PUBLICIDADE
Economia
NOTÍCIA

Alta no preço da gasolina chegará ao consumidor nos próximos dias

Já está em vigor o reajuste de 7,6% no preço da gasolina nas refinarias. Em muitos postos de Fortaleza, embora o produto já esteja chegando mais caro, o repasse ao consumidor somente deve ser feito nos próximos dias

Irna Cavalcante
13:38 | 20/01/2021
Aumento no preço de combustível em Fortaleza chega até sexta-feira, 22 (Foto: Deisa Garcêz/Especial para O Povo)
Aumento no preço de combustível em Fortaleza chega até sexta-feira, 22 (Foto: Deisa Garcêz/Especial para O Povo)

O reajuste de 7,6%, em média, no preço da gasolina nas refinarias, que entrou em vigor na última terça-feira, 19, aos poucos, começa a chegar ao estoque dos postos de combustíveis em Fortaleza. Porém, o aumento, na maioria dos casos, ainda não foi repassado ao consumidor. O que deve ocorrer nos próximos dias.

O POVO percorreu doze postos de combustíveis em Fortaleza na manhã desta quarta-feira, 20, e constatou que a maioria ainda continua praticando os preços da semana passada, entre R$ 4,40 e R$ 4,79.

Apenas em um, na BR-116, a tabela já foi trocada, passando de R$ 4,69 para R$ 4,79 o litro da gasolina. Porém, em muitos postos, funcionários relataram que o repasse será inevitável, uma vez que o produto já está chegando mais caro para revenda. 

“Teve troca hoje e a gente já está recebendo com aumento. Então, isso deve ser repassado nos próximos dias também para bomba”, afirmou César Hermínio, gerente de pista de um posto na avenida Pontes Vieira.

Em outro posto, na avenida Oliveira Paiva, o alerta era o mesmo. “Estamos aguardando somente o posicionamento da diretoria de quanto vai ficar para o consumidor”, relatou o gerente de pista, Marcos Rogério Silva.

Este foi o primeiro reajuste praticado pela Petrobras nas refinarias neste ano, em relação à gasolina. Mas, ao longo de 2020, foram mais de 40, sendo que metade foi no sentido de elevação de preços.

O consultor na área de petróleo e gás, Bruno Iughetti, explica que nem sempre esse reajuste chega na mesma proporção ao consumidor final porque o repasse muitas vezes acaba sendo diluído ao longo da cadeia. “Até por uma questão de competitividade no mercado, quem oferece preços menores acaba atraindo mais clientes. O que faz também com que muitas vezes o posto só faça o reajuste quando há a renovação completa do estoque, ainda que uma parte já seja comprada em alta”.

Levantamento de valores

De acordo com o mais recente levantamento da Agência Nacional de Petróleo (ANP), de 10 a 16 de janeiro, nos postos cearenses, o preço médio praticado ao consumidor final é de R$ 4,75. Mas pode ser encontrado com valores entre R$ 4,53 e R$ 4,98.

“Eu acredito que se o reajuste para as refinarias foi de 7,6%, isso deve chegar ao consumidor final com um aumento, em média, de 4%. Estamos falando de algo em torno de R$ 0,10 em cima do preço médio atual. O que deve ser sentido com mais frequência a partir de sexta-feira”, projeta o especialista.