Participamos do
Imagem destaque

3 ferramentas incríveis para o seu negócio crescer de forma consistente

Implantando sistemas digitais para a resolução de problemas
00:00 | Nov. 09, 2021
Autor O Povo
Foto do autor
O Povo Autor
Ver perfil do autor
Tipo Publieditorial

Gerenciar o relacionamento com os clientes não é uma tarefa fácil, especialmente quando a quantidade desses clientes vai aumentando ao longo do tempo. Isso, claro, é um ótimo sinal para os negócios, mas é preciso dar conta da demanda. Hoje, graças à tecnologia, esse processo pode ser facilitado por meio de algumas ferramentas como o CRM. Com esses sistemas, você consegue acompanhar datas de aniversário, mandar novidades e oferecer um atendimento mais humanizado e personalizado, o que faz toda a diferença na hora de fidelizar aquele cliente.

CRM, do inglês, Customer Relationship Management. É basicamente fazer a Gestão de Relacionamento com o Cliente. A boa notícia é que hoje já existe uma infinidade dessas ferramentas, que podem ser utilizadas inclusive de forma gratuita. Mailchimp, Hubspot CRM e Jotform são algumas delas e que vão dar aquela agilizada no seu one-to-one. “O CRM é utilizado para coletar os dados dos clientes, armazená-los e facilitar o cruzamento desses dados”, como explica o professor de TI e cientista de dados, Régis Pires.

Os sistemas de CRM permitem que as empresas possam crescer de forma consistente, já que conseguem organizar e automatizar a comunicação com os clientes. “Os CRMs organizam com eficácia as informações de contato, empresa e oportunidade de vendas, bem como toda interação que ocorre por meio de diversos canais de comunicação com o cliente, incluindo seu site, e-mail, chamadas telefônicas, mídia social e outros canais”, aponta Régis. É mais crítico do que nunca para as equipes de marketing e vendas funcionarem como uma unidade coesa, e os sistemas de CRM são uma solução para ajudar as organizações em crescimento a atingir esse objetivo.

Seja assinante O POVO+

Tenha acesso a todos os conteúdos exclusivos, colunistas, acessos ilimitados e descontos em lojas, farmácias e muito mais.

Assine

Mailchimp é uma plataforma de marketing completa e integrada para apoiar expansão do negócio de pequenas empresas. Permite configurar layouts de emails, segmentar listas de contatos, automatizar envios, criação de landing pages, relatórios e muito mais. Mais recentemente passou a integrar-se também com outros serviços como Instagram e Facebook. Possui planos com opções gratuitas e pagas. O preço varia conforme o limite de contatos, de envios por mês e as funcionalidades disponíveis. No plano gratuito, você pode ter até 2.000 contatos e enviar até 10.000 e-mails por mês com limite de 2.000 por dia.


Hubspot CRM é um sistema gratuito, que permite adaptar as etapas de vendas ao cliente, integrar marketing e vendas em um único lugar, além de gerar uma experiência única e personalizada ao longo dos passos da venda. Com designer totalmente intuitivo, é super simples utilizar essa plataforma, que pode incluir, alterar e gerenciar contatos ilimitados.

E por último, mas não menos importante, o Jotform, que é uma ferramenta para construção de formulários online, havendo a possibilidade de preenchimento offline para posterior sincronização, quando houver conexão com a internet. A criação de formulários é simples, bastando para isso arrastar e soltar objetos de formulário. Nesta plataforma há diferentes planos de assinatura, com um plano básico gratuito e sem vencimento para quem quiser experimentar suas inúmeras vantagens. Nesta live do Movimento Empreender, você confere ainda outras dicas de ferramentas digitais para resolução de problemas.

Mas quer aprender como utilizá-las na prática? Todos este conteúdo está presente no módulo 11, do curso Transformação Digital para Micro e Pequenas Empresas. E sabe o melhor, o curso é gratuito e recheado de conteúdos para você aplicar no dia a dia do seu negócio e alcançar outro patamar no digital.

Em formato de ensino à distância (EAD), o curso, idealizado pela Fundação Demócrito Rocha, com o apoio da Universidade Federal do Ceará, tem como objetivo promover o debate, a qualificação e o aperfeiçoamento de profissionais, empreendedores e pequenas empresas que querem desenvolver novos negócios ou incorporar as soluções digitais nas estratégia do seu negócio. Clique AQUI para se inscrever ou acesse movimentoempreender.com 


Para acompanhar tudo sobre o universo do empreendedorismo acesse MOVIMENTO EMPREENDER e tenha acesso a um universo de possibilidades.

 

 

 

Conteúdo de responsabilidade do anunciante
Imagem destaque
Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente
Imagem destaque

Empreendedorismo: Tecnologias habilitadoras da transformação digital

#PubliEditorial
00:00 | Nov. 02, 2021 Tipo Publieditorial

Hoje em dia todo mundo tem um celular na palma da mão a todo momento. Basta olhar na fila do supermercado, da casa lotérica, entre um aparelho e outro na academia: todos estão com os olhos grudados em em seus smartphones. Com isso, boa parte desses usuários tendem muito mais a navegar pela web em seus dispositivos móveis do que em em computadores de mesa, por exemplo.

Como afirma o professor associado do Departamento de Computação da UFC, José Macêdo, “com a disponibilidade de comunicação sem fio mais barata e abrangente, a tendência é de que (este) se torne o principal canal de vendas e de comunicação das empresas com seus clientes”. Além do que, a evolução tecnológica dos smartphones tem permitido o desenvolvimento de aplicativos móveis cada vez mais sofisticados. “Dessa forma, qualquer empresa que deseje se conectar com seu cliente precisa ter como estratégia lançar canais digitais apropriados para serem acessados por esses dispositivos móveis”, pontua.

Assim, apostar em boas estratégias para os dispositivos móveis é imprescindível para ampliar e fidelizar sua cartela de clientes e, a médio e longo prazo, aumentar seu faturamento. José Macêdo, que também é conteudista do curso Transformação Digital para Micro e Pequenas Empresas, é quem ensina 5 estratégias que devem ser aplicadas para que a sua empresa aproveite ao máximo essa tecnologia.

Seja assinante O POVO+

Tenha acesso a todos os conteúdos exclusivos, colunistas, acessos ilimitados e descontos em lojas, farmácias e muito mais.

Assine

1 – Design responsivo
Você precisa usar tecnologias que tornem seu dispositivo responsivo, ou seja, que ele ajuste automaticamente layout e conteúdo para diferentes tamanhos de tela. Isso é muito importante para o marketing na web, já que os usuários não têm tempo ou paciência para mexer em aumentar ou diminuir o zoom de suas páginas. Seja conciso e não tenha medo de incluir muitos hiperlinks.

2 – Otimize seus emails
Acredite ou não, os boletins informativos da empresa são tão eficazes hoje quanto eram há 20 anos em termos de potencial de marketing. A única diferença é que, hoje em dia, os e-mails se tornaram móveis. Cerca de 65 por cento de todos os e-mails agora são abertos em smart- phones, em vez de desktops ou notebooks. Tendo isso em mente, você deve garantir que seus e-mails sejam compatíveis com dispositivos móveis.


3 – Use a mídia Social
A mídia social é uma das armas mais importantes no seu arsenal de marketing – especialmente se você estiver experimentando diferentes estratégias de marketing móvel. Se você estiver enviando mensagens SMS ou HTML para clientes em potencial, coloque-os em sua página do Facebook ou Instagram. Incentive-os a “curtir” ou compartilhar imagens móveis e se envolver em conversas sobre seus produtos, serviços ou a indústria em ger- al. Ao envolver os usuários nas redes so- ciais, você está desbloqueando um novo nível de potencial de marca.

4 – Crie conteúdo otimizado para celular
Normalmente, os usuários de celular verificam suas páginas web em telas pequenas e certamente estão cercados por distrações. Tendo isso em mente, todo seu conteúdo da web deve ser curto rápido. Não perca tempo com descrições coloridas nem tom de voz passivos. Você tem uma chance para chamar a atenção das pes- soas. Faça valer a pena.

5 – Compre anúncios para celular
Diferentemente dos anúncios impressos, os anúncios para celular são mecanismos que podem fornecer retornos sem precedentes à sua empresa. Como você pode direcionar seu público com base em dados demográficos ou em sua área geográfica, os anúncios para celular são capazes de alcançar indivíduos que são muito mais propensos a serem engajados por suas mensagens de marketing.

Mas além dos dispositivos móveis, outras tecnologias são bastante eficazes para aplicar nos pequenos negócios. Computação em nuvem, inteligência artificial e internet das coisas. E sabe como aprender tudo isso? Se inscrevendo no curso gratuito Transformação Digital para Micro e Pequenas Empresas, todo esse conteúdo você encontra no módulo 3 do professor José Macêdo. Além dele, outros 11 módulos trazem muito mais para você chegar mais longe, também, no digital.

Acesse movimentoempreender.com e se inscreva agora!

Curso de extensão(modalidade EAD)
GRATUITO e em formato de ensino à distância (EAD), o cursoTransformação Digital para Micro e Pequenas Empresas tem carga horáriade 160 horas/aulas e emissão de certificado pela UFC.Serão trabalhados 12 temas contemporâneos, que têm como principal fundamento abordar os conceitos, práticas e técnicas para projetar a estratégia de transformação digital do seu negócio.

