PUBLICIDADE
Economia
NOTÍCIA

Eusébio será sede de hospital regional privado com capacidade para 227 leitos

Empreendimento será conduzido pelo médico Hipólito Monte que busca inovar no conceito de unidade hospitalar. Um jardim com 3,8 mil m², um mall com restaurante, academia e farmácia 24 horas complementam o projeto

Alan Magno
10:47 | 05/02/2021
Eusébio firma acordo com iniciativa privada para construção de hospital com 227 leitos (Foto: Divulgação/Prefeitura Eusébio)
Eusébio firma acordo com iniciativa privada para construção de hospital com 227 leitos (Foto: Divulgação/Prefeitura Eusébio)

“Será um hospital sem cara de hospital”, foi assim que o empresário Hipólito Monte definiu o projeto da construção de uma unidade hospitalar privada de atendimento regional no Eusébio. O empreendimento terá capacidade para 227 leitos e buscará unir inovação e tecnologia no atendimento à saúde de toda a Região Metropolitana da Capital e já possui aprovação da Prefeitura do município.

A apresentação do projeto elaborado por Hipólito ocorreu na quinta-feira, 4, na sede da Câmara de Inovação, Produção e Empreendedorismo do Eusébio e teve aprovação garantida perante o prefeito Acilon Gonçalves; secretário do Desenvolvimento Econômico do Eusébio, Eilson Gurgel; e o presidente da Autarquia Municipal de Meio Ambiente e Controle Urbano (AMMA), Israel Araújo.

A unidade será construída na entrada da Cidade Alpha, no Anel Viário. O terreno conta com 53 mil m², mas, destes, apenas 23 mil m² serão utilizados para construção do Hospital Hipólito Monte. A ideia é construir em meio a uma área arborizada, visando à sensação de relaxamento e bem-estar dos pacientes, conforme detalhou Hipólito.

Um jardim com 3,8 mil m², um mall com restaurante, academia e farmácia 24 horas complementam o projeto. A unidade contará ainda com alas reservadas para funcionários, biblioteca, e com a projeção para construção de um flat pequeno e uma área de 20 mil m² para ampliação a ser utilizada conforme a demanda.

A unidade terá um subsolo com cerca de 9 metros onde serão alocados o setor de compras, almoxarifado, contas médicas, materiais hospitalares, entre outras núcleos administrativos. Com relação às especialidades, não trabalhará com pediatria, mas com as demais especializações da área hospitalar.

Para as internações, haverá quatro blocos de apartamentos, contando com 25 apartamentos cada. Os pacientes idosos serão alocados em um bloco específico com 35 apartamentos, um jardim, e área de convivência. O hospital contará ainda com um estacionamento para 516 veículos e 180 motos.

Serão dez salas de cirurgia com duas para cirurgia robótica, sala de recuperação e pós anestésico, além de 40 consultórios médicos. Haverá ainda outros dez leitos para Unidades de Terapia Intensiva (UTIs), contando com suporte de quatro médicos plantonistas, três diaristas e seis enfermeiras. As UTIs serão equipadas ainda com unidades de hemodiálise. A estrutura contará com um setor para exames clínicos de imagens e salas focadas na saúde preventiva. A emergência está programada para conter oito leitos e sete consultórios. 

O POVO procurou o Secretário do Desenvolvimento Econômico de Eusébio, Eilson Gurgel, para questionar sobre os prazos para início da construção do hospital, bem como a quantidade de empregos previstos a serem gerados, mas ainda não obteve retorno.