PUBLICIDADE
Economia
NOTÍCIA

Inflação na Grande Fortaleza registra alta de 0,36%, acima da média nacional

O resultado ocupou a sétima colocação dentre as regiões metropolitanas pesquisadas pelo IBGE, em janeiro

Irna Cavalcante
10:15 | 09/02/2021
Alimentação e bebidas impactou alta de preços (Foto: Tânia Rêgo/Agência Brasil)
Alimentação e bebidas impactou alta de preços (Foto: Tânia Rêgo/Agência Brasil)

A inflação na Região Metropolitana de Fortaleza teve alta de 0,36% na passagem de dezembro para janeiro. Acima da média nacional (0,25%) e a sétima maior do País. Os dados divulgados nesta terça-feira, 9, pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), mostram que o resultado do Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) foi puxado, principalmente, pelo encarecimento do preço do grupo alimentos e bebidas (1,21%).

No acumulado de doze meses, a inflação na RMF registrou variação de 5,83%. Dos nove grupos de produtos e serviços pesquisados, seis registraram aumento.

O grupo de alimentos e bebidas é também o de maior peso na composição do índice (24,20%). Em janeiro, dentre os produtos que mais subiram de preço estão: cebola (33,99%); batata inglesa (26,64%) e alface (6,95%).

A segunda maior contribuição positiva (0,98%) veio dos artigos de residência. Em seguida, aparecem: o grupo de despesas pessoais (0,76%); saúde e cuidados pessoais (0,62%); transportes (0,23%); e educação (0,14%).

Já o grupo habitação foi o que apresentou maior queda em relação ao mês anterior (-0,86%). Também apresentaram variações negativas o grupo do vestuário (-0,43%) e comunicação (-0,03%).

Brasil

No Brasil, a inflação de 0,25% em janeiro ficou 1,10 ponto percentual (p.p.) abaixo da taxa de dezembro (1,35%). Nos últimos 12 meses, o indicador acumula alta de 4,56%, acima dos 4,52% observados nos 12 meses imediatamente anteriores. Em janeiro de 2020, a variação havia sido de 0,21%.

Dentre as regiões metropolitanas pesquisadas, a maior alta na inflação foi encontrada em Campo Grande, com variação de 0,53% em janeiro, seguida de Recife (0,50%). Na outra ponta, houve deflação em Goiânia (GO) e Belém (PA). Nestes locais, o IPCA ficou negativo em 0,17% e 0,03%, respectivamente.

O IPCA é calculado pelo IBGE desde 1980 e se refere às famílias com rendimento monetário de um a 40 salários mínimos, qualquer que seja a fonte, e abrange dez regiões metropolitanas do País, além dos municípios de Goiânia, Campo Grande, Rio Branco, São Luís, Aracaju e de Brasília.

Para o cálculo do índice do mês, foram comparados os preços coletados no período de 30 de dezembro de 2020 a 28 de janeiro de 2021 (referência) com os preços vigentes no período de 28 de novembro a 29 de dezembro de 2020 (base).