PUBLICIDADE
Economia
NOTÍCIA

Marquise anuncia que é vencedora da licitação para Planta de Dessalinização no Ceará

Projeto prevê construção de usina para dessalinização da água do mar a ser construída no litoral da Região Metropolitana de Fortaleza

Samuel Pimentel
19:24 | 09/02/2021
A usina de dessalinização irá servir como alternativa para diversificar a matriz hídrica de Fortaleza e Região Metropolitana (Foto: Divulgação Cagece/Arte: Gustavo Diógenes)
A usina de dessalinização irá servir como alternativa para diversificar a matriz hídrica de Fortaleza e Região Metropolitana (Foto: Divulgação Cagece/Arte: Gustavo Diógenes)

Atualizado às 20h50min

A Marquise Infraestrutura anunciou nesta terça-feira, 9, que a Comissão Central de Concorrências do Governo do Ceará confirmou o Consórcio Águas de Fortaleza como vencedor da licitação para a concessão dos serviços de construção e operação da Planta de Dessalinização de Água Marinha na Região Metropolitana de Fortaleza.

O consórcio é liderado pela Marquise Infraestrutura e conta com a participação de PB Construções Ltda e Abengoa Água S/A. Na abertura das propostas dos concorrentes, em outubro passado, o  valor de R$ 118,1 milhões por ano foi o menor da licitação, que é do tipo menor preço. O edital lançado em abril pela Companhia de Água e Esgoto do Ceará (Cagece) prevê remuneração de mais de R$ 3,2 bilhões, em 30 anos de concessão.

Já a Companhia de Água e Esgoto do Ceará (Cagece) informou, a partir de nota, que "o Consórcio Águas de Fortaleza foi declarado habilitado no processo relativo à licitação da concessão dos serviços que compreendem elaboração de projetos, construção, operação e manutenção de Planta de Dessalinização de Água Marinha na Região Metropolitana de Fortaleza com Capacidade de 1 m³/s". Mas o que a Cagece também explica é que até o dia 16 de fevereiro, o processo encontra-se em prazo recursal, ou seja, cabível de prazo para interposição de recurso.

Renan Carvalho, diretor da Marquise Infraestrutura, destaca que o grupo de trabalho responsável pela construção vai empregar no projeto toda capacidade técnica e operacional, além de tecnologias inovadoras que já são utilizadas em países como Japão, Israel e Austrália.

"Estamos satisfeitos com o resultado e por participar de um projeto dessa grandeza e relevância, tanto no sentido do pioneirismo, visto que será a maior planta do Brasil em capacidade de produção de água dessalinizada, como em relação à questão social – assegurar água para pessoas, promovendo saúde e dignidade em uma região que sofre historicamente com desequilíbrio hídrico", comemora.

Recursos

No início do mês passado, a Comissão Central de Concorrência, da Procuradoria Geral do Estado (PGE), analisou e indeferiu os cinco recursos recebidos contestando a primeira fase para escolha de uma empresa que construa a Usina de Dessalinização do Ceará. O processo de Concorrência Pública Internacional prevê a concessão dos serviços de construção e operação da Planta de Dessalinização. O projeto é tocado pela Companhia de Água e Esgoto do Ceará (Cagece).

A usina

O projeto prevê que a usina será construída no bairro Praia do Futuro, em Fortaleza, e terá capacidade de produção de 1 m³/s. E faz parte da estratégia do Governo do Estado de diversificar a matriz hídrica de Fortaleza e Região Metropolitana e pode elevar em 12% a oferta de água e beneficiar cerca de 720 mil pessoas.

A ideia é construir uma usina, sistema de captação de água marinha, emissário e adutora, além da operação e manutenção da planta. O equipamento atenderá dois reservatórios da Cagece contemplando os seguintes bairros: Praia do Futuro, Caça e Pesca, Serviluz, Vicente Pinzon, Dunas, Aldeota, Varjota, Papicu e Cidade 2000.