PUBLICIDADE
Economia
NOTÍCIA

Hapvida apresenta proposta de fusão com a Intermédica

A concretização do negócio formaria uma gigante de R$ 100 bilhões no mercado de saúde. Na fusão, há a intenção de manter o atual CEO da NotreDame Intermédica numa posição estratégica no Hapvida, depois que os negócios fossem combinados na conclusão da negociação

Samuel Pimentel
18:05 | 08/01/2021
HAPVIDA abriu capital na Bolsa de Valores (B3) em abril de 2018 (Foto: DIVULGAÇÃO)
HAPVIDA abriu capital na Bolsa de Valores (B3) em abril de 2018 (Foto: DIVULGAÇÃO)

Nesta sexta-feira, 8, o Hapvida anunciou ao mercado por meio de fato relevante a apresentação de proposta de fusão da companhia com a Intermédica (GNDI). Segundo o documento, assinado pelo diretor vice-presidente Financeiro e de Relações com Investidores Maurício Teixeira, a proposta já foi apresentada aos membros do conselho de administração da Intermédica. O negócio sendo confirmado formaria uma gigante do setor de saúde suplementar avaliado em mais de R$ 100 bilhões.

Na fusão, segundo a proposta do Hapvida, o conselho de administração da Intermédica seria formado por nove membros, sendo dois indicados pela própria empresa, dois independentes e cinco indicados pelo Hapvida. Há ainda a intenção de manter o atual CEO da GNDI numa posição estratégica no Hapvida, depois que os negócios fossem combinados na conclusão da negociação.

O processo para que o negócio ocorra realmente ainda necessita de aprovação dos respectivos conselhos de administração e aprovação do Conselho de Defesa da Atividade Econômica (Cade) e Agência Nacional de Saúde Complementar (ANS).

As duas empresas têm capital aberto na Bolsa de Valores de São Paulo, a B3 - Hapvida (HAPV3) e NotreDame Intermédica (GNDI3). Também está previsto que, com a fusão, a troca de ações consideraria o preço médio avalisado por volume dos papéis dos dois grupos no período de 20 dias anterioriores a 21 de dezembro de 2020. Ainda segundo a proposta do Hapvida, a divisão acionária manteria os atuais acionistas passariam a deter 53,1% do capital social e os outros 46,9% restantes seriam de propriedade dos acionistas do GNDI.

Repercussão


Em comunicado divulgado ainda ontem, o Grupo NotreDame Intermédica comunicou que "apesar de acreditar no potencial mercadológico para continuar sendo autônoma e líder no segmento brasileiro de saúde" estaria "disposta a avaliar" tal negócio, com intento de que gerem valor para a empresa e seus acionistas.

Desde que as empresas revelaram ao mercado o interesse de negociar uma fusão, as ações dispararam. Os papéis GNDI3 chegaram ao pico de 32,15% de alta, a R$ 95,41, ao ponto em que os papéis HAPV3 saltaram 27,49%, por R$ 18,18. Foram de longe as maiores altas do Ibovespa no dia ao fecharem com saltos de 26,59% e de 17,68%, respectivamente.