Participamos do

Volume de serviços no Ceará acumula alta de 10,6% no ano

A Pesquisa Mensal de Serviços, do IBGE, mostra ainda que houve avanço de 24,3% em relação a agosto de 2020
10:42 | Out. 14, 2021
Autor Irna Cavalcante
Foto do autor
Irna Cavalcante Repórter no OPOVO
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

O volume de serviços no Ceará cresceu 2,3% na passagem de julho para agosto. Esta é a sétima taxa positiva seguida. Os dados da Pesquisa Mensal de Serviços (PMS) divulgados nesta quinta-feira, 14, pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) mostra que indicador avançou 24,3% em relação a igual período de 2020. No acumulado do ano, a alta é de 10,6%.

Já no comparativo de 12 meses, a variação é positiva em 2,5%, mantendo a trajetória ascendente iniciada em março deste ano.

Seja assinante O POVO+

Tenha acesso a todos os conteúdos exclusivos, colunistas, acessos ilimitados e descontos em lojas, farmácias e muito mais.

Assine

De acordo com o IBGE, todas cinco atividades abrangidas pela pesquisa tiveram resultado positivo. No comparativo com agosto de 2020, o segmento que mais se destacou foi transportes (39,3%). Em seguida, aparecem os serviços prestados às famílias (33,2%), embora haja desaceleração ante julho.

Já os serviços de informação e comunicação registraram a segunda variação positiva seguida, de 22,2%. Os outros serviços tiveram alta de 19,5%. Enquanto os serviços profissionais, administrativos e complementares tiveram alta de 9,9%, revertendo a queda registrada em julho (-1,2%).

 

Brasil

No País, a alta de 0,5% no volume de serviços prestados no País em agosto ante julho fez o setor de serviços operar em nível 4,6% superior ao de fevereiro de 2020, no pré-pandemia. Destaque para o segmento de transportes que passou a operar 8,1% acima do nível pré-pandemia, de fevereiro de 2020, enquanto os serviços prestados às famílias ainda estavam 17,4% abaixo.

Os serviços de informação e comunicação estão 11,0% acima do pré-pandemia, e o segmento de outros serviços está 9,0% além. Os serviços profissionais e administrativos estão 0,2% abaixo do patamar de fevereiro de 2020.

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags