Termo de Uso Política de Privacidade Política de Cookies Conheça O POVO Trabalhe Conosco Fale com a gente Assine Ombudsman
Participamos do

Casos de mal da vaca louca não são risco à produção bovina, diz OIE

20:02 | Set. 06, 2021
Autor Agência Brasil
Foto do autor
Agência Brasil Jornal
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

A Organização Mundial de Saúde Animal (OIE) concluiu nesta segunda-feira (6) que os dois casos de encefalopatia espongiforme bovina (EEB), conhecida como o mal da vaca louca, detectados em frigoríficos de Minas Gerais e de Mato Grosso, não representam risco para a cadeia de produção bovina.

Segundo o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, os informes foram apresentados pelo Serviço Veterinário Oficial do Brasil. Os casos ocorreram de forma independente e isolada e foram confirmados pelo laboratório de referência internacional da OIE, localizado no Canadá, na última sexta-feira (3).

De acordo com o ministério, "o Brasil mantém sua classificação como país de risco insignificante para a doença, não justificando qualquer impacto no comércio de animais e seus produtos e subprodutos".

Entenda o caso

Dois casos atípicos de mal da vaca louca foram identificados em frigoríficos de Nova Canaã do Norte (MT) e de Belo Horizonte. A confirmação foi pelo laboratório de referência da OIE, em Alberta, no Canadá.

Os dois casos atípicos, um em cada estabelecimento, foram detectados durante a inspeção realizada antes do abate dos animais. “Trata-se de vacas de descarte que apresentavam idade avançada e que estavam em decúbito [deitadas] nos currais”, explicou o Ministério da Agricultura, por meio de nota.

No sábado (4), a pasta confirmou que os casos estavam sendo investigados e, por protocolo, anunciou que as exportações de carne bovina para a China estavam suspensas. A medida ficará em vigor até que as autoridades chinesas concluam a avaliação das informações já repassadas sobre os casos.

O país asiático é o principal destino da carne brasileira, segundo a Associação Brasileira das Indústrias Exportadoras de Carnes (Abiec). No mês de julho foram exportadas 91.144 toneladas do produto, crescimento de 11,2% em relação ao mesmo mês de 2020, com alta de 19,1% nas receitas, somando US$ 525,5 milhões. No acumulado de janeiro a julho de 2021, os embarques para a China já somam 490 mil toneladas e receitas de US$ 2,493 bilhões, crescimento de 8,6% e 13,8%, respectivamente, no comparativo com o mesmo período de 2020.

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags

Governo reduz temporariamente porcentagem de biodiesel no óleo diesel

Economia
19:51 | Set. 06, 2021
Autor Agência Brasil
Foto do autor
Agência Brasil Autor
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

O Conselho Nacional de Política Energética (CNPE), do Ministério de Minas e Energia (MME), aprovou hoje (6), por unanimidade, a redução do teor de mistura obrigatória do biodiesel no óleo diesel de 13% para 10%. A mudança vale para o 82º Leilão de Biodiesel, destinado ao suprimento dos meses de novembro e dezembro de 2021.

Segundo o ministério, a redução é necessária para evitar possíveis impactos para o consumidor e reflexos em setores como o de transporte público e de mercadorias, além de atividades agrícolas e geração de energia, por exemplo.

Em sua justificativa, o ministério explica que o biodiesel brasileiro tem no óleo de soja sua maior parcela de matéria-prima, com cerca de 71%, sendo o restante oriundo de sebo bovino e outros óleos. Por isso, o ministério entendeu ser necessária a medida.

De acordo com a pasta, a decisão do CNPE de redução do teor de biodiesel na mistura é momentânea e temporal. A pasta espera “em breve, com as condições adequadas”, o aumento da produção e uso dos biocombustíveis no Brasil.

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags

Poupança tem retirada líquida de R$ 5,467 bilhões em agosto

Economia
16:38 | Set. 06, 2021
Autor Agência Brasil
Foto do autor
Agência Brasil Autor
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

Após quatro meses de resultado positivo, o saldo da aplicação na caderneta de poupança voltou a cair com o registro de mais saques do que depósitos. No mês passado, as retiradas superaram os depósitos em R$ 5,467 bilhões, de acordo com relatório divulgado hoje (6) pelo Banco Central (BC). O resultado negativo contrasta com o registrado em agosto do ano passado, quando os brasileiros tinham depositado R$ 11,402 bilhões a mais do que retiraram da poupança.

No mês passado, foram aplicados R$ 295,901 bilhões, contra saques de R$ 301,369 bilhões. Os rendimentos creditados nas contas de poupança somaram R$ 2,719 bilhões.

Com o desempenho de agosto, a poupança acumula retirada líquida de R$ 15,629 bilhões nos oito primeiros meses do ano. Já de janeiro a agosto de 2020, houve captação líquida de R$ 123,981 bilhões.

No ano passado, a poupança captou R$ 166,31 bilhões em recursos, o maior valor anual da série histórica, iniciada em 1995. Além do depósito do auxílio emergencial nas contas poupança digitais ao longo de oito meses em 2020, a instabilidade no mercado de títulos públicos nas fases mais agudas da pandemia de covid-19 atraiu o interesse na poupança, mesmo com a aplicação rendendo menos que a inflação.

Pela legislação em vigor, o rendimento da poupança é calculado pela soma da Taxa Referencial (TR), definida pelo BC, mais 0,5% ao mês, sempre que a taxa básica de juros, a Selic, está acima de 8,5% ao ano. Quando a Selic é igual ou inferior a 8,5% ao ano, como ocorre atualmente, a remuneração da poupança passa a ser a soma da TR com 70% da Selic.

Atualmente a Selic está em 5,25% ao ano e a TR está zerada. Com isso, a remuneração da poupança está em 3,675% ao ano.

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags

Instituto Euvaldo Lodi Ceará lança palestras gratuitas para o aperfeiçoamento profissional

Economia
16:03 | Set. 06, 2021
Autor Laura Beatriz
Foto do autor
Laura Beatriz Autor
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

O Instituto Euvaldo Lodi Ceará lança a Jornada IEL Desenvolvimento de Carreiras com palestras gratuitas para o aperfeiçoamento profissional. A atividade é uma ação do Programa de Orientação de Carreira do IEL Ceará.

A ideia é proporcionar aos jovens uma preparação com foco nas competências do futuro do trabalho, além de possibilitar um redirecionamento para os profissionais que não estão mais felizes com suas carreiras e buscam fazer uma transição.

“As palestras irão ajudar as pessoas a entender o mercado de trabalho e como ele está sendo impactado por tantas mudanças. Vamos falar sobre tendências e também ferramentas para recolocação profissional. Além disso, a jornada será um estímulo para que os profissionais invistam no aprendizado contínuo. A dedicação constante à aquisição de conhecimento e ao desenvolvimento de habilidades confere ao candidato um perfil diferenciado e competitivo”, destaca, em nota, Alina Sales, coordenadora de Trilhas de Carreiras do IEL Ceará.

Confira a programação da Jornada IEL Desenvolvimento de Carreiras:

Mundo do trabalho, tendências das profissões e apresentação de ferramentas para recolocação profissional.
DATA: 06/09/2021
PALESTRANTE: Alina Sales
HORÁRIO: 16h até 18h

Cresça e apareça no mercado de trabalho!
As habilidades comportamentais do presente, quais são elas?
DATA: 13/09/2021
PALESTRANTE: Mariana Fortaleza
HORÁRIO: 16h até 18h

Construa um currículo de sucesso!
Técnicas de construção de currículo personalizado para atender a proposta da vaga desejada.
DATA: 20/09/2021
PALESTRANTE: Alina Sales.
HORÁRIO: 16h até 18h

Como ser bem-sucedido no trabalho
Aprenda sobre diferencial competitivo, resiliência e construção para o autodesenvolvimento.
DATA: 27/09/2021
PALESTRANTE: Mariana Fortaleza
HORÁRIO: 16h até 18h


Estratégias de empregabilidade
Como estar preparado para as futuras oportunidades.
DATA: 04/10/2021
PALESTRANTE: Alina Sales
HORÁRIO: 16h até 18h