Conteúdo de responsabilidade do anunciante
Imagem destaque
Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente
Imagem destaque

Inovação e tecnologia aplicadas aos pequenos negócios

#PubliEditorial
00:00 | Out. 26, 2021 Tipo Publieditorial

Imagine a seguinte situação. Você está na rua tarde da noite e, do nada, seu carro dá o prego. Qual a primeira coisa que você faz? Procura por um socorro, claro. Só que boa parte das pessoas, na hora “H” desses perrengues não sabe para onde ligar, a que oficina recorrer. Liga pra mãe, pro pai, pra um amigo, enfim, busca indicações confiáveis.

Foi pensando justamente nessa demanda, que o administrador Osair Soares, 49, pensou em desenvolver um ecossistema que integrasse o usuário (consumidor) ao prestador de serviços (oficinas, por exemplo), e este, ao fornecedor de peças e acessórios (distribuidor, atacadista ou indústria).

Atuando no setor automotivo há 17 anos, Osair foi percebendo diversos gaps a serem preenchidos e juntando todos eles, se deu conta de que ali lhe renderia uma boa ideia de negócio, que resolveria o problema de muita gente. “O consumidor busca, por meios tecnológicos, produtos e serviços melhores, que estejam disponíveis de forma prática, confiável e com preço justo. Temos visto avanços tecnológicos, digitalização, automatização cada vez mais presente nas organizações”, pontua.

Seja assinante O POVO+

Tenha acesso a todos os conteúdos exclusivos, colunistas, acessos ilimitados e descontos em lojas, farmácias e muito mais.

Assine

A startup recebeu o nome de WitMob e integrará os diversos players da cadeia de suprimentos automotiva: “O consumidor em busca de peças ou serviços para bens que permitem mobilidade (carro, moto, caminhão, bicicleta…) por meio do nosso APP ou acessando nossa Web, será direcionado para prestadores de serviços (oficinas, instaladores de som, reboques...) ou revendedores de peças”, explica.

Além disso, os prestadores de serviços contarão com um sistema de CRM que gerenciará o relacionamento com o consumidor, disponibilizando um sistema de gestão para a oficina e outros sistemas importantes, como por exemplo programas de treinamento para colaboradores.

“A atuação em ecossistemas já é uma realidade que se mostra muito eficiente. Diante das oportunidades na cadeia produtiva do setor automotivo e com o desejo de contribuir com uma sociedade melhor, mais sustentável, mais distributiva e mais colaborativa, avançamos com o projeto”, pontua Osair, que conta que o sistema estará disponível a partir do dia 1º de dezembro.

Inovação e tecnologia aplicadas aos pequenos negócios é hoje uma realidade. Independente do segmento. Saindo do automotivo para o de saúde, foi justamente esse caminho que, literalmente, salvou o negócio de Helder Montenegro, 61, na pandemia. Ainda em 2017, a empresa do fisioterapeuta, a ITC Vertebral, a primeira franquia de fisioterapia da América Latina, decidiu dar um passo maior em direção aos avanços tecnológicos. E criou uma plataforma de aproximação dos profissionais franqueados e seus serviços, facilitando processos e agilizando atendimentos.

A plataforma, batizada de Scal, deu tão certo, que Helder resolveu ampliar a ideia. Agendamento inteligente, chatbot, dados na nuvem, ferramentas de marketing e divulgação, relatórios e dashboard, prontuários eletrônicos, telemedicina e telesaúde. A promessa era integrar tudo isso e muito mais num mesmo ambiente. Com o devido investimento, em 2019, o serviço passou a integrar funções de agenda, marcação de consultas, e prontuário eletrônico específico de fisioterapia para cada área, lombar, joelho, quadril, oncologia, cervical, cardiopulmonar, e muito mais. E ainda, um roteiro de protocolos a serem seguidos conforme cada caso.

Helder explica, que a Scal, além de ser um software de gestão para profissionais (de clientes, prontuários, financeira, marketing), em geral da área de saúde, funciona ainda como uma plataforma de marketplace: Para isso, “nós criamos o pronto agendei, onde todos os usuários do aplicativo passam a ter uma página no Google e ele passa a ser visto, assim como a gente ajuda também nos banners para o profissional divulgar sua logomarca, sua especialidade. Então, ele é um softaware de gestão, assim como também um espaço para divulgar sua marca, vendê-la, marcar consulta e assim por diante”.

Investimento
Em comum, além do foco em inovação e tecnologia, os dois empreendedores precisaram de aporte financeiro para levar suas ideias adiante: Osair, para abrir sua Startup, e Helder, para ampliar as possibilidades de sua plataforma. Ambos procuraram o Banco do Nordeste, que dispõe de diversas linhas de crédito para apoio e inovação nas micro e pequenas empresas. Para a Startup, Osair solicitou o crédito através da FNE STARTUP. Já Helder, utilizou o crédito FNE MPE para Inovação.

Como pontua Luiz Sérgio Farias Machado, Superintendente do banco: “A inovação pode ser um fator decisivo para elevar o nível de diferenciação e competição e promover o reposicionamento da empresa no mercado, na medida em que pode contribuir para a oferta de produtos e serviços mais competitivos. Neste sentido, o Banco do Nordeste tem adotado uma série de iniciativas no sentido de estimular a adoção de inovações por parte das micro e pequenas empresas, justamente por entender que é através da inovação que as MPE’s podem elevar sua produtividade e competitividade”.

Para Osair, só foi possível tirar sua ideia do papel graças ao avanço da tecnologia, que trouxe uma certa redução dos custos e/ou desenvolvimento dos sistemas, e ao aporte financeiro para investir no projeto: “Ciente que o capital próprio poderia não ser suficiente para suportar os dois primeiros anos da operação, fui em busca de um parceiro financeiro que tivesse taxas de juros atrativas para um pequeno investidor, que desse um prazo razoável para começarmos a realizar o pagamento do empréstimo e que acreditasse no projeto. Encontrei no BNB o parceiro ideal para o nosso momento. Somente depois de aprovada a linha de crédito, juntamente com meus investimentos pessoais, que possibilitaria a conclusão do projeto, avancei com a StartUp WitMob”, detalha.

Na ITC Vertebral, todo o aporte financeiro buscado junto ao BNB veio antes da chegada da Covid-19. Quando a pandemia chegou por aqui, a empresa já tinha toda a base para o atendimento à distância: “Nós já tínhamos recebido o dinheiro do financiamento do Banco do Nordeste e já tínhamos feito a base da plataforma. A pandemia pegou em março de 2020, no dia 5 de abril nós já tínhamos a telemedicina toda preparada, telefisioterapia, onde o profissional já falava com o seu paciente através de um único link, em português, e o profissional tinha o prontuário ali, na mesma página”.

O que foi primordial para a manutenção do negócio durante toda a crise sanitária: “Se eu não tivesse apostado em Tecnologia da Informação, com certeza as nossas empresas teria retroagido, é provável que eu tivesse voltado a ser um profissional fisioterapeuta do século passado. Então, a tecnologia hoje para o pequeno, médio ou grande é de fundamental importância”, destaca o empresário, que hoje já soma 300 franquias espalhadas pelo país.


Como explica Luiz Sérgio, o Hub de Inovação do Banco do Nordeste, foi criado justamente com objetivo de incentivar o empreendedorismo inovador e facilitar a gestão da inovação no Banco do Nordeste e em empresas da região. “Aqui, temos espaços para startups, capacitação, compartilhamento de ideias e transformação de negócios. O Hub tem como responsabilidade básica formular políticas e diretrizes para a Gestão da Inovação, estruturar e acompanhar ações de inovação para a melhoria de processos, produtos e serviços do Banco, fortalecendo o empreendedorismo corporativo e contribuindo para o empreendedorismo regional inovador.

Conheça algumas linhas de crédito do Hub de Inovação do Banco do Nordeste:

Crédito para Startups através do FNE

Financia startups de base tecnológica com projetos de investimento em inovação de produtos, serviços, processos e métodos organizacionais, contemplando investimentos em obras e aquisição de bens de capital, contratação da prestação de serviços especializados outros itens de investimento correspondentes ao setor do projeto associados ao investimento em inovação, capital de giro associado ao investimento.

Limite de crédito: até R$ 200 mil.
Fonte de Recursos: FNE
Taxa: a partir de 0,45%* a.m.
Garantias: Cumulativa ou alternativamente, Aval ou Fiança, Recebíveis, Alienação Fiduciária e Hipoteca.
Prazo: até 5 anos com até 1 ano de carência
*Taxa simulada. A taxa pode sofrer variações conforme IPCA.

Crédito para Inovação através do FNE MPE Inovação

Nos setores não rurais: Implementação de um produto, serviço ou processo novo ou significativamente melhorado, ou de um novo método organizacional nas práticas de negócios, na organização do local de trabalho ou nas relações externas.

Investimentos em obras e aquisição de bens de capital;


Capital de giro, quando exclusivamente associado ao investimento;


Aquisição de máquinas, veículos utilitários e equipamentos;

Limite de crédito: até 100% do valor do investimento financiado.
Público Alvo: Pessoas jurídicas de direito privado e empresários registrados na junta comercial que realizem atividades produtivas.
Fonte de Recursos: FNE
Taxa: a partir de 0,45%* a.m.
Garantias: Cumulativa ou alternativamente, Aval ou Fiança, Recebíveis, Alienação Fiduciária e Hipoteca.
Prazo: até 15 anos com até 5 anos de carência
*Taxa simulada. A taxa pode sofrer variações conforme IPCA.


Webinar Gratuito

De 27 a 29 de outubro

Serão 3 dias de evento com especialistas focados na tecnologia para fazer seu negócio chegar mais longe no digital. A inscrição é gratuita e o Webinar acontece por meio da plataforma Zoom, com transmissão ao vivo pelas redes sociais da FDR.

Participe! Inscreva-se agora:

www.movimentoempreender.com

 

 

 

 

 

 

 

Conteúdo de responsabilidade do anunciante
Imagem destaque
Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente
Imagem destaque

Tecnologia e inovação para os pequenos negócios

#PubliEditorial
00:00 | Out. 19, 2021 Tipo Publieditorial

Pré-venda, venda e pós-venda. Não basta só estar presente em canais digitais para se considerar uma empresa digital. A experiência precisa ser completa. É o que defende Arthur Frota, CEO da Tallos, empresa cearense de tecnologia. “Sua empresa tem um site? Este site é responsivo? O seu atendimento é ágil e inteligente? Analise todos esses pontos”, destaca.

E a máxima vale tanto para aquelas empresas que já nasceram no digital como para as tradicionais que precisaram se adaptar ao novo contexto. Marcos Tiago Pereira Torres, 27, e Diego Eloia Limao, 28, ainda eram apenas amigos quando tiveram uma péssima experiência num restaurante: estabelecimento lotado, atendimento demorado, pedido errado. Nesse dia, até a conta veio errada.

Olhando em perspectiva para aquela cena, os dois amigos perceberam um acessório em comum a todos no local: o celular. E pensaram: Por que não conectar clientes à equipe de garçons e agilizar todo o processo? Surgia ali uma ideia de negócio, que tinha como objetivo resolver aquele problema. Um aplicativo, que eliminasse a necessidade de cardápio e conta física e, de quebra, ainda possibilitasse fazer o pedido pelo celular.

Seja assinante O POVO+

Tenha acesso a todos os conteúdos exclusivos, colunistas, acessos ilimitados e descontos em lojas, farmácias e muito mais.

Assine

“Nós resolvemos a vida de 3 pessoas dentro do ecossistema gastronômico: a do cliente, que ao ler um simples QR Code consegue se conectar com os operadores e realizar tudo que deseja através de um clique. Dos garçons, que não precisam mais estar correndo de um lado pro outro para anotar um simples pedido ou entregar uma conta, desestressando muito o dia a dia deles e deixando eles livres para focar em entrega e relacionamento. E, por fim, a vida de donos de bares e restaurantes, que conseguem ter um time mais enxuto, dados mais assertivos sobre comportamento de consumo e um ambiente 100% digitalizado.”, explica Tiago, que juntamente com o, agora sócio, Diego desenvolveram o aplicativo Servit, que também é uma solução web, para que os usuários utilizem a ferramenta sem a necessidade de fazer um download para isso.

Em todas as plataformas
Em todas as plataformas (Foto: Divulgação)

A plataforma foi lançada em setembro de 2020, auge da pandemia, o que facilitou os processos, principalmente, pensando em relação as medidas de segurança contra a Covid-19. Aqui, a tecnologia foi o ponto de partida para a criação da plataforma e por isso mesmo ainda mais imprescindível para o negócio: “A tecnologia é o core do nosso negócio. A Servit nasceu através dela e se baseia nela para inovações”.

 

Diferencial competitivo

Apesar das facilidades trazidas pela inovação e tecnologia, a concorrência também é um fator a se levar em conta, o que aumenta os desafios neste ambiente, e por isso mesmo a importância de conseguir se diferenciar: “Apesar de o mercado ser gigante, você encontra negócios dominantes em suas áreas, mas para cada produto existem novas necessidades e demandas, basta o empreendedor entender essas gaps e crescer neles”, afirma Tiago.

Arthur leva essa máxima ainda mais a fundo: “Conseguir espaço no mercado não é uma tarefa fácil. Em geral, as empresas oferecem os mesmos produtos, a diferença é como ele é ofertado, qual a experiência do cliente com o produto e até de compra. É preciso usar ferramentas inteligentes e ágeis para se destacar e manter o negócio, principalmente quando é médio ou pequeno. A digitalização é quase uma obrigatoriedade na sociedade de hoje, onde tudo é muito rápido e está a um clique. Sem ela, dificilmente um negócio consegue se destacar entre grandes empresas”, defende.

O especialista em tecnologia, afirma ainda que uma das vantagens de estar no digital é poder conhecer melhor o público que consome o produto, e isso gera um maior engajamento. “Assim, as empresas podem desenvolver produtos e estratégias de venda mais assertivas”. Mas uma grande dor de quem não é especialista no assunto é: como ter uma boa presença no digital?

Arthur explica que o primeiro passo é definir os objetivos da sua empresa; valores, visão e propósito. Isso precisa ficar claro para os colaboradores e, depois, para o público externo. E completa: “ Feito isso, é hora de fortalecer o branding. Ou seja, mostrar quem é a sua marca. Foque em encontrar a sua persona, saber pra quem você vende e como essa pessoa se comunica. Crie uma identidade visual, mantenha a sua comunicação coerente com os seus valores. Isso tudo vai fazer com que as pessoas enxerguem o valor da sua marca para além do produto”.


Acompanhe o Movimento Empreender
Tudo o que você precisa saber para impulsionar o seu negócio - ou para tirar a sua ideia do papel, você encontra no Movimento Empreender. São cursos, palestras, podcasts, lives, com participação de convidados especiais, e histórias de sucesso de empreendedores, que certamente trarão uma nova perspectiva para o seu negócio. Estamos presente em todas as plataformas, trazendo um conteúdo pensado por especialistas para levar até você capacitação, desenvolvimento e uma dose extra de criatividade.

Curso de extensão
modalidade EAD
GRATUITO e em formato de ensino à distância (EAD), o curso,Transformação Digital para Micro e Pequenas Empresas, tem carga horáriade 160 horas/aulas e emissão de certificado pela UFC. Serão trabalhados 12 temas contemporâneos, que têm como principal fundamento abordar os conceitos, práticas e técnicas para projetar a estratégia de transformação digital do seu negócio.

Webinar
De 27 a 29 de outubro/ 25 e 26 de novembro
Serão 5 dias de evento com especialistas focados na tecnologia para fazer seu negócio chegar mais longe no digital. A inscrição é gratuita e o Webinar acontece por meio da plataforma Zoom, com transmissão ao vivo pelas redes sociais da FDR.

Participe! Inscreva-se agora:
www.movimentoempreender.com

Conteúdo de responsabilidade do anunciante
Imagem destaque
Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente
Imagem destaque

5 erros que as empresas cometem no digital e que podem ser fatais

PubliEditorial
00:00 | Out. 12, 2021 Tipo Publieditorial

O Ambiente digital hoje é terreno fértil para as empresas, sejam elas grandes ou pequenas estar presente em todas as plataformas, automatizar processos e possibilitar o atendimento a distância, além de aproximar clientes e expandir a marca, também traz retorno direto para o caixa. Desde que essas estratégias sejam aplicadas com assertividade.

Mas o ambiente no digital é propício também ao erro e por lá são abundantes as tentativas de acerto, mas nem tudo dá certo. Assim como nada vem de graça, com elas também é preciso gastar tempo e dinheiro para fazer seu negócio render mais. Por isso, o facilitador do módulo ‘Administração Digital da sua Marca (Branding)’, do curso Transformação Digital Para Micro e Pequenas Empresas, e professor de Marketing e Mídias Digitais, W Gabriel, selecionou os 5 erros que as empresas cometem no digital e que podem valer a sobrevivência do negócio. Anota aí, pra você também não entrar para a estatística.

1 – CRIAR UM SITE OU UM PERFIL NA REDE SOCIAL E DEPOIS ABANDONAR
Isso se tornará um lixo público e desatualizado, que continuará aparecendo no Google e lhe divulgando de forma errada.

Seja assinante O POVO+

Tenha acesso a todos os conteúdos exclusivos, colunistas, acessos ilimitados e descontos em lojas, farmácias e muito mais.

Assine

2 – SEGUIR MODINHA SEM ANALISAR SE É SAUDÁVEL OU NÃO PARA A SUA MARCA
Dancinhas no Instagram, postagens de memes e piadas e até conteúdo polêmico. Vale mesmo a pena seguir algumas modinhas, mesmo que ganhem visibilidade, mas desvirtuam a sua marca? Analise antes de postar.

3 – NÃO INVESTIR EM TRÁFEGO PAGO
Muitas empresas ainda acreditam que a internet é de graça. Não existe almoço grátis. Se você quer visibilidade comercial, para vender seus produtos ou serviço, precisa também investir em anúncios patrocinados, para direcionar suas oferta para quem deseja comprá-las.

4 – O DONO ACHA QUE PODE FAZER TUDO, SEM PRECISAR DE UM PROFISSIONAL
Quanto custa a hora de trabalho do dono da empresa? Talvez custe mais caro que contratar os serviços de alguém especializado em divulgação online, que fará bem feito, sem riscos e sem tomar um tempo valioso da chefia.

