PUBLICIDADE
PUBLIEDITORIAL likarme

Britânico joga fora HD com R$ 1 bilhão em bitcoin e cria plano de busca com uso de Inteligência Artificial

19/07/2021 16:58:00
James Howells tem tentado recuperar o HD, mas até o momento suas tentativas foram em vão
James Howells tem tentado recuperar o HD, mas até o momento suas tentativas foram em vão

Todos nós estamos sujeitos a alguns momentos de azar durante a nossa vida, mas imaginem só você perder um objeto avaliado em aproximadamente R$ 1 bilhão. Esse fato curioso ocorreu com James Howells, um engenheiro de 35 anos do País de Gales. O homem virou notícia ao jogar no lixo por engano um HD (disco rígido que armazena os mais diversos dados digitais de um computador) que continha sua carteira de bitcoins com o valor estimado em cerca de R$ 1 bilhão.

E para piorar o azar do britânico, o local onde o seu equipamento foi descartado logo se tornou um enorme aterro sanitário público. Com isso, seu hardware está sob toneladas de lixo. Dessa forma, Howells tem tentado recuperar o HD, mas até o momento suas tentativas foram em vão. Segundo uma reportagem da Exame, o engenheiro colocará uma nova estratégia em prática. Investirá cerca de R$ 4 milhões que pegou emprestado, e criará uma operação enorme para achar seu disco rígido.

De acordo com a reportagem, o britânico irá contratar uma companhia de tecnologia especializada em buscas, que possui experts nesse tipo de desafio, e contam com equipamento de ponta. como esteiras de separação de material, máquinas de raio-x e até um software de inteligência artificial, que ajuda a separar o “joio do trigo” - na verdade, o HD que vale uma fortuna do lixo.

Segundo Howells, ele acumulou dinheiro ao realizar a chamada “mineração” de criptomoedas. Nesse processo, a pessoa utiliza seu computador, na verdade vários deles, para solucionar um número enorme de equações matemáticas que originam as unidades bitcoin, que ao longo dos últimos anos teve uma valorização astronômica. Essa grande valorização se deve à popularização das criptomoedas e o apreço que foi criado por elas, e atualmente é cada vez mais comum elas serem utilizadas na compra de bens e serviços, assim como para a realização de investimentos. Hoje, no Brasil, é possível até mesmo realizar apostas com bitcoin, sendo que algumas plataformas online inclusive oferecem odds superiores e bônus para quem utiliza a criptomoeda.

A reportagem também perguntou sobre como o engenheiro perdeu o objeto, e o britânico afirmou que acabou se desprendendo do HD ao fazer uma faxina em seu escritório, e acabou descartando o disco rígido errado.

Azar semelhante

Apesar de ser impressionante, essa não é primeira vez que alguém “perde” uma quantia bilionária envolvendo criptomoedas por um descuido. No início deste ano, o programador Stefan Thomas afirmou ao The New York Times que perdeu o acesso aos seus 7002 bitcoins. Thomas, disse que recebeu essa quantia em 2011, como uma recompensa pela grande divulgação de um vídeo desenvolvido por ele. O vídeo em questão, chama-se “What is Bitcoin” e ajudava as pessoas a entenderem os princípios das criptomoedas.

Em 2011, quando recebeu a quantia, ela valia pouco mais que US$ 7 mil, mas após 10 anos e com a atual cotação do ativo digital, seus 7002 bitcoins valiam aproximadamente US$ 221 milhões (cerca de R$ 1.13 bilhão na cotação atual). Essa quantia estava guardada em uma carteira digital, e as senhas para se ter acesso a ela estavam em uma IronKey, que é um dispositivo portátil USB criptografado, feito pela Kingston Digital.

O problema começou quando Thomas perdeu a senha para entrar no IronKey, e consequentemente perdeu o acesso à sua carteira de criptomoedas. Com isso seus bitcoins ficaram presos, sem a possibilidade de serem utilizados pelo programador. A situação fica ainda mais complicada, porque o IronKey dá apenas 10 chances de acesso ao dispositivo, sendo que Thomas já gastou 8 delas. Agora ele tem apenas mais duas chances de recuperar suas senhas, e ao que se sabe ele não fez mais nenhuma tentativa.