É uma verdadeira troca de experiências.”

 

Para Zena, que também é palestrante, conhecer as pessoas certas faz grande diferença na carreira. “Devemos trabalhar com a arte de criar e manter relacionamentos vantajosos.” É preciso, portanto, perceber as redes de contatos como umas das principais fontes de oportunidades para o desenvolvimento profissional. “Essa rede tem que ser, claro, ativa e valorizada, mas construída com paciência”, recomenda.

 

A consultora alerta que o networking é uma questão de prioridade e de sobrevivência no mundo empresarial. E para construir uma rede consistente, Zena aconselha um comportamento natural, de solidariedade e ajuda recíproca, uma vez que todos estão em permanente interdependência nas redes. “Seja sempre verdadeiro. Ame o que você faz e faça o que você ama, que tudo vai dar certo. Dê o melhor de si sempre e você, com certeza, obterá sucesso no seu resultado profissional.”

 

Além do cartão de visita

 

Para o headhunter e consultor organizacional Dermeval Franco, networking é uma atitude que vai muito além do envio de currículos e da entrega de cartões de visita. Network constitui a habilidade de fazer contatos e transformá-los em uma rede de relacionamentos pessoal e profissional permanente e de valor.

 

A essência do networking está em aproximar as pessoas por interesses comuns, crenças, experiências e histórias de vida, aponta Dermeval, “mas sem sermos interesseiros”. Nessa prática, o maior desafio consiste em ouvir o outro. “Tem gente que fala de si mesmo o tempo todo, ocupando o espaço do diálogo.” Logo, é fundamental a habilidade de comunicação, falar bem e desenvolver uma escuta ativa, orienta o consultor.

 

Dicas

 

Para cultivar o network, Dermeval sugere cinco dicas:

 

     1. Respeite o limite e o tempo dos outros;

     2. Lembre-se das pessoas quando você não precisa delas, para ter acesso quando precisar;

     3. Esteja disponível;

     4. Responda a todas as comunicações que receber, de pessoas conhecidas ou desconhecidas. Demonstre interesse;

     5. Tenha educação.

 

Networking genuíno

 

Rodrigo Cavalcante, sócio e diretor comercial na Accord Consultoria, diz que o networking genuíno consiste em plantar o bem e se dispor a fazer as coisas sem esperar algo em troca. Ele destaca que o grande erro da maioria das pessoas é sair de uma empresa e acionar a base de contatos somente nessa fase. “Normalmente, isso não funciona, porque se acha estranho essa retomada de contato após tanto tempo sem falar com aquela pessoa”. Para ele, o networking bem praticado é realizado diariamente, de forma personalizada, sabendo que o resultado virá a médio e longo prazo.

[FOTO1]

 

Com uma rede bastante ativa, Rodrigo criou, em julho de 2016, um grupo no WhatsApp denominado “Linked in Sênior”, do qual participam coordenadores, gerentes e diretores de empresas de Fortaleza, Recife e São Paulo. Hoje o grupo se chama “A Gente” e conta com 250 membros que partilham experiência, conhecimento e indicações. “É realmente uma troca muito genuína, onde o networking acontece na prática”, revela.

 

Entre os benefícios obtidos com o networking, Rodrigo lembra o quão importante foi para ele quando precisou se recolocar no mercado e realizar transição na carreira. “Hoje o que eu estou fazendo é justamente algo que é fruto de networking”. Por isso, recomenda que é importante se relacionar bem com as pessoas dentro da empresa e, caso haja demissão, sair da organização com as portas abertas, mantendo o contato frequente durante um tempo.