Participamos do

Casal ganha botijão de gás em chá de casa nova: "melhor presente"

Preço do vasilhame cheio pode chegar até R$ 290 e virou sensação entre os convidados para a celebração do casal
17:44 | Out. 29, 2021
Autor Armando de Oliveira Lima
Foto do autor
Armando de Oliveira Lima Autor
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

O casal Aline Castro, 29, e Ismael Vasconcelos, 32, foi surpreendido no chá de casa nova que fizeram ao serem presenteados com um botijão de gás de 13 quilos. Alvo de aumentos consecutivos de preço neste ano, o presente foi o mais caro da lista de recebidos e o que mais alegrou a festa, que aconteceu em Fortaleza há duas semanas.

Aline contou ao O POVO que foi “o melhor presente” e jamais esperou um botijão, justamente, pelo preço que item alcançou nos últimos meses. Apenas a recarga, quando já se tem o vasilhame, gira em torno de R$ 104, mas o vasilhame cheio como o casal ganhou pode custar até R$ 290, em Fortaleza.

Como já se era de imaginar, os presentes mais caros sempre vêm da família. Foi uma tia da noiva, dona Edite Cunha, que se dispôs a dar o presente. “Ela chegou pra mim e perguntou: você já tem um botijão de gás? Eu disse que não, que não precisava, mas ela disse: ‘não, minha filha, eu vou lhe dar, porque está muito caro’”, conta Aline aos risos.

Seja assinante O POVO+

Tenha acesso a todos os conteúdos exclusivos, colunistas, acessos ilimitados e descontos em lojas, farmácias e muito mais.

Assine

Ela e Ismael planejavam o casamento desde 2018, quando ficaram noivos, mas a pandemia de Covid-19 atrapalhou o cronograma. Para agilizar a união, os dois continuaram morando com os pais e foram fazendo uma reserva no intuito de comprar os móveis e eletrodomésticos da casa que conseguiram financiar.

Porém, a economia do País também desandou nos últimos anos, diminuindo o poder de compra de todos, e um chá de casa nova pareceu a melhor solução para obter alguns itens mais práticos e reunir os amigos após meses em distanciamento social.

“Quando tudo realmente deu certo, e a gente conseguiu se mudar, pegou a reserva financeira para ir comprando os móveis e eletrodomésticos da casa, mas não compramos o gás, porque ninguém imagina que vai ganhar o gás, mas ficávamos vendo o gás aumentando. Aí pensamos: vamos fazer um chá de panela e a gente vê, alguém vai dar presente e a gente usa o dinheiro para comprar o gás”, relembra dos planos iniciais subvertidos pela tia Edite.

“Ela chegou meio acanhada, dizendo que o botijão estava no porta-mala do carro, que eu fosse pegar depois e eu mandei logo trazer pra dentro de casa”, relembra sobre a reação ao ser presenteada com o item.

Sensação do chá de casa nova

Todos quiseram uma foto com o casal e o presente mais caro do chá
Todos quiseram uma foto com o casal e o presente mais caro do chá (Foto: Arquivo Aline Castro/Divulgação)

Além da surpresa (boa) para o casal, o botijão de gás foi sensação no chá de panela de Aline e Ismael. “Todo mundo que chegava se admirava: mulher, vocês ganharam um botijão de gás? Que máximo!”, conta.

Do porta-mala do carro da tia dela, o botijão foi direto para o meio dos presentes, óbvio, com posição de destaque, afinal era foco da atenção de todos.

O vasilhame de 13kg era o principal alvo das fotos dos convidados depois dos noivos. E parte dos amigos deles não perdeu a oportunidade de “ostentar”, compartilhando a imagem nas redes sociais.

Aumento do gás valorizou o presente

Por curiosidade, Aline revela que foi ver a média de preço dos presentes que ganhou dos amigos no chá de panela e viu que os itens variaram de R$ 40 a R$ 90 – menos da metade do vasilhame cheio dado pela tia e que subiu de preço nas últimas semanas, depois que chegou à casa deles.

Desde o dia do chá de panela, em 16 de outubro, só a recarga do botijão de 13kg subiu duas vezes. O preço médio, que já tinha subido de R$ 102,26 para R$ 102,96 entre as semanas de 3 a 9 de outubro comparado a 10 a 16 do mesmo mês, ainda aumentou para R$ 104,05 entre 17 e 23 de outubro. Já o preço máximo saiu de R$ 110 para R$ 115, no mesmo intervalo de tempo.

Confira o preço médio da recarga do botijão de gás por município:

CAUCAIA: R$ 101,69

CRATEÚS: R$ 103,33

CRATO: R$ 107,38

FORTALEZA: R$ 103,81

ICÓ: R$ 110,33

IGUATU: R$ 104,67

ITAPIPOCA: R$ 102

JUAZEIRO DO NORTE: R$ 105,5

LIMOEIRO DO NORTE: R$ 109

MARACANAÚ: R$ 102,44

QUIXADÁ: R$ 97,25

SOBRAL: R$ 107,33

Fonte: ANP

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags