Termo de Uso Política de Privacidade Política de Cookies Conheça O POVO Trabalhe Conosco Fale com a gente Assine Ombudsman
Participamos do

Brisanet estreia na B3 com "compromisso de construir pontes", diz CEO

Em cerimônia realizada nesta quinta-feira, 29, os papéis da Brisanet (BRIT3) estrearam na Bolsa de Valores de São Paulo. CEO da empresa, José Roberto Nogueira, destacou a trajetória da telecom
10:28 | Jul. 29, 2021 Autor - Samuel Pimentel Tipo Noticia

A Brisanet (BRIT3) está oficialmente com capital aberto. Em cerimônia realizada nesta quinta-feira, 29, os papéis da empresa de telecomunicações estrearam na Bolsa de Valores de São Paulo (B3).

O CEO da empresa, José Roberto Nogueira, destacou a trajetória da empresa, em 1998, afirmando que a iniciativa teve como norte a ideia de gerar desenvolvimento para a região de Pereiro, no interior do Ceará.

"A Brisanet tem compromisso de construir pontes para conectar pessoas independentemente de onde elas estejam", disse.

Nogueira ainda lembrou que no início da jornada, a empresa começou com um investimento modesto, com pessoas iniciando no primeiro emprego. "Investimos na capacitação do primeiro, do segundo e dos demais funcionários. Só com pessoas locais, sendo capacitadas, fomos formando gente... E agora estamos chegando à B3".

Em 2020, a Brisanet investiu mais de R$ 400 milhões na expansão de sua infraestrutura e gerou mais de 6.300 empregos.

Rodrigo Nardoni, vice-presidente de Segurança e Tecnologia da B3, deu as boas-vindas, ressaltando que a Brisanet se torna a 39ª empresa que abriu capital na B3 somente em 2021.

IPO

A provedora cearense de internet Brisanet abre capital após a oferta inicial ser precificada a R$ 13,92, de acordo com informações da Comissão de Valores Mobiliários (CVM).

Com a venda de 89.798.851 ações na oferta-base e o exercício do lote suplementar, de 13.469.827, a transação movimentou R$ 1,43 bilhão.

Confira a entrevista especial de José Roberto Nogueira para as Páginas Azuis do O POVO, em 21 de setembro de 2020

O CEO da tecnologia que não quis largar o Semiárido

O POVO - José Roberto, o senhor veio de uma família de 11 irmãos, em Pereiro, interior do Ceará. Como foi parar no mercado de internet?


José Roberto Nogueira - É uma história longa. Quem nasce na roça, na atividade agrícola, depois que faz seis, sete anos, já está trabalhando. É o moleque que vai carregar água em um jumento, vai buscar lenha ou lida com animal. E todos os irmãos viviam exclusivamente da atividade agrícola. Esta família numerosa, em 1970, quando tinha cinco anos, estava ainda mais longe da cidade de Pereiro. Hoje estou a 18 km de cidade, mas, naquela época, estava a 27 km, em uma localidade onde não tinham muitas casas. Não tinha água nessa serra, de um lado ou do outro, tinha que ir buscar e o dia todo era para trazer 100, 200 litros de água para essa casa inteira. Depois que a gente veio para onde estou hoje...

OP - E qual o cenário hoje da Brisanet?


José Roberto Nogueira - Somos a terceira operadora de internet brasileira em fibra óptica e, no Nordeste, somos a primeira. Em infraestrutura de fibra óptica, a tecnologia pode ser rádio, cabo metálico e fibra. A infraestrutura do futuro é fibra com 5G complementar, então, a fibra é algo que tem que chegar a todas as cidades brasileiras. E essa tecnologia é o futuro da infraestrutura, a Brisanet já é a primeira no Nordeste, mesmo estando presente apenas em quatro estados: Ceará, Rio Grande do Norte, Paraíba e Pernambuco. Só que nós atingimos esse market share como primeiro nos quatro estados, independentemente de tecnologia, entre grandes e pequenos operadores. Incluindo a fibra, nós somos o primeiro de todos os estados do Nordeste. A Brisanet conseguiu essa liderança com esse foco, o DNA de construir no interior e seguindo para as capitais.

OP - Quais as transformações que já ocorreram em Pereiro depois que a Brisanet chegou? Vocês empregam quantas pessoas hoje?


José Roberto Nogueira - Assim como em qualquer cidade do Nordeste, o meio de sobrevivência teoricamente é agrícola, mas não é agrícola. A agricultura de hoje não dá suporte ao padrão de vida que as pessoas têm. O maior dinheiro que circula nas pequenas cidades do Nordeste são as aposentadorias na zona rural, que dá R$ 1 mil reais por mês e na agricultura gera menos de R$ 2 mil por ano. Então, a agricultura está ainda no DNA das pessoas mais idosas e esse dinheiro da aposentadoria gira no pequeno comércio e no setor público por conta do FPM (Fundo de Participação dos Municípios) e algumas obras federais. Agora, em Pereiro e cidades vizinhas, algumas coisas começam a mudar. Em 1995, levei 20 moleques da região, transformei em técnicos de manutenção de computadores e começou o processo de um ensinar para o outro. Em 2019, nós contratamos 1900 novos funcionários na Brisanet e terminamos o ano com 4,4 mil funcionários. Vamos terminar este ano com 6 mil colaboradores. Só onde estou agora, neste ponto, a 18 km de Pereiro, na roça, trabalham 1,4 mil pessoas. A maioria é daqui mesmo e alguns ficam itinerantes. Neste momento, quem está puxando os cabos em Fortaleza, fazendo fusão, quem está construindo os cabos, é o pessoal daqui de Pereiro. Agora, em Fortaleza, a gente está contratando 700 funcionários, mas são aqueles que vão ficar em escritório, fazer manutenção no cliente, instalação, equipe de venda, porta a porta, manutenção da construção da cidade.

Leia a entrevista completa no O POVO +

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags

O que esperar da estreia da Brisanet na B3

Cearenses na Bolsa
2021-07-29 00:30:00 Autor Irna Cavalcante Tipo Notícia

Atualizado às 10 horas

A provedora cearense de internet Brisanet estreia hoje na Bolsa de Valores de São Paulo (B3), sob o ticker BRIT3. A oferta inicial de ações (IPO, na sigla em inglês) foi precificada a R$ 13,92, de acordo com informações da Comissão de Valores Mobiliários (CVM). Somente com a reserva de ações, a Brisanet já conseguiu captar em torno de R$ 1,25 bilhão. O montante, acrescido do lote suplementar, resulta em uma transação estimada em mais de R$ 1,43 bilhão. Para analistas, a dinâmica de crescimento da empresa nos últimos anos, a chegada do 5G no Brasil e um modelo de negócio verticalizado estão entre os fatores que contribuem para uma boa expectativa do mercado no médio e longo prazo.

Leia Mais| Crescem ofertas de ações com reserva antecipada

+ Minioperadoras buscam R$ 10 bilhões na B3

Ao abrir o capital, a Brisanet, há 22 anos no mercado, e que hoje é considerada a maior provedora independente de internet banda larga via fibra óptica no Brasil, pretende levantar recursos para dar maior fôlego às operações e ao projeto de expansão. Não somente da rede própria, mas também da sua controlada, a Agility Telecom, que leva pelo modelo de franquias, internet de fibra óptica às cidades menores. Além do Ceará, hoje a empresa atua em Alagoas, Paraíba, Pernambuco e Rio Grande do Norte, mas se prepara para entrar também nos mercados do Piauí e Sergipe.

No IPO, haverá a oferta pública de distribuição de 89,7 milhões de novas ações. Além de um lote suplementar de até 15% do total. A coordenação da abertura de capital é feita pelo Santander, XP, BTG Pactual e Bradesco BBI. A cotação dos papéis, no entanto, acabou ficando no piso da faixa estimada. O valor máximo da ação podia chegar a R$ 17,26.

Thomaz Bianchi, da M7 Investimentos, explica que essa foi uma oferta que, a princípio, teve uma baixa procura, considerando que normalmente há rateio nas duas modalidades, com e sem lock up (quando o acionista não pode vender sua participação durante um período), quando tem muita demanda há rateio . Mas, de todo modo, trouxe um volume relevante de captação, que vai ajudar no processo de expansão da empresa.

“Pela área de análise, a empresa é precificada com um preço justo, e, saindo do piso, os investidores estariam comprando com desconto. O que vai dizer se será considerado um bom negócio, vai depender do desenrolar do negócio, com investimento em infraestrutura, boa gestão, aproveitando o leilão do 5G. Mas, no longo prazo, só há expectativa positiva”.

+ Azuis com José Roberto Nogueira| O CEO da tecnologia que não quis largar o semiárido 

A opinião é compartilhada pelo economista Gilberto Barbosa, da V8 Capital. Ele acrescenta que a empresa, por estar dentro de um segmento que está crescendo muito, tem reportado números de crescimento relevantes.

Em 2020, por exemplo, a receita líquida da empresa atingiu R$ 470 milhões.Alta de 61%, em relação a 2019. E as projeções do mercado apontam que, mesmo com um desempenho mediano do PIB brasileiro, a Brisanet seguirá crescendo acima de dois dígitos neste ano e nos próximos.

“Cresce muito, mas exige muito capital. Então, conforme a empresa vai precisando expandir sua rede de fibra óptica, vai precisar de mais dinheiro. Mas, evidentemente, no futuro, quando o negócio se consolida e não precisa investir tanto, se torna um gerador de caixa, que tem potencial de pagar muitos dividendos no futuro”.

Concorrência

Durante o período de reservas de ações, que encerrou no último dia 26, a casa de análises independente Eleven Financial, no entanto, não aconselhou comprar ações no IPO. Para a analista Flávia Ozawa, apesar da posição de liderança no Nordeste e da elevada taxa de crescimento, o potencial de alta de preço da ação não está interessante frente às ofertas da Desktop e Unifique, que também são líderes em prestação de serviço de banda larga em suas regiões de atuação.

Apesar disso, no relatório, ela pontuou que o modelo de negócios, por ser totalmente verticalizado, com atuação em toda a cadeia de valor - da identificação de novas áreas geográficas de atuação até o monitoramento do serviço para os clientes - confere à Brisanet grande diferencial competitivo. "Acreditamos que esse modelo permite à companhia manter um patamar elevado de margem". (Colaborou Samuel Pimentel)

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags

Apenas três empresas cearenses com ações em alta

2021-07-29 00:30:00 Autor Tipo Notícia

Ao fazer o IPO, a Brisanet segue o caminho trilhado por outras empresas cearenses, como Hapvida, Arco Educação, Aeris Energy e Pague Menos, que, de 2018 para cá, também foram buscar no mercado de ações os recursos para fazer seus investimentos. Em todas estas, na prática, o que se viu depois foi forte expansão do negócio. Inicialmente, os investidores que apostaram nestes papéis também experimentaram valorização expressiva das ações. Mas, esta é uma condição que nem sempre se mantém.

Leia Mais| Cearenses estão entre os que mais ampliam volume de recursos em bolsa em 2021

Em 2021, no acumulado do ano até ontem, das companhias citadas, apenas as ações da Pague Menos estão com retorno positivo (36,36%) ao investidor. Acima da média da própria B3 (6,11%).

O levantamento, feito com base no histórico de cotação onde estão listadas, mostra ainda que, além dela, apenas os papéis da Grendene - que transferiu sua matriz para o Ceará na década de 90, e as da antiga Coelce (Enel Ceará) estão oferecendo uma rentabilidade positiva neste ano. As altas são, respectivamente, de 36,23% e de 1,67%.

Mas o economista Gilberto Barbosa explica que essa oscilação também depende do atual momento do setor em que as companhias estão inseridas. Ele diz que Pague Menos e Grendene pertencem a setores mais cíclicos, que se beneficiaram da reabertura da economia, e performaram bem no primeiro semestre.

Já Aeris e Arco, por exemplo, individualmente, têm bons desempenhos financeiros e perspectivas futuras, mas suas ações sentem reflexo do movimento que afeta as demais empresas do setor. "Não significa que foi um negócio ruim. As ações de empresas de tecnologia como o Mercado Livre também estão sentindo essa queda".

Gilberto reforça que o investidor não pode olhar apenas para o curto prazo. "Quando se fala de bolsa, pensar em seis meses é um prazo curto. É preciso olhar o horizonte de longo prazo, analisar as tendências futuras".

Também pondera que, no mercado de ações, o ideal é não apostar todas as suas fichas em IPOs específicos. "A melhor coisa é ter uma carteira diversificada de ações. E, se não tiver expertise, comprar cotas de fundos de investimento porque são vários fatores mais técnicos que devem ser observados".

Já para as empresas que querem abrir capital, Thomaz Bianchi, recomenda que faça antes uma forte reestruturação de governança. "Isso traz transparência para o mercado, ajuda o investidor a entender melhor como funciona o negócio"

 

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags

Sobre a Brisanet:

Saiba mais
2021-07-29 00:30:00 Autor Tipo Notícia

Criada há 22 anos, a Brisanet, que tem sede em Pereiro, semiárido cearense, está presente em 97 cidades do Nordeste e tem mais de 697 mil clientes.

Em cidades menores, desde 2019, opera ainda com a Agility Telecom, que fornece serviços de internet sob o modelo de franquias. São cerca de 140 mil clientes em mais de 251 cidades no Nordeste, através de 94 franqueados.

Possui mais de 14,4 mil quilômetros de infraestrutura de backbone

É líder em banda larga fixa nos estados em que atua, superando as grandes operadoras na região com 665 mil assinantes, segundo a Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel).

Também oferece serviços de TV por assinatura, streaming de música, telefonia fixa e móvel

Possui mais de 6 mil funcionários

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags

Companhias do Estado listadas em bolsas de valores

Desempenho
2021-07-29 00:30:00 Autor Tipo Notícia

M. Dias Branco (MDIA3)

Onde está listada: B3

Data do IPO: 18/10/2006

Setor: Alimentos

Valorização em 2021 (acumulado até ontem): -10,75%

Hapvida (HAPV3)

Onde está listada: B3

Data do IPO: 25/4/2018

Setor: Operadora de saúde

Valorização em 2021 (acumulado até ontem): -4,26%

Arco Educação (ARCE)

Onde está listada: Nasdaq

Data do IPO: 26/09/2018

Setor: Educacional

Valorização em 2021 (acumulado até ontem): -16,40%

Pague Menos (PGMN3)

Onde está listada: B3

Data do IPO: 2/9/2020

Setor: Farmacêutico

Valorização em 2021 (acumulado até ontem): 36,36%

Aeris Energy (AERI3)

Onde está listada: B3

Data do IPO: 11/11/2020

Setor: Energias renováveis

Valorização em 2021 (acumulado até ontem): -11%

Grendene* (GRND3)

Onde está listada: B3

Data do IPO: 29/10/2004

Setor: Calçados

Valorização em 2021 (acumulado até ontem): 36,23%

*A companhia foi fundada no Rio Grande do Sul, mas desde a década de 90 mudou sua matriz para Sobral

Banco do Nordeste (BNBR3)

Onde está listada: B3

Data do IPO: 20/07/77

Setor: Financeiro

Valorização em 2021 (acumulado até ontem): -9,21%

Coelce (Hoje Enel Ceará)

Onde está listada: B3

Data de IPO: 13/06/1995

Setor: Elétrico

Valorização em 2021 (acumulado até ontem): 1,67%


Fonte: Levantamento feito pelo economista Gilberto Barbosa, com base no histórico de cotações na bolsa onde essas empresas estão listadas

 

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags