PUBLICIDADE
PUBLIEDITORIAL

Lipoaspiração: saiba como a cirurgia pode mudar a estética do corpo

Um dos mais procurados em todo o mundo, o procedimento elimina a gordura localizada que não reage devidamente aos exercícios físicos. É importante, entretanto, ter atenção aos cuidados do pré e pós-operatório

07:00 | 18/12/2017

Cirurgia plástica mais demandada no Brasil, a lipoaspiração pode ser realizada em homens e mulheres, em áreas como coxas, abdômen e nádegas
Indicada para remover a gordura corporal em excesso, a lipoaspiração – procedimento estético que, aprimorado nos últimos anos, tornou-se mais seguro e menos doloroso para pacientes - é uma cirurgia estética que remove massa gordurosa de áreas do corpo por meio de sucção realizada por cânulas. Ao contrário do senso comum, a lipoaspiração não é utilizada para a perda de peso ou como tratamento para a obesidade: a técnica tem como foco a remoção da gordura corporal que não reage devidamente aos exercícios físicos.

 

Para a realização da cirurgia, mais comum nas coxas, abdômen, nádegas, pescoço, queixo, laterais do abdômen, parte de trás dos braços e costas, o paciente deve apresentar um quadro de saúde estável. Pessoas com problemas de circulação, doença arterial coronariana, diabetes ou com o sistema imunológico fragilizado não deve ser submetidas a esse tipo de cirurgia.

A Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica (SBCP) e o Conselho Federal de Medicina (CFM) orientam que, durante a lipoaspiração, não seja ultrapassado 7% do peso corporal no volume aspirado ou 40% da superfície corporal em área total. Estudos demonstram que a técnica executada por cirurgiões plásticos, devidamente habilitados, possui taxa de complicações pequenas.

Segundo o cirurgião plástico Harley Cavalcante, a realização da lipoaspiração pode depender da necessidade de cada pessoa e não há idade certa para o processo. “Não existe uma idade ideal, mas vale ressaltar que o resultado de uma lipoaspiração depende de uma boa retração da pele, já que somente a gordura é retirada. Pacientes sem ou com pouca flacidez e gordura localizada, por exemplo, são os mais indicados. No entanto, idosos ou pessoas com muita flacidez de pele, como após a cirurgia bariátrica, dificilmente são candidatos indicados para o procedimento como tratamento único.”

PRÉ E PÓS-OPERATÓRIO

Ainda segundo Harley Cavalcante, a lipoaspiração segue as diretrizes de outros procedimentos cirúrgicos, como os cuidados que precisam ser tomados e o preparo que o corpo precisa ter antes e depois de se realizá-la. A fase pré-operatória é formada por consultas e exames físicos, sanguíneo e cardiológico, para que seja certificada a condição de saúde de cada paciente.

Para o pós-operatório, é recomendado pelo cirurgião plástico Harley Cavalcante o uso de cinta modeladora durante 30 dias e a drenagem linfática, que pode ajudar na recuperação e ser iniciada antes mesmo do procedimento. O médico ressalta, ainda, a importância da ingestão de líquido e que alimentos com alto teor de sal sejam evitados. As atividades físicas podem ser retomadas paulatinamente após sete dias da cirurgia. Os exercícios mais indicados são aqueles que não exijam muito do corpo, como caminhada no parque.

RESULTADO FINAL

Segundo Harley Cavalcante, o resultado final pode ser um corpo mais esculpido, sem excesso de gordura. “A lipoaspiração confere um contorno corporal harmônico que valoriza as curvas femininas e cone invertido do tronco masculino. Geralmente, os resultados levam o paciente a cuidar melhor da alimentação e a fugir do sedentarismo, alcançando um novo patamar de saúde e bem-estar”, finaliza.