Participamos do

Fed vê inflação mais alta e persistente e aponta incerteza e risco à atividade

O Federal Reserve (Fed, o banco central norte-americano) alerta para o fato de que a inflação nos Estados Unidos está mais elevada e persistente do que o esperado e aponta que a incerteza sobre sua trajetória é um risco "para as condições financeiras e a atividade econômica". A avaliação está no relatório sobre estabilidade financeira da instituição, publicado nesta segunda-feira. 9.

O Fed diz que, desde a publicação do mesmo relatório em novembro do ano passado, "a incerteza sobre a perspectiva global tem aumentado".

A guerra da Rússia na Ucrânia provoca grande incerteza no curto prazo e o confronto e eventos relacionados, como sanções, "devem criar pressão adicional de alta sobre a inflação e pesar sobre a atividade econômica", aponta o BC americano. A perspectiva para a pandemia da covid-19, por sua vez, tem melhorado, mas "continua altamente incerta".

Seja assinante O POVO+

Tenha acesso a todos os conteúdos exclusivos, colunistas, acessos ilimitados e descontos em lojas, farmácias e muito mais.

Assine

Nesse panorama, os mercados financeiros tiveram "alta volatilidade", com grandes flutuações nos preços de ativos e alguns problemas pontuais de liquidez. Já a qualidade do crédito "permanece robusta", considera o Fed, com bancos ainda bem capitalizados, "mas alguns fundos de mercado monetário e bônus ainda expostos a riscos de liquidez consideráveis".

O Fed diz que "alguns sinais de pressões de financiamento surgiram em meio à escalada das tensões geopolíticas", mas avalia que os mercados de financiamento em geral se mostram resistentes, com efeitos secundários limitados por ora.

A instituição afirma que estresses na Europa, com a guerra na Ucrânia, e na China, com perda de fôlego econômico por causa da covid-19 e riscos no setor imobiliário, podem trazer efeitos aos EUA.

O relatório diz também que aumentaram os temores com a cibersegurança, o que faz o governo local se mobilizar para proteger "o sistema financeiro e outras infraestruturas cruciais".

Ainda segundo o BC norte-americano, a alavancagem segue "baixa" nos bancos, mas elevada em seguradoras e "um pouco elevada" nos fundos de hedge.

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags

Os cookies nos ajudam a administrar este site. Ao usar nosso site, você concorda com nosso uso de cookies. Política de privacidade

Aceitar