PUBLICIDADE
Economia
NOTÍCIA

Empresa com atuação no Ceará fecha financiamento 100% privado para parque eólico no RN

2W Energia também está construindo empreendimento semelhante, batizado de Aracati 1, naquele município cearense, mas com investimentos públicos e privados

18:14 | 13/04/2021
Empresa também está de olho no mercado cearense, terceiro maior do País, e deve implantar parque em Aracati (Foto: Divulgação/Ari Versiani/PAC)
Empresa também está de olho no mercado cearense, terceiro maior do País, e deve implantar parque em Aracati (Foto: Divulgação/Ari Versiani/PAC)

A empresa 2W Energia anunciou o fechamento de um acordo de financiamento totalmente privado para a construção de um parque eólico no Rio Grande do Norte. O acordo deve mudar o perfil dos financiamentos relacionados à energia eólica no mercado livre do País, com meta de migrar mil clientes.

Os recursos para o ‘Anemus’ virão em parte do que foi assinado agora com a gestora de investimentos norte-americana Darby (R$ 252 milhões), e em parte com uma junção de recursos próprios da companhia brasileira com o montante obtido por meio de emissão de debêntures incentivadas, sob coordenação do BTG Pactual, totalizando outros R$ 400 milhões. O parque contará com 33 aerogeradores e capacidade instalada de 138,6 MW.


Já o fornecimento dos equipamentos para a construção do parque ficará por conta da WEG. De acordo com Claudio Ribeiro, CEO da 2W Energia, “a disputa entre os interessados foi acirrada, mas a WEG apresentou condições técnicas e comerciais mais interessantes”.

A 2W Energia também construirá um parque eólico no Ceará, batizado como Aracati 1, que tanto terá recursos do Darby quanto do Banco do Nordeste (BNB) e terá 260MW de capacidade instalada e investimento de cerca de R$ 1,1 bilhão.

No total, a companhia prevê a construção de quatro projetos do tipo até 2024, em territórios cearense e potiguar, que juntos terão capacidade instalada de 1 GW e representam um investimento total de R$ 4,4 bilhões.

Os dois estados ocupam o 'pódio' em termos de capacidade instalada de energia eólica. O Rio Grande do Norte aparece em primeiro com 4,06GW e o Ceará em terceiro com 2,04GW.