PUBLICIDADE
Economia
NOTÍCIA

Gastos de brasileiros com delivery aumentam 187% por causa da pandemia

O principal setor responsável pela alta foi o de pedido de alimentos por meio de aplicativos, que representam cerca de 149% do crescimento do setor

Alan Magno
11:33 | 29/01/2021
Em média, brasileiros gastam até R$ 100 por mês com serviços de entrega da Rappi. Gastos com delivery aumentaram 187% em 2020 por conta da pandemia (Foto: Fabio Lima/O POVO)
Em média, brasileiros gastam até R$ 100 por mês com serviços de entrega da Rappi. Gastos com delivery aumentaram 187% em 2020 por conta da pandemia (Foto: Fabio Lima/O POVO)

Diante da necessidade de isolamento como forma de prevenir e combater a disseminação da Covid-19, os gastos dos brasileiros com serviços de delivery registraram aumento significativo em 2020. Levantamento feito pela Mobills, startup de gestão de finanças pessoais, mostra que a demanda pelo serviço subiu 187% entre janeiro e dezembro do ano passado.

A pesquisa levou em consideração os gastos feitos por 46 mil brasileiros ao longo do último ano e constatou que a alta no setor foi alavancada pelo serviço de entrega de comida, por meio de aplicativos terceirizados como Ifood, Rappi e Uber Eats. Confira gráfico comparando o crescimento de cada uma delas:

As três maiores empresas de delivery de comida no País, somam juntas, 149% da alta dos gastos de brasileiros com serviços de entrega. O isolamento, bem como as medidas restritivas que impediram que bares e restaurantes permanecessem abertos em horário estendido despontam como principal fator responsável pelo aumento. Assim como a implementação do delivery por estabelecimentos que antes somente atendiam presencialmente.

O crescimento expressivo no setor representa também uma recuperação no ramo e está associado a uma queda nos pedidos feitos durante o início do ano, momento em que a pandemia se consolidou no País, e uma crescente contínua após o mês de março, momento no qual o setor registrou o movimento mais baixo do ano.

Estando à frente do levantamento, o CEO da Mobills, Carlos Terceiro, pontua que a queda no mês de março está relacionada ao medo dos consumidores diante da incerteza econômica gerada pela pandemia. Em contrapartida, o mês de dezembro, que registrou o maior gasto individual com entregas, representa para ele uma demanda crescente daqueles que estão voltando à normalidade de suas funções econômicas, mas que ainda tentam manter algum grau de isolamento.

Gasto médio mensal por cada aplicativo de entrega

A entrega de compras feitas em supermercados por estes aplicativos foi fundamental para o aumento do rendimento de cada companhia. A Rappi foi a empresa que registrou maior consumo médio mensal nos serviços de entrega. O gasto de cada cliente com a plataforma chegou a ser de R$ 103,96 no mês de setembro de 2020, enquanto em janeiro, o valor médio das transações era R$ 50,51. O aumento de gastos de clientes com o Rappi registrou uma alta de 61% ao longo do ano passado.

Com relação ao IFood, o gasto médio dos consumidores se manteve estável até março e a partir disto um crescimento. Nos três primeiros meses de 2020, em janeiro e março, os gastos em média eram de R$ 35. Em junho, o valor aumentou para R$ 43,36, mantendo a faixa até o fim do ano passado e encerrando o período com aumento de 22%. Sendo o que menos registrou aumento de consumo por parte dos clientes, O UberEats apresentou um crescimento de 3,25% ao longo do ano, mantendo a faixa de consumo média mensal aproximada de R$ 35.