PUBLICIDADE
Economia
NOTÍCIA

Saiba quem é Eduardo Saverin, um dos fundadores do Facebook e brasileiro mais rico do mundo

Aos 39 anos, Eduardo registrou salto de 33% no valor de sua fortuna entre março e o fim de junho, fazendo com que ultrapasse a riqueza acumulada pelo então brasileiro mais rico do mundo, Jorge Paulo Lemann

Alan Magno
10:42 | 06/07/2021
Eduardo Saverin, co-fundador do Facebook, ultrapassou fortuna do dono da Ambev, Jorge Lemann, e se consolida como brasileiro mais rico do mundo (Foto: Roslan Rahman/AFP)
Eduardo Saverin, co-fundador do Facebook, ultrapassou fortuna do dono da Ambev, Jorge Lemann, e se consolida como brasileiro mais rico do mundo (Foto: Roslan Rahman/AFP)

O brasileiro Eduardo Saverin atingiu o patamar de US$ 19,5 bilhões na última segunda-feira, 5, de acordo com a revista Forbes, e conquistou o título de brasileiro mais rico do mundo. Cofundador do Facebook, aos 39 anos, Eduardo registrou salto de 33% no valor de sua fortuna em três meses, o suficiente para ultrapassar o investidor Jorge Paulo Lemann, que detém ações de grandes marcas, sendo sócio majoritário da Ambev. 

LEIA MAIS | Facebook atinge valor de US$ 1 trilhão nos EUA 

Paulistano de nascença, Eduardo mora nos Estados Unidos desde 1992 onde conheceu Mark Zuckerberg durante as aulas de graduação em Harvard e junto com outros três amigos criou a rede social Facebook em 2004. 

Ainda que a maior parte de sua fortuna esteja relacionada ao capital das ações que detém do Facebook, o brasileiro busca expandir sua cartela de investimentos e têm aplicado recursos em diversos empreendimentos ao redor do mundo.

Em 2016, quatro anos após renunciar a cidadania norte-americana, lançou o fundo de risco B Capital especializado em empresas de tecnologia na Ásia, Europa e EUA. O faturamento do fundo já adicionou US$ 766 milhões em seus rendimentos. 

Com negócios em diversos países, o brasileiro vive atualmente em Singapura ao lado da esposa e ex-colega de faculdade, , onde é listado como quarta pessoa mais rica da nação asiática, também segundo levantamento da Forbes. No ranking global do ano passado, Eduardo era mencionado no 95º lugar entre as maiores fortunas do planeta.