Participamos do

Fed avaliará se precisará ir além da taxa neutra, diz dirigente

16:51 | Mar. 22, 2022
Autor Agência Estado
Foto do autor
Agência Estado Autor
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

Presidente do Federal Reserve (Fed, o banco central norte-americano) de São Francisco, Mary Daly afirmou nesta terça-feira que o quadro atual requer um aperto na política monetária dos Estados Unidos, a fim de conter a inflação. Segundo ela, o Fed terá inclusive de avaliar se é o caso de ir "além da taxa neutra" para controlar a trajetória dos preços, mas a dirigente não mencionou um nível específico.

Sem direito a voto nas decisões de política monetária neste ano, Daly concedeu entrevista durante evento virtual do Brookings Institution. A dirigente admitiu que o Fed ainda não conseguirá neste ano atingir a meta de inflação em 2%, mas disse que a expectativa é que a inflação perca fôlego ao longo deste ano.

A guerra na Ucrânia e seus efeitos e também os problemas na cadeia de produção foram reconhecidos como riscos importantes no radar pela autoridade. Daly argumentou, contudo, que o aperto monetário é adequado no quadro atual.

Seja assinante O POVO+

Tenha acesso a todos os conteúdos exclusivos, colunistas, acessos ilimitados e descontos em lojas, farmácias e muito mais.

Assine

A dirigente lembrou que a guerra entre Rússia e Ucrânia eleva a pressão sobre a inflação, em momento de preços já elevados. O conflito afeta os mercados de commodities e um choque na oferta de petróleo poderia limitar o crescimento, mas o contexto é distinto do choque visto nos anos 1970, comparou ela, lembrando que agora o país produz muito mais nessa área.

Daly também destacou os efeitos da covid-19, notando que "ninguém imaginaria" que a pandemia duraria tanto tempo. "Eu não acho que tenhamos superado a covid ainda", apontou. Ela disse também ter cortado suas projeções para o avanço do Produto Interno Bruto (PIB) neste ano, mas considerou que um avanço de "quase 2%" neste ano ainda assim é "algo notável, nesse contexto.

A presidente do Fed de São Francisco destacou a força do mercado de trabalho nos EUA, que para ela parece já ter atingido o máximo emprego. Ela também disse ver fatores positivos na economia, como a reabertura de negócios, mas notou que esse ainda é um processo em andamento. A dirigente considera que as cadeias de produção também podem ser reparadas adiante.

Questionada sobre o mercado de Treasuries, Daly disse que o monitora, mas considerou que não necessariamente uma inversão na curva de juros dos bônus é um prenúncio certo de inflação. Para ela, o retorno da T-note de 10 anos está baixo por "várias razões compreensíveis", no atual quadro, inclusive pela busca por segurança entre investidores.

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags

Os cookies nos ajudam a administrar este site. Ao usar nosso site, você concorda com nosso uso de cookies. Leia Mais.

Aceitar