PUBLICIDADE
PUBLIEDITORIAL estudante

Para ir além no conhecimento

Atentas ao mercado de trabalho cada vez mais exigente, as instituições de ensino ampliam a oferta de cursos de pós-graduação. Em Sobral, interior do Ceará, o UNINTA conta com mais de 100 especializações, além de mestrados e pós-doutorado

06/06/2019 07:13:00
Iniciado em 2013, o programa de mestrado em Biotecnologia já formou cerca de 30 mestres. Quatro deles seguem no programa de pós-doutorado em Biotecnologia. (Foto: Sidney Almeida/Divulgação)
Iniciado em 2013, o programa de mestrado em Biotecnologia já formou cerca de 30 mestres. Quatro deles seguem no programa de pós-doutorado em Biotecnologia. (Foto: Sidney Almeida/Divulgação)

As constantes transformações globais vêm afetando não só o mercado de trabalho, mas também o perfil do profissional que está inserido nele. De acordo com o mais recente levantamento da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Ensino Superior (Capes/MEC), divulgado em 2017, nos últimos oito anos, o número de cursos de pós-graduação aprovados pela Capes tem crescido em média 9% ao ano. Segundo a pesquisa, o Brasil tem 122.295 alunos matriculados em cursos de pós-graduação - as áreas com maior número de pós-graduandos são ciências humanas e engenharia, ciências da computação e ciências da saúde.

Ainda de acordo com a Capes, no Brasil, o Sistema Nacional da Pós-Graduação (SNPG) cresce de forma sustentável e contínua, tendo avançado de 3.337 para 4.175 programas, entre os anos de 2013 e 2016, marcando um aumento de 25% em relação ao quadriênio anterior. Atento a esse cenário, o Centro Universitário Inta (UNINTA), que funciona desde 1999 na cidade de Sobral, a 231 quilômetros de Fortaleza, conta com mais de 100 cursos de especializações, além de três mestrados e um programa de pós-doutorado.

O programa de mestrado em Biotecnologia, por exemplo, teve início em 2013 e foi o primeiro de uma instituição privada no interior. O curso já formou cerca de 30 mestres, dos quais quatro seguem no programa de pós-doutorado em Biotecnologia. Segundo a pró-reitora de Pesquisa e Pós-Graduação Stricto Sensu do UNINTA, professora doutora Chrislene Cavalcante, a área tem recebido um grande número de interessados por conta da interdisciplinaridade do curso. “Em 2014, recebemos a bolsa do Programa Nacional de Pós-Doutorado/Capes (PNPD/Capes) e recentemente, além dos quatro doutores que já iniciaram o programa, realizamos uma seleção que avaliou 37 candidatos para dez vagas”, destaca.

Conforme a pró-reitora, o público principal é de pessoas ligadas a áreas como medicina, medicina veterinária e farmácia, entre outras especialmente com foco em laboratório. “Nos últimos anos, esse tem sido o foco da universidade, com diálogos internacionais dos professores e alunos publicados em boas revistas nacionais e internacionais, enquanto vamos elaborando outras propostas de mestrado para a Capes”, revela.

Parcerias para o conhecimento

Além das pesquisas sobre saúde humana e animal, o UNINTA tem dois mestrados interinstitucionais (Minters): o Mestrado Profissional em Gestão Pública em Saúde, realizado em parceria com a Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), e o Mestrado Interinstitucional em Ciências Veterinárias, que acontece junto à Universidade Estadual do Ceará (Uece). Também no sistema Minter acontecem a Residência Multiprofissional em Neonatologia e a Residência Multiprofissional em Urgência e Emergência da Santa Casa de Misericórdia de Sobral.

O Centro Universitário alcançou o mérito de receber, gratuitamente, acesso ao Portal de Periódicos da Capes, que são recebidos por outras instituições de ensino privadas mediante assinatura. Para Chrislene, o resultado significa que o UNINTA vem acertando nos projetos de ensino e na preservação de seus profissionais. “Como a Capes avaliou que fugimos do perfil convencional de um centro universitário e que temos um potencial a mais pelo número de mestres e doutores, nós conseguimos o acesso gratuito.”

Além dos mestrados e do programa de pós-doutorado, o UNINTA tem mais de 100 especializações nas áreas de ciências exatas, ciências biológicas e da saúde, ciências sociais e humanas e educação. Para a pró-reitora de Pós-Graduação lato sensu do UNINTA, Professora Mestra Elisa Angélica Rodrigues Ponte, a oferta atende uma necessidade de mercado. "Com o mundo cada vez mais exigente e competitivo, a qualificação é essencial para a diferenciação e evolução profissional".

Com turmas ofertadas desde 2004, as especializações presenciais do UNINTA já capacitaram mais de 40 mil alunos em 15 estados brasileiros. “Todo o empenho que dedicamos ao longo dos anos se reflete na evolução dos indicadores de desenvolvimento social de nossa região, a partir da nossa entrega de profissionais cada vez mais capacitados, aptos aos desafios profissionais do mundo contemporâneo”, pontua a pró-reitora.