PUBLICIDADE
PUBLIEDITORIAL colegiodarwin

Como ajudar seu filho que está no Ensino Médio a escolher a profissão

21/12/2020 05:56:03
A escolha da profissão coincide com uma fase de transição, em que tudo ocorre de forma mais intensa que o habitual. Saiba como ajudar seu filho neste processo
A escolha da profissão coincide com uma fase de transição, em que tudo ocorre de forma mais intensa que o habitual. Saiba como ajudar seu filho neste processo

Escolher uma profissão não é tarefa fácil para nenhum adolescente. E o desafio da escolha se torna ainda maior com a diversidade de áreas profissionais e a proximidade dos exames de seleção que dão acesso às instituições de ensino superior, quando se está no Ensino Médio. É tempo de equilibrar a carga intensa de estudos com reflexões sobre a carreira almejada e o que se quer para o futuro. Talvez a primeira das grandes responsabilidades da vida.

Diante de tudo isso, qual deve ser o papel da família? Como a família pode conciliar as preocupações que tem sobre o futuro e apoiar as escolhas do adolescente? Os profissionais do Colégio Darwin conversaram conosco sobre o tema e destacaram algumas orientações.

A primeira delas é que a escolha é fundamentalmente do estudante e o papel da família deve ser o de facilitar e apoiar a decisão. "Trata-se do momento de estimular o adolescente a pensar no que, efetivamente, o faz feliz, para que possa lidar com tranquilidade com os medos típicos da idade, anos de graduação, inúmeras experiências acadêmicas e de mercado. O apoio de todos é decisivo para o sucesso, inclusive, nos processos seletivos", explica o coordenador do Ensino Médio do Colégio Darwin, Daniel Silva.

Outra sugestão do coordenador é evitar perguntas consideradas simplistas, tais como “essa profissão dá dinheiro?”. Na avaliação de Daniel, elas prejudicam o diálogo porque dão a entender que a única preocupação da família está no retorno financeiro, como se outras questões, como realização profissional e felicidade, não fossem importantes. “Sabemos que a questão financeira não reflete o que pensam os pais sobre o desenvolvimento intelectual e humano dos filhos, mas pode gerar uma interpretação equivocada, se não for bem inserida na conversa”, completa.

A escolha da profissão coincide com uma fase de transição, em que tudo ocorre de forma mais intensa que o habitual. E isso pede da família que também fique atenta aos sinais de estresse do adolescente. É o que explica a psicóloga escolar do Ensino Médio do Colégio Darwin, Suyanne Carioca.

“Em certos casos, alguns alunos já ‘sabem o que querem’, o que poderia gerar certa tranquilidade em relação à escolha, porém, algumas vezes, suas preferências entram em contradição com o desejo da família, o que acaba gerando alguns conflitos. Conflito consigo mesmo e com seus familiares. E é aqui que a atenção da família deve ser redobrada porque pode gerar o isolamento do adolescente, reduzir o diálogo e ampliar a sensação de medo de ser uma decepção para os pais”, explica a psicóloga.

Se comportamentos como esses, relacionados à ansiedade e ao estresse, tornarem-se mais constantes, o ideal, explica Suyanne, é procurar o suporte da escola, entre eles, o do setor de psicologia.

Conteúdo para auxiliar as famílias

O Colégio Darwin produziu um ebook sobre o tema, que aborda, com mais detalhes, as orientações tratadas nesta matéria. Para acessar o material, basta acessar o link aqui.

O Colégio Darwin

Fundado em 1999, o Colégio Darwin promove, em parceria com a família, a formação humana pautada na cidadania, no conhecimento crítico e nos bons resultados. Saiba mais sobre a escola aqui.

TAGS