5 – NEGLIGENCIAR O ATENDIMENTO VIRTUAL
Quando você vai procurar um produto ou serviço, qual a primeira coisa que faz hoje em dia? Procura informações sobre ele na internet. Demora nas respostas, grosserias e desorganização. Em um atendimento online nada disso é tolerado. Se vai investir no digital, não vacile com o atendimento de quem chega até você, pois internet deixa rastros. Os comentários e avaliações estão aí para provar!

Quer aprender mais sobre a digitalização do seu negócio e não cometer mais erros? Inscreva-se agora no curso GRATUITO Transformação Digital para Micro e Pequenas Empresas e veja seu negócio alcançar outro patamar, também, no digital.

São 12 módulos com conteúdo que versam sobre tecnologias aplicadas aos pequenos negócios, e o melhor, você pode fazer de onde estiver, no horário em que puder, já que o curso é em formato EAD (Ensino à distância). Clica no link e não perca esta oportunidade.

E já aproveita para ir acessando outros conteúdos do Movimento Empreender que, certamente, vão te ajudar nessa jornada do digital.

Leia também: Entrando na dança: Tik Tok para os pequenos negócios

Ouça agora o PODCAST - Por que todo negócio deve ser digital?

 

Conteúdo de responsabilidade do anunciante
Imagem destaque
Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente
Imagem destaque

7 pecados capitais no Marketing Digital

PubliEditorial
00:00 | Out. 05, 2021 Tipo Publieditorial

Uma das premissas que nasceram com as startups americanas e que norteiam esse tipo de negócio é: “errar rápido para corrigir rápido e aprender muito com isso”. E essa ideia pode servir para pensar qualquer estratégia de negócio, independente do segmento. Mas nas redes sociais, erros sucessivos podem acabar gerando prejuízo.

Isso por que para os os negócios não adianta ter likes e muitos seguidores, se isso não estiver se convertendo em vendas. Por lá, é preciso driblar os erros e apostar numa postura mais assertiva para atrair, encantar e manter clientes. O especialista em Marketing Digital e facilitador do curso “Transformação Digital para Micro e Pequenas Empresas”, Luciano Farias, elencou os 7 pecados capitais do Marketing Digital que os empreendedores mais cometem. O objetivo é ajudar você a fugir dos erros e investir nos acertos, sem precisar rezar muito por isso.

1 - Construir uma estratégia de marketing digital na terra dos outros.
Embora redes sociais como Facebook, Instagram, TikTok e YouTube deem visibilidade de seu negócio a bilhões de pessoas é extremamente perigoso concentrar todas suas estratégias apenas nessas plataformas. A razão é simples, quem define as regras nesses ambientes não é você e isso faz com que sua empresa esteja vulnerável às mudanças de regras dentro dessas plataformas e ocasionalmente possa ser (bastante) prejudicado com alguma delas. Ao invés disso construa ativos de mídia onde você tenha controle, como seu site e listas de e-mail, etc e dessa forma você ficará menos vulnerável a fatores externos. Aproveite as redes sociais para direcionar as pessoas para esses locais, ganhe sua confiança e venda mais.

Seja assinante O POVO+

Tenha acesso a todos os conteúdos exclusivos, colunistas, acessos ilimitados e descontos em lojas, farmácias e muito mais.

Assine


2 - Não entender para quem vai vender
Esse seja talvez o erro mais cometido no início de qualquer negócio (seja online ou offline). Criar um produto ou serviço apenas baseado no que você acha que o seu mercado quer é perigoso. Entender o que seu futuro cliente quer é o primeiro passo para um negócio de sucesso. Para isso devemos nos tornar excelentes ouvintes e escutar as verdadeiras necessidades de nossos clientes. Uma das formas mais práticas de fazer isso é criando “Personas”. Elas são, geralmente, uma representação fictícia de seu cliente ideal. Ao criar personas para seu negócio você conseguirá uma imagem clara de quem você está querendo vender e isso irá tornar muito mais fácil todo o processo de venda e aquisição de novos clientes. Felizmente você pode criar facilmente personas utilizando ferramentas online gratuitas.

3 - Tentar vender na hora errada (muito cedo)
O jogo das vendas online tem um nome: Atenção. E a única forma de conseguir isso é mostrar que somos capazes de resolver os problemas das pessoas. Para isso precisamos utilizar uma estratégia que seja capaz de atrair as pessoas e ser capaz de fazer uma oferta na hora certa. Infelizmente somos impactados toda hora com alguém tentando simplesmente vender sem ao menos tentar entender nossas verdadeiras necessidades. É como se as pessoas quisessem se casar já no primeiro encontro. Isso parece meio estranho quando pensamos nos relacionamentos pessoais, mas infelizmente é extremamente comum nos relacionamentos profissionais. Portanto não caia na tentação de simplesmente querer vender… vender… e vender… Preocupe-se realmente em produzir também conteúdos que fortaleçam o seu relacionamento com seus futuros clientes. Ao provar que você pode ajudá-lo estará dando um grande passo para ganhar sua atenção e confiança.


4 - Não capturar leads
Leads são basicamente seus potenciais clientes e são geralmente representados por um e-mail, telefone, contato WhatsApp, etc. Cada lead representa uma oportunidade de negócio. Se você não coleta leads hoje irá se arrepender daqui a um ano. Leads são uma peça chave para transformar pessoas totalmente desconhecidas em clientes fiéis. Ao capturar um lead você passa a criar uma base com todas as pessoas que, por exemplo, se interessam por seus produtos ou serviços, e dessa forma pode entender melhor essa audiência e criar ofertas mais específicas. Para coletar leads de qualidade você deverá criar conteúdos de qualidade (focados em sua(s) persona(s)) e oferecê-los gratuitamente em troca de uma informação de contato. A partir dessas listas você conseguirá entender melhor essas pessoas e será capaz de gerar mais vendas investindo bem menos.

5 - Não investir em tráfego pago (anúncios online)
As vendas são o oxigênio para qualquer negócio e nesse quesito o marketing digital desempenha um papel fundamental, seja na geração de conhecimento da marca, promoção de um produto ou serviço e obviamente no aumento das vendas. As vantagens de anunciar online não deixam dúvidas sobre sua importância. Com ele você pode segmentar o público-alvo de suas campanhas facilmente, assim você escolhe exatamente para quem você quer anunciar evitando gastos desnecessários. Outra vantagem é o controle de investimentos em anúncios online, dessa forma você pode começar a anunciar com pouca verba e pausar e iniciar suas campanhas na hora que quiser. Outra grande vantagem é a mensuração de resultados praticamente em tempo real. Dessa forma é possível saber se suas campanhas estão online estão alcançando os resultados esperados ou não. Se seu negócio ainda não está criando campanhas de marketing online você possivelmente está perdendo tempo e dinheiro.


6 - Não focar em soluções e apenas em produtos
Um erro bastante comum é ver empresas investindo pesado em seus esforços de marketing apenas em seus produtos. Empresas de sucesso estão muito mais focadas nos mercados que elas atendem. Um produto não é capaz de criar um negócio duradouro. Identifique um mercado, descubra como resolver seus problemas mais latentes e finalmente crie produtos ou serviços que solucionem essas questões. Uma das formas mais práticas de fazer isso é criar conteúdos gratuitos (vídeos, e-books, tutoriais) que ajudem realmente as pessoas resolver alguns de seus problemas e naturalmente elas acabam buscando por suas soluções pagas.


7 - Não entender suas métricas
É muito comum ver empresas muito focadas na criação do conteúdo online e nos processos de venda ao mesmo tempo em que ignoram suas métricas. De que adianta vender uma camisa online se o custo por venda está acima de sua margem de lucro desejada. Isso pode criar uma situação extremamente perigosa. O custo de aquisição de clientes é uma das métricas mais importantes no mundo online. É através dele que eu sei que minhas campanhas estão dando resultado ou não. Basicamente o custo por aquisição é o valor que eu gasto para adquirir um único cliente. Geralmente esse custo envolve os investimentos em anúncios. Por exemplo, suponha que você venda um produto online por R$ 100 e gaste em média R$ 20 para conseguir realizar uma venda esse seria seu CPA (custo por aquisição). Você precisa entender qual o valor máximo que está disposto a gastar em cada venda e dessa forma ser capaz de escalar suas vendas e ganhar muito mais.

 

Quer se aprofundar e aprender de vez como dominar essa e outras estratégias para aplicar no seu negócio? Não perca a oportunidade e inscreva-se agora no curso GRATUITO “Transformação Digital para micro e pequenas empresas”. Em formato de ensino à distância (EAD), o curso, idealizado pela Fundação Demócrito Rocha, com o apoio da Universidade Federal do Ceará, tem como objetivo promover o debate, a qualificação e o aperfeiçoamento de profissionais, empreendedores e pequenas empresas que querem desenvolver novos negócios ou incorporar as soluções digitais nas estratégia do seu negócio.


Para acompanhar tudo sobre o universo do empreendedorismo acesse MOVIMENTO EMPREENDER e tenha acesso a um universo de possibilidades.

Conteúdo de responsabilidade do anunciante
Imagem destaque
Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente