PUBLICIDADE
Economia
NOTÍCIA

Cresce em 12,5% número de mulheres que utilizam microcrédito para investir no Ceará

Mulheres são protagonistas entre os pedidos de microcrédito no Ceará, enquanto homens lideram as solicitações do empréstimo em todo Brasil, segundo Banco Central

Everton Lacerda
19:33 | 23/02/2021
Feirinha de empreendedorismo no Dragão do Mar em 2019 (Foto: Fabio Lima)
Feirinha de empreendedorismo no Dragão do Mar em 2019 (Foto: Fabio Lima)

No Ceará, as mulheres lideram os pedidos de microcrédito nas instituições bancárias. Levantamento realizado pelo Banco Central do Brasil (BC) aponta que entre os meses de dezembro de 2019 e dezembro de 2020, a quantidade de mulheres que utilizam microcrédito para investir em negócios cresceu 12,5%, quase o dobro do crescimento do público masculino, que registrou crescimento de 7,4% durante o mesmo período.

Os dados levantados pelo BC evidenciam que, no Estado, as mulheres já lideravam o número de pedidos de microcrédito ainda em 2019. No ano em questão, as instituições bancárias do Estado registraram o volume de 229.588 clientes mulheres, enquanto homens representavam 162.855 clientes. Em dezembro de 2020, com o crescimento de pedidos dos dois gêneros, o BC registrou 258.284 mulheres clientes de microcrédito no Ceará, enquanto 174.926 dos clientes eram homens.

Com o aumento do número de clientes, as mulheres movimentaram 28,4% a mais em dezembro de 2020 quando o valor é comparado com o mesmo período do ano anterior. As clientes mulheres movimentaram no Ceará, em 2019, R$ 1,5 bilhão, enquanto, em 2020, encerraram o ano com a movimentação de R$ 2,05 bilhões no Estado.

LEIA TAMBÉM | Sarto anuncia programa de microcrédito para mulheres chefes de família

No cenário nacional, diferente do Ceará, as mulheres não lideram os pedidos de microcrédito nas instituições bancárias. No final de 2020, os homens representaram 1,9 milhão de todas as operações de microcrédito, enquanto as mulheres representaram 1,6 milhão de clientes durante o mesmo período.

Apesar da liderança masculina, a quantidade de mulheres que solicitaram microcrédito no Brasil cresceu 1,2% em 2020, enquanto o número de homens que tiveram acesso ao crédito diminuiu 1% ao longo do ano. Com o microcrédito, os dados do BC mostram que, nacionalmente, mulheres tiveram a movimentação de R$ 23,9 bilhões em microcrédito no final de 2020, enquanto o valor da carteira dos homens chegou a R$ 81,7 bilhões no final do mesmo ano.

Para a pesquisa, o BC utilizou conceito e dados de microcrédito amplo, que engloba todas as operações de crédito concedidas para pessoas naturais ou jurídicas com renda ou faturamento equivalente ao limite legal de faturamento para microempresa de R$ 360 mil.

Estão incluídas na pesquisa operações de microcrédito produtivo orientado, operações de crédito rural e operações livres concedidas voluntariamente por bancos.

Recorde de movimentação no BNB

Com recorde histórico de movimentação em 2020, o Crediamigo, programa de empréstimos para microempreendedores do Banco do Nordeste do Brasil (BNB), teve no protagonismo feminino uma forte base em suas aplicações, com 65% dos aportes destinados a empreendedoras. Dos R$ 12,1 bilhões movimentados no ano passado, R$ 7,8 bilhões foram aplicados para atender demandas de empreendimentos em que a gestão era controlada por mulheres.

LEIA MAIS | BNB vai lançar linha de crédito exclusiva para mulheres

No Ceará, o cenário apresenta média semelhante. As mulheres representaram cerca de 66% das solicitações de créditos do programa. A demanda das empreendedoras cearenses gerou movimentação de R$ 2,5 bilhões. Os dados foram consolidados pelo Escritório Técnico de Estudos Econômicos do Nordeste (Etene) do BNB. Em toda área de atuação do BNB - que contempla Nordeste e nortes de Minas Gerais e Espírito Santo -, as mulheres representaram 2,9 milhões das 4,4 milhões de operações de microcrédito registradas ano passado.