UE pressiona Google, Meta, Tiktok e outros a identificarem conteúdos gerados por IA

A União Europeia (UE) está pressionando plataformas online como Google e Meta a intensificar a luta contra informações falsas, adicionando rótulos a textos, fotos e outros conteúdos gerados por inteligência artificial (IA), segundo a vice-presidente da Comissão Europeia Vera Jourova.

Ela afirmou que a capacidade de uma nova geração de chatbots de IA de criar conteúdo e recursos visuais complexos em segundos levanta "novos desafios para a luta contra a desinformação".

Jourova disse que pediu ao Google, Meta, Microsoft, TikTok e outras empresas de tecnologia que assinaram o acordo voluntário do bloco de 27 nações para combater a desinformação para trabalhar para resolver o problema da IA.

Seja assinante O POVO+

Tenha acesso a todos os conteúdos exclusivos, colunistas, acessos ilimitados e descontos em lojas, farmácias e muito mais.

Assine

As plataformas online que integraram a tecnologia de IA generativa (usada pelo ChatGPT) em seus serviços, como o mecanismo de busca Bing da Microsoft e o chatbot Bard do Google, devem criar salvaguardas para impedir que "atores maliciosos" gerem desinformação, disse Jourova em uma coletiva em Bruxelas.

As empresas que oferecem serviços com potencial para espalhar desinformação gerada por IA devem implantar tecnologia para "reconhecer esse conteúdo e rotulá-lo claramente para os usuários", defendeu ela.

Jourova disse que os regulamentos da UE visam proteger a liberdade de expressão, mas, quando se trata de IA, "não vejo nenhum direito para as máquinas terem liberdade de expressão". Fonte: Associated Press.

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags

UE inteligência artificial plataformas conteúdo identificação

Os cookies nos ajudam a administrar este site. Ao usar nosso site, você concorda com nosso uso de cookies. Política de privacidade

Aceitar