PUBLICIDADE
Economia
NOTÍCIA

Confiança Empresarial cai pelo terceiro mês seguido no Brasil

Em dezembro, houve recuo de 0,4 pontos no indicador que chegou a 95,2 pontos. Em médias móveis trimestrais, o ICE inverte a tendência de alta iniciada em julho e recua 0,7 ponto no mês.

Irna Cavalcante
09:13 | 04/01/2021

O Índice de Confiança Empresarial (ICE), da Fundação Getúlio Vargas (FGV IBRE), recuou 0,4 ponto em dezembro, para 95,2 pontos. É a terceira queda consecutiva. Os dados divulgados nesta segunda-feira, 4, sinalizam um pessimismo moderado em relação ao primeiro semestre de 2021.

Em médias móveis trimestrais, o ICE inverte a tendência de alta iniciada em julho e recua 0,7 ponto no mês.

“A discreta evolução do ICE em dezembro retrata o empresariado brasileiro em compasso de espera face à ainda grande incerteza em relação aos rumos da economia nos próximos meses. A queda do Índice da Situação Atual sinaliza desaceleração do nível de atividade corrente, enquanto a manutenção do Índice de Expectativas abaixo dos 95 pontos reflete um pessimismo moderado em relação ao primeiro semestre de 2021”, avalia o superintendente de estatísticas do FGV IBRE, Aloisio Campelo Jr.

Ele explica que dentre os fatores que pesam na balança para os dois lados estão a ameaça de uma perigosa nova onda de covid-19 no Brasil contrapondo a chegada das campanhas de vacinação em outros países e a perspectiva de uso de parte da poupança acumulada em 2020 como compensação parcial para o fim do período de concessão de auxílio emergencial. “Será um primeiro semestre ainda muito difícil”.

O ICE  consolida os índices de confiança dos quatro setores cobertos pelas Sondagens Empresariais produzidas pela FGV IBRE: Indústria, Serviços, Comércio e Construção.