PUBLICIDADE
Economia
NOTÍCIA

Exportações caem pelo terceiro mês e chegam a US$ 105,8 milhões

As exportações cearenses somaram, em janeiro, US$ 105,8 milhões. Queda de 48% em relação ao mesmo mês de 2020, segundo o Centro Internacional de Negócios da Fiec. A diminuição na procura por produtos siderúrgicos, calçados e materiais elétricos puxam o resultado.

Irna Cavalcante
12:25 | 15/02/2021
PLACAS DE AÇO da CSP em área da Zona de Processamento de Exportação do Ceará 
 (Foto: Evilázio Bezerra em 14/8/2018
)
PLACAS DE AÇO da CSP em área da Zona de Processamento de Exportação do Ceará (Foto: Evilázio Bezerra em 14/8/2018 )

Pelo terceiro mês consecutivo, o Ceará registrou queda nas exportações. Em janeiro, foi movimentado o montante de US$ 105,8 milhões. São US$ 31,1 milhões a menos do que o exportado em dezembro e uma redução de 48% em relação ao mesmo período de 2020. Os dados são do estudo Ceará em Comex, divulgado pelo Centro Internacional de Negócios da Federação das Indústrias do Ceará (FIEC).

O grupo de “ferro fundido, ferro e aço”, que é o principal setor exportador do estado, sofreu retração de 77%, realizando US$ 23 milhões em exportações no primeiro mês de 2021. Do setor, o principal produto exportado “Outros produtos semimanufaturados de ferro ou aço não ligado, de seção transversal retangular, que contenham, em peso, menos de 0,25 % de carbono”, apresentou uma redução de 73,2%, totalizando US$ 22,7 milhões.

Também tiveram queda expressiva os setores de calçados (-43,5%) e o de máquinas , aparelhos e materiais elétricos, e suas partes (-45,3%).

Por outro lado, destaque para o crescimento na ordem de 60,5% no setor de “Frutas; cascas de frutos cítricos e de melões”, que iniciou o ano com um resultado positivo de 60,5% e somou US$ 21,7 milhões em exportações. Dos principais produtos exportados pelo setor, os “melões frescos” foram as frutas mais procuradas no estado com crescimento no período de 133,1% (US$ 10,9 milhões).

As importações também apresentaram desempenho negativo no mês, registrando US$ 237,2 milhões e queda de 8% se comparado com o mês de janeiro de 2020.

O principal setor da pauta de exportação, o de combustíveis minerais, registrou queda de 41,6%. Neste segmento, os principais produtos importados são o gás natural liquefeito e a hulha betuminosa (tipo de carvão mineral muito usado pela indústria).

Com a queda tanto nas exportações, como nas importações, o saldo da balança comercial do Ceará em janeiro ficou negativo em US$131 milhões.

A participação da pauta exportadora cearense na balança comercial do Nordeste é de 9,3% e no âmbito nacional se mantém em 0,71%. As importações cearenses representam nos âmbitos regional e nacional, 14,8% e 1,5%, respectivamente, quando analisado o mês de janeiro de 2021.