Participamos do

Imposto de renda: dicas para declarar de última hora, corrigir erros e evitar golpes

Confira as orientações para a declaração do IRPF 2022 na reta final, passo a passo para correção de erros e alerta sobre golpes na restituição do imposto
10:23 | Mai. 20, 2022
Autor O POVO
Foto do autor
O POVO Autor
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

O prazo final para a declaração do Imposto de Renda 2022 vai até o dia 31 de maio, terça-feira. De acordo com a Receita Federal, até as 11 horas da quarta-feira (18), 526 mil declarações foram entregues no Ceará. Para o ano-calendário, são esperados 750 mil envios.

Até a mesma data, no Brasil, 23.216.964 milhões de declarações foram recebidas. A expectativa é de 34.100.000 de envios.

Declaração de última hora do Imposto de Renda

A Receita Federal aguarda 12 milhões de declarações do Imposto de Renda 2022 (IR). Brasileiros têm até o dia 31 de maio para enviar o documento sem multas. Caso o envio seja feito após o prazo determinado, o valor da multa é de 1% ao mês sobre o do imposto devido. A quantia mínima é de R$ 165,74, mas pode chegar a 20% do imposto de renda, no total.

Seja assinante O POVO+

Tenha acesso a todos os conteúdos exclusivos, colunistas, acessos ilimitados e descontos em lojas, farmácias e muito mais.

Assine

A declaração pode ser enviada pelo computador usando o programa IRPF 2022, disponível no site da Receita Federal, ou pelo celular, por meio do aplicativo de mesmo nome, disponível para Android e iOS. Em 2022, o pagamento ou restituição do IR pode ser feito por PIX para aqueles que têm o CPF como chave.

O professor de ciências contábeis da Mackenzie Murillo Torelli, comenta sobre como conseguir os documentos necessários para a declaração. “Busque com os empregadores os informes de rendimentos do trabalho, com os bancos os informes de rendimentos das aplicações financeiras e saldo de empréstimos”, indica Torelli.

Dados relativos à alterações patrimoniais, como compra ou venda de veículos e imóveis, também devem ser incluídos na declaração.

Após o envio do documento, é importante monitorar o processamento dos dados, recomenda Nathaniel Pereira, co-fundador de franquia de escritórios contábeis. Para ele, criar uma rotina de verificação da situação do documento no portal da Receita Federal é fundamental para que eventuais erros sejam prontamente corrigidos.

Passo a passo: como corrigir erros da declaração do Imposto de Renda?

Para correção de erros de uma declaração já entregue, é necessário o envio de uma retificadora, com todos os ajustes necessários, sejam eles de alteração, exclusão ou adição de informações.

Para retificar a declaração no programa da Receita Federal, de acordo com guia elaborado pela fintech Nubank, deve-se:

  • Abrir o programa IRPF 2022, clicar em "Declaração", e então em “Retificar”, no lado esquerdo da tela;
  • Selecionar a declaração corrigida, que pode ser identificada pelo número do recibo, pelo tipo (completa ou simplificada), ou pelo nome e CPF do contribuinte;
  • O programa gera automaticamente uma cópia da declaração enviada com erros na aba “Em preenchimento”;
  • O título “Retificadora” aparecerá ao lado do nome do contribuinte, que deve abrir a declaração e fazer as alterações necessárias;
  • Ao finalizar, clique em “Entregar declaração”, do lado esquerdo da aba “Declaração”.

Outra possibilidade que o guia apresenta é a de enviar a declaração retificadora pelo site da Receita Federal, usando o portal e-CAC:

  • Na tela principal, digite o CPF do contribuinte, o código de acesso (gerado pelo próprio site) e a senha nos locais indicados;
  • Acesse “Meu Imposto de Renda”, no lado esquerdo da tela;
  • Clique em “Extrato de Processamento” e selecione o ano da declaração deve ser corrigida;
    Selecione “Declaração online”;
  • Quando uma cópia da declaração a ser corrigida aparecer na tela, faça os ajustes necessários;
  • Quando concluir, clique em “Finalizar Declaração''.

Imposto de Renda 2022: cuidado com o golpe da restituição

O Imposto de Renda deste ano pode ser usado como isca para roubo de dados ou mesmo de dinheiro dos contribuintes, alerta o advogado Afonso Morais. Segundo o especialista, os golpistas enviam links maliciosos por email, SMS, WhatsApp e Telegram com promessas de facilitar a obtenção do dinheiro da restituição em troca de pagamentos.

Nas mensagens, “Saque imediato” ou similares são usadas como assunto. No texto, são expostas informações que buscam atrair o leitor a clicar em links, frequentemente maliciosos, que podem comprometer a máquina utilizada com vírus.

Morais também alerta para outras vertentes do crime, com “pessoas ou empresas que prometem antecipar o valor sem garantias”. O advogado ainda adverte que a Receita Federal não envia links por mensagem, e pede aos contribuintes que façam todas as comunicações com o órgão por meio das plataformas oficiais, como o Portal e-CAC e o Gov.br.

Para restituição do valor do imposto, as tramitações entre a Receita Federal e os contribuintes serão feitas por meio da conta bancária indicada no ato da declaração.

Mais notícias de Economia

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags

Os cookies nos ajudam a administrar este site. Ao usar nosso site, você concorda com nosso uso de cookies. Política de privacidade

Aceitar