Atitudes vencedoras em tempos difíceis
Como se adequar às mudanças atuais.
DATA: 11/10/2021
PALESTRANTE: Djanira de Sousa
HORÁRIO: 16h até 18h

Perspectivas e tendências do futuro do trabalho
Motivação para aprender algo novo de forma constante.
DATA: 18/10/2021
PALESTRANTE: Djanira de Sousa
HORÁRIO: 16h até 18h

Serviço

Inscrições pelo link https://linkme.bio/ielceara/ 

 

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags

Governo inaugura 96 quilômetros de rodovia pavimentada em Goiás

Economia
15:03 | Set. 06, 2021
Autor Agência Brasil
Foto do autor
Agência Brasil Autor
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

O Ministério da Infraestrutura inaugurou hoje (6) as obras de recuperação do pavimento da BR-414, no trecho de 96 quilômetros entre os municípios goianos de Niquelândia e Assunção de Goiás. A rodovia é considerada um importante corredor logístico para os setores de mineração e agropecuário do norte de Goiás. Foram investidos, no total, R$ 44,8 milhões na reforma do trecho.

Segundo informações da pasta, as obras realizadas incluem a eliminação de pontos críticos da rodovia, com a adequação de travessias urbanas nas localidades de Vila Taveira e de Quebra Linha, além da interseção com a rodovia estadual GO-564. 

"Trazer uma estrada, no final das contas, significa trazer prosperidade. A gente vai facilitar a vida daqueles que aqui exploram a atividade econômica, que tentam trazer emprego, que tentam desenvolver uma atividade que vai beneficiar toda uma região", afirmou o ministro Tarcísio Gomes de Freitas, durante cerimônia de inauguração da rodovia reformada. 

A obra da BR-414 é fundamental para acessar Niquelândia, que possui uma das maiores reservas de níquel do mundo, minério utilizado diretamente na produção de aço. A região conta com a presença de multinacionais do setor, como a Votorantim e Anglo América. Além da extração de minérios, a região também se destaca pelo ecoturismo e turismo religioso.

A recuperação asfáltica também facilita parte do caminho de Niquelândia até Anápolis, na região central do estado, que é um importante centro logístico, que possui o Porto Seco Centro-Oeste, as ferrovias Norte-Sul e Centro-Atlântica, e as rodovias federais BR-153 e BR-060.

Em 2020, o governo federal já havia realizado a adequação e restauração de 17 quilômetros entre as cidades de Cocalzinho de Goiás e de Corumbá de Goiás, também na BR-414, incluindo a implantação de 7,8 quilômetros de terceiras faixas adicionais nos dois sentidos da rodovia.

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags

Varejo paulistano cresce 17,19% em agosto

Economia
13:58 | Set. 06, 2021
Autor Agência Brasil
Foto do autor
Agência Brasil Autor
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

As vendas no comércio da cidade de São Paulo cresceram 17,9% em agosto em comparação ao mês de julho. Isso é o que apontou o Balanço de Vendas da Associação Comercial de São Paulo (ACSP).

Para a associação, o aumento foi provocado pela frente fria que chegou à capital, pelo Dia dos Pais e também pela melhoria nas condições da pandemia do novo coronavírus, provocado pelo efeito da vacinação. 

O balanço de vendas também apontou alta de 30% em agosto na comparação anual. Esse aumento expressivo, segundo o economista-chefe da ACSP, Marcel Solimeo, é resultado da base fraca de comparação, já que em agosto do ano passado as restrições ao funcionamento do comércio eram maiores por causa da pandemia.

"Nossa expectativa se mantém. Até o final deste ano vamos atingir o mesmo patamar apresentado antes da pandemia. Não estamos falando de recuperação das vendas porque venda adiada é venda perdida", explicou.

A vacinação, segundo Solimeo, tem ajudado no cenário de vendas do comércio em São Paulo, possibilitando maior flexibilização no horário do comércio. Mas outros fatores, além da pandemia, podem prejudicar o varejo paulistano. “A vacinação continua acelerando a tendência para o varejo melhora, mas temos problemas que podem afetar o desempenho, como o aumento da inflação, que vai comprometer a renda da população, e que exige atenção do governo, e também a crise energética", finaliza.

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags