Participamos do

Alta dos combustíveis: "A culpa é exclusivamente do Governo Federal", afirma Camilo

Em transmissão ao vivo pelas redes sociais o governador do Ceará frisou: "O presidente se rendeu ao mercado internacional, dolarizou a Petrobras e para quê? Temos petróleo produzido aqui, nossa moeda é o real, mas nesse governo o dólar saiu de R$ 2 e pouco para R$ 5, isso é um absurdo"
13:29 | Ago. 24, 2021
Autor Alan Magno
Foto do autor
Alan Magno Estagiário de jornalismo
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

Diante da disparada de preços dos combustíveis no Brasil, o governador do Ceará, Camilo Santana (PT), afirmou nesta terça-feira, 24 de agosto, que o presidente da República, Jair Bolsonaro (sem partido) utiliza "inverdades" para se isentar da culpa pelo aumento nos valores cobrados pelo consumidor.

Declarações ocorreram após recorrentes cobranças de telespectadores da live realizada nas redes sociais. 

Seja assinante O POVO+

Tenha acesso a todos os conteúdos exclusivos, colunistas, acessos ilimitados e descontos em lojas, farmácias e muito mais.

Assine

No que chamou posteriormente de desabafo, Camilo afirmou ainda que o contexto de preço cobrado pelos combustíveis é "culpa única e exclusivamente da Petrobras e do Governo Federal".

O gestor do Estado pontuou ainda que não houve nenhum aumento recente sobre o imposto estadual cobrado nos combustíveis. 

"Quem saiu todo dia na TV anunciando aumento? É a Petrobras. O presidente se rendeu ao mercado internacional, dolarizou a Petrobras e para quê? Temos petróleo produzido aqui, nossa moeda é o real, mas nesse governo o dólar saiu de R$ 2 e pouco para R$ 5, isso é um absurdo", declarou Camilo. 

Camilo afirmou ainda nutrir grande respeito por Bolsonaro, enquanto Líder do Executivo brasileiro, mas frisou que o presidente usa de "inverdades para enganar a população Brasileira ao dizer que são os governadores que aumento o preço dos combustíveis, nós não fizemos aumento algum."

O governador, em tom exaltado, frisou ainda que não tem medido esforços para tentar encontrar uma forma para implementar uma redução no valor cobrado pelos combustíveis.

Ele destaca ainda a reunião com outros governadores feita na última segunda-feira, 24, na qual as entidades estaduais buscam uma reunião com Bolsonaro para viabilizar atuações em conjunto em prol da população.

"Nós estamos querendo fazer alguma coisa, agora caberá saber se ele irá nos receber", complementa.

Sobre o atual cenário de preços e com a responsabilização imposta aos governadores por apoiadores do atual Governo Federal, ele afirmou ainda que não permitirá a continuidade de tal situação e se dirigindo a Bolsonaro afirma: "Não adianta querer colocar a culpa no colo dos governadores."

O aumento no preço da gasolina e do botijão de gás de cozinha foram os principais pontos criticados por Camilo que em seu discurso destaca o impacto social para o cotidiano dos brasileiros.

Ao afirmar estar recebendo uma série de reclamações sobre o cenário, o governador afirma que é nítido o sofrimento da população e cobra uma resposta de Bolsonaro.

 


Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags