PUBLICIDADE
Economia
NOTÍCIA

Turismo do Ceará perde R$ 7,8 bilhões desde o início da pandemia

Levantamento CNC mostra que, no País, os prejuízos já chegam a R$ 355,2 bilhões de março de 2020 a abril deste ano

Beatriz Cavalcante
16:19 | 14/06/2021
Movimentação na Beira Mar (Foto: Barbara Moira)
Movimentação na Beira Mar (Foto: Barbara Moira)

O turismo do Ceará perdeu R$ 7,8 bilhões desde o início da pandemia, contabilizando de março de 2020 até abril deste ano, segundo calcula a Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC). No País, a soma já chega a R$ 355,2 bilhões.

Na liderança das perdas estão São Paulo, com R$ 142,6 bilhões, e Rio de Janeiro, com R$ 43,4 bilhões. Estes concentram 52%, ou seja, mais da metade do prejuízo do País no setor.

Segundo o levantamento, o turismo no Brasil tem somente 48% da possibilidade mensal de geração de receitas.

O levantamento ainda mostra o contraste do turismo com os demais setores da economia por meio do nível
de ocupação formal. Com dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), o CNC detalha que, nos últimos 12 meses encerrados em abril, foram eliminados 184,4 mil empregos formais – o equivalente a uma retração de 5,8% na força de trabalho destas atividades.

Desde o início da pandemia, o turismo brasileiro teve que eliminar 474,1 mil postos formais de trabalho no setor (13,5% do estoque de empregos verificados antes da crise sanitária).

Em relação à lentidão com que o setor tem reagido à crise sanitária e ao cenário ainda pouco
claro quanto à vacinação da população nos próximos meses, ainda permanecem como como obstáculos adicionais no setor as restrições à circulação de turistas nacionais e, principalmente estrangeiros no Brasil.

Com isso, a expectativa da entidade é que haja um ritmo mais forte somente no segundo semestre de 2021. Por outro lado, diante da baixa base comparativa (no ano passado houve queda de 36,6% no volume de receitas do setor), a entidade aposta em um avanço de 16,7% em relação ao ano passado.