Logo O POVO+

Jornalismo, cultura e histórias em um só multistreaming.

Participamos do

Banco Mundial: guerra na Ucrânia pode levar o mundo para uma recessão

O presidente do Banco Mundial, David Malpass, afirmou nesta quinta-feira, 25, que a guerra na Ucrânia pode levar o mundo para uma recessão, levando em conta especialmente as altas nos preços de energia e alimentos. Em evento da Câmara de Comércio dos Estados Unidos, o dirigente apontou: "Ao olharmos para o PIB global... é difícil agora ver como evitamos uma recessão".

"O panorama da economia global é muito desafiador, incluindo para economias desenvolvidas, mas especialmente em países em desenvolvimento", afirmou Malpass. De acordo com o dirigente, Ucrânia e Rússia deverão enfrentar contrações, enquanto EUA, Europa e China devem ter seu crescimento desacelerado.

Segundo ele, há falta de alimentos e fertilizantes e aumentar oferta de suprimentos em países além da Rússia será importante. "Infelizmente, até o momento não houve muitos avanços nesta área. Se governos anunciarem que irão aumentar oferta, isso afetaria as expectativas de inflação".

Seja assinante O POVO+

Tenha acesso a todos os conteúdos exclusivos, colunistas, acessos ilimitados e descontos em lojas, farmácias e muito mais.

Assine

Além disso, na visão do dirigente, os lockdowns na China para tentar conter foram negativos para a economia global, uma vez que também interferiram nas cadeias de suprimento.

Na visão de Malpass, políticas fiscais e monetárias também podem ajudar no controle da inflação. "Alguns dos principais bancos centrais mudaram sua política", afirmou o dirigente, apontando que o sistema de governança global hoje possui mais condições de realizar suas ações. "Bancos centrais devem usar todas as suas ferramentas para derrubar a inflação", concluiu. Pelo lado fiscal, ele indicou que é necessário tentar fazer com que a demanda seja desestimulada.

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags

Os cookies nos ajudam a administrar este site. Ao usar nosso site, você concorda com nosso uso de cookies. Política de privacidade

Aceitar