PUBLICIDADE
Economia
NOTÍCIA

Produção de frutas alavanca exportações de Icapuí em 169,9%

Em janeiro, o município somou mais de US$ 13,4 milhões em produtos da fruticultura, em especial melões e bananas.

Irna Cavalcante
16:39 | 15/02/2021
Produção de melões impulsiona exportações em Icapui. Em janeiro, houve alta de 169,9% (Foto: Reprodução Sedet)
Produção de melões impulsiona exportações em Icapui. Em janeiro, houve alta de 169,9% (Foto: Reprodução Sedet)

Apesar das exportações no Ceará terem caído 48% em janeiro deste ano, se comparado ao mesmo mês de 2020, a produção de alguns municípios vem se destacando de forma significativa na pauta comercial do Estado. É o caso, por exemplo, de Icapuí, que exportou em janeiro US$ 13,4 milhões. Alta de 169,9%, usando a mesma base de comparação.

De acordo com o estudo Ceará em Comex, divulgado pelo Centro Internacional de Negócios da Federação das Indústrias do Ceará (FIEC), o desempenho é impulsionado, principalmente, pela venda de produtos da fruticultura, em especial melões e bananas. No mês passado, a exportação de melões frescos do Estado somou US$ 10,8 milhões, crescimento de 133,10%, ante o mesmo mês de 2020.

Fortaleza também obteve um desempenho positivo de 40% no período, somando em exportações o valor de US$ 16,2 milhões. Os principais produtos exportados pela capital foram minérios de ferro, cocos e seus produtos, castanhas de caju e cera de carnaúba.

Os municípios de Maracanaú e Eusébio, grandes polos industriais do Estado, também fecharam o mês com altas de 63,7% e 4,3%, respectivamente. No primeiro, o destaque é para o setor de couros com produtos destinados aos Estados Unidos, Itália e Lituânia e das rolhas e tampas, que tiveram como principal comprador a Colômbia. Já o município do Eusébio, que exportou o montante de US$ 2,8 milhões, aumentou as vendas de cera de carnaúba que tiveram como principais destinos a China e Alemanha.

Apesar da queda de 78%, as exportações de São Gonçalo do Amarante seguem sendo as mais relevantes da pauta cearense. O montante de US$ 23,7 milhões registrado em janeiro
corresponde a 21,7% do total vendido pelo Estado.