Você Profissional
Empreendedor

Empreendedorismo digital cresce no Nordeste

Entre as vantagens de empreender no meio digital estão o baixo investimento e a possibilidade de internacionalização dos negócios

11:26 | 02/11/2017

Entre as vantagens de empreender no meio digital estão o baixo investimento e a possibilidade de internacionalização dos negócios

Com um cenário de expansão, o Nordeste representa 12,6% de participação no volume de vendas no comércio eletrônico do Brasil. Segundo Honório Melo, consultor em Negócios Digitais no Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae), a região está em franco crescimento. “No Nordeste, a gente tem um diferencial conhecido no Brasil todo, que é a questão do cearense ser inventivo, pessoa de garra que vai ao encontro do que é necessário para o empreendedorismo digital.”


Os números revelam os resultados positivos do meio digital. No primeiro semestre deste ano, o e-commerce brasileiro faturou R$ 21 bilhões, um aumento de 7,5% em relação ao ano passado. A projeção é de que o setor movimente um total de R$ 48,8 bilhões em vendas até o final do ano, alcançando o crescimento de até 15%. Os dados são do 36º Webshoppers 2017, relatório da Ebit que acompanha a evolução do varejo digital no Brasil desde 2001.


Entre as vantagens do empreendedorismo digital, Honório aponta o baixo investimento, rapidez para montar o negócio e facilidade de acesso ao público, com a possibilidade de internacionalização dos negócios. Porém, o consultor observa que muitos empreendedores partem da falsa ideia de que empreender no digital é mais fácil. “É um negócio que tem todos os desafios de uma empresa: conquistar público, ter um produto rentável que o cliente queira, conseguir falar a linguagem do cliente”, explica.


Honório, que também é diretor da Iativa Tecnologia e Comunicação, explica que no mundo digital as mudanças são mais rápidas do que no meio físico. Portanto, apresenta desafios com mais intensidade para o empreendedor. “Tem que estar todo tempo se atualizando, trazendo novidade, vantagem, todo tempo melhorando produto, baixando custo.”


Para empreender com sucesso, o consultor aconselha planejamento, pesquisa de mercado e de público, além de conhecimento sobre as leis específicas para o comércio eletrônico. O principal desafio, destaca Honório, reside na interação com o cliente para conseguir o bom engajamento. “Que o cliente acabe virando advogado de sua marca.”

Nordeste representa 12,6% de participação no volume de vendas no comércio eletrônico do Brasil
 

Do físico para o digital

Empresas do mercado tradicional têm observado o meio digital como oportunidade para ampliar os negócios. Alguns empreendedores, vão além. Reinventam as operações com a perspectiva de migrar totalmente as atividades para esse universo.


Investindo no e-commerce desde 2014, David Bermudez, de 45 anos, tem colhido resultados positivos para a Bronx Tattoo, loja física no centro de Fortaleza que vende material para tatuadores de todo o País. No entanto, David conta que passou por várias dificuldades antes de obter êxito. “Não é nada simples entrar no e-commerce. É uma outra historia, uma outra maneira de pensar. O teu concorrente não é teu vizinho, é o mundo todo, o Brasil todo.”


A partir de experiências negativas no passado, David indica contratar uma consultoria experiente para maximizar os investimentos. Ele iniciou no e-commerce da Bronx Street Culture, loja que mantém há 20 anos também no centro da Cidade e que vende skate, patins, suplementos e moda de rua. “A maioria acha que pode fazer sozinho, mas não pode. Se pudesse dar esse conselho para mim anos atrás, teria economizado muito tempo. Hoje estou sendo assessorado por várias pessoas e tenho equipe muito boa.”


Nessa perspectiva, David planeja no futuro fechar a loja física dos produtos de tatuagem. “Ter menos dor de cabeça com loja física, empregado, segurança, roubo. Onde a equipe é menor, logística mais fechada e, algum dia, ficar só com o virtual e poder operar ela [a loja] de qualquer lugar.”

Aos que também querem seguir o empreendedorismo digital, David recomenda estudo do meio on-line e a procura de informação especializada, a exemplos das diversas capacitações que cursou no Sebrae.

Serviço:
Cursos Sebrae: Marketing Digital para o Empreendedor; Planeje-se para o Comércio Eletrônico; Oficina SEI Clicar; e Pequenas Empresas nas Redes Sociais
Mais informações: 0800 570 0800
www.ce.sebrae.com.br