Participamos do

Porto de Fortaleza registra melhor movimentação desde 2015

A taxa EBITDA e a receita do Porto em 2020 foram as melhores da história e representam o crescimento do terminal marítimo de Fortaleza
15:05 | Jan. 18, 2021
Autor Everton Lacerda
Foto do autor
Everton Lacerda Estagiário de jornalismo
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

O ano passado foi promissor para o Porto de Fortaleza, com a melhor movimentação desde 2015. O terminal marítimo registrou taxa EBITDA, que representa lucros sem desconto de juros e impostos, de R$ 11,8 milhões. Em comparação a 2019, o crescimento foi de 254,35%. Em ações de exportação e importação de produtos, foi registrado o aumento de 12%, passando de 4,4 milhões de toneladas em 2019 para 4,9 milhões em 2020 no porto administrado pela Companhia Docas do Ceará (CDC).

Também registrou índices positivos nas receitas, com aumento de 13,49% (R$ 56.391 para R$ 64 milhões) ante 2019. Entre janeiro e dezembro de 2020, 1.157 navios atracaram no porto, uma alta de 9,5% em relação ao ano anterior. As informações foram divulgadas nesta segunda-feira, 18, pela CDC. 

De toda a movimentação, os granéis sólidos, cereais e não cereais, respondem por 46,6%, seguido pelos granéis líquidos (petróleo e derivados), com 45,3% e a carga geral com 8,1%. Entre os granéis sólidos, a importação de trigo teve destaque e foi 9,9% maior em comparação ao ano de 2019, totalizando 1,2 milhão de toneladas por meio de 53 navios.

Seja assinante O POVO+

Tenha acesso a todos os conteúdos exclusivos, colunistas, acessos ilimitados e descontos em lojas, farmácias e muito mais.

Assine

Com relação aos granéis sólidos não cereais, o destaque em 2020 foi para a movimentação de clínquer, escória, produtos siderúrgicos, produtos químicos, manganês, minério de ferro, sucata, carvão mineral e gesso. Os principais destinos destas cargas foram Estados Unidos, Espanha, China e Manaus.

Previsões para 2021

Nesta segunda-feira, 2,6 mil toneladas de partes de pás eólicas para a Vestas, em Aquiraz, estão sendo descarregadas no Porto de Fortaleza. A carga é oriunda de um porto da Dinamarca. A expectativa é que cheguem pelo Mucuripe 200 peças de pás eólicas em 2021.

Nesta semana, estão sendo movimentadas 36 mil toneladas de minério de manganês e 32,4 mil toneladas de coque. Até o fim da semana, dois navios com 600 contêineres para serem carregados com frutas, castanha de caju e de cera de carnaúba devem atracar no porto, além de dois petroleiros para descarregar diesel e gasolina.

Para 2021, além do previsto para importação e exportação, a CDC espera atualizar o Plano de Desenvolvimento e Zoneamento (PDZ) do porto, implantar programas de Modernidade da Gestão Portuária, automatizar processos para a melhoria na qualidade de atendimento, realizar o monitoramento ambiental da Biota Aquática, dos Recursos Hídricos e Sedimentos e fomentar a parceria com a iniciativa privada para atrair novos investimentos nas áreas não operacionais do equipamento.

"Estamos atuando para que a Companhia Docas do Ceará seja cada vez mais competitiva em um ambiente de negócios cada vez mais dinâmico. Nossa vocação é conectar o Ceará com o Brasil e o mundo e contribuir com o desenvolvimento socioeconômico do Estado e da capital cearense de forma sustentável", explica Mayhara Chaves, diretora-presidente da CDC. 

Com informações do repórter Samuel Pimentel 

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags