PUBLICIDADE
PUBLIEDITORIAL servis

Acidentes domésticos são comuns mas medidas garantem a segurança do seu lar; veja algumas

Acidentes domésticos ou ocorrências externas podem colocar o bem-estar da nossa família em risco. Algumas medidas podem garantir a segurança dentro de casa

28/08/2017 08:00:00
Pai, mãe e filha pequena estão sentados no sofá de uma bela casa, sorrindo.
Pai, mãe e filha pequena estão sentados no sofá de uma bela casa, sorrindo.

[FOTO1]
A violência urbana já é algo que, infelizmente, faz parte do cotidiano das grandes cidades. Em meio a todos os dados alarmantes e precauções necessárias que tomamos para evitar ocorrências, muitas vezes a medidas de segurança nas ruas parecem ser algo mais lembrado diariamente. Mas não devemos deixar que a preocupação com essa segurança em particular faça com que esqueçamos outra fundamental para nosso bem-estar: a segurança doméstica.

Acidentes como asfixia com objetos, intoxicações, choques elétricos e queimaduras ainda são muito comuns entre crianças. Já quedas ou mesmo um problema de saúde inesperado também podem atingir, por exemplo, parentes idosos que estejam em casa. Por outro lado, com que recursos contamos para garantir também a segurança do nosso lar contra a violência urbana? A tecnologia também pode nos ajudar a prevenir ou resolver de forma mais rápida acidentes domésticos?

Contra fatores externos
De acordo com Eugênio Ribeiro, diretor comercial da Servis Segurança, hoje, para a residência, há três pilares em segurança particular: um que controla o acesso, outra que controla o perímetro e protege a residência e outra que controla o que acontece no interior da residência. Como abordado anteriormente na matéria sobre segurança na entrada de casa, alguns cuidados podem e devem ser tomados já nesse momento. 

Prestar atenção a veículos ou pessoas que normalmente não estão em sua rua; dar uma volta no quarteirão antes de entrar, para verificar se há algum movimento estranho; e contatar familiares que estão em casa antes de chegar são alguns dos cuidados preventivos que podem ser tomados. Já em termos de tecnologia, portões automáticos, rastreamento de veículos e Circuito Fechado de Televisão (CFTV) são alguns dos recursos disponíveis para o controle do acesso e do perímetro da residência. Para a permanência no domicílio, já há outras opções.

“A partir do momento em que o cliente entra na residência, temos duas opções. Se ele vai permanecer na residência, temos a ativação do sistema de alarme, temos sistema de detecção nos muros, grades”, enumera Ribeiro. O diretor comercial explica que se, mesmo com essa barreira externa de proteção, houver algum tipo de intrusão, essa atividade será detectada e a empresa de segurança particular vai encaminhar uma viatura para o local para fazer o acompanhamento, acionando também a polícia.

Segurança dentro de casa
Para famílias com filhos pequenos ou mesmo parentes idosos que ficam sozinhos ou acompanhados por babás ou cuidadores por alguns períodos de tempo, contar com um sistema de câmeras interno também é de grande utilidade. Por meio do recurso, é possível acompanhar, por exemplo, se algum acidente acontecer na ausência dos adultos responsáveis e já tomar as medidas cabíveis. “Percebemos o aumento da compra de câmeras para ‘ter olhos dentro da residência’, para olhar em tempo real e evitar que haja algum tipo de acidente, mau trato, erro de manuseio e qualquer coisa que venha a acontecer”, explica Ribeiro. 

O alarme silencioso também entra para garantir a segurança na residência. Além da função de acionar remotamente, de forma silenciosa, a empresa de segurança para momentos de possíveis ocorrências de origem externa, o recurso também pode ser utilizado para o cuidado com idosos que estejam desacompanhados. “O alarme silencioso é um sistema de pânico, mas também pode ser usado por motivos de SOS. Eu tenho um pai idoso que fica sozinho em casa, com dificuldade de locomoção? Posso deixa-lo com um controle e, caso ele leve uma queda ou passe mal, ele pressiona o botão, e a empresa aciona uma ambulância. É uma maneira de você atrelar não só a segurança física, mas também o bem-estar das pessoas”, exemplifica o diretor.

SEGURANÇA PARA CRIANÇAS
Confira também algumas medidas que podem ser tomadas para evitar acidentes domésticos com crianças:

- Não deixe a criança na banheira sem supervisão, nem mesmo por pouco tempo;

- Deixe fora do alcance, de preferência em armários trancados, itens como medicamentos, antissépticos bucais, produtos de limpeza e quaisquer outros que ofereçam perigo de intoxicação. Mantenha-os sempre em suas embalagens originais para não confundir as crianças;

- Guarde utensílios afiados como lâminas de barbear, tesouras, talheres; e aparelhos elétricos, como secadores de cabelo, fora do alcance das crianças;

- Na hora de cozinhar, dê preferência às bocas de trás do fogão e garanta que os cabos das panelas estejam virados para dentro, para que as crianças não possam alcançá-los;

- Evite usar toalhas compridas na mesa de jantar. As crianças podem puxá-la para se apoiar e derrubar o que houver em cima dela;

- Em casas com escadas ou piscinas, use portões de segurança em todos os pontos de acesso; 

- Instale grades ou redes de proteção em janelas, sacadas e mezaninos;

- Mantenha os móveis longe de janelas e cortinas. Eles podem ser usados para escalar;

- Ao escolher brinquedos, considere a idade e a habilidade da criança e busque sempre o selo do Inmetro. Evite brinquedos com pontas afiadas e peças pequenas que possam ser engolidas.

TAGS