PUBLICIDADE
Economia
Noticia

Iniciativa promete crédito online para pequenas empresas cearenses por meio de fundo

Movida por grupo privado, Estímulo 2020 é inspirada em fundos emergenciais. Processos são todos realizados em plataforma online e promete crédito barato e rápido para empresas

18:17 | 25/08/2020
Ticiana Rolim Queiroz, empresária e fundadora da Somos Um, trouxe a iniciativa para o Ceará. (Foto: Igor de Melo)
Ticiana Rolim Queiroz, empresária e fundadora da Somos Um, trouxe a iniciativa para o Ceará. (Foto: Igor de Melo)

O Ceará se torna o quarto estado brasileiro a receber a plataforma digital de crédito online da iniciativa Estímulo 2020. Idealizado pelo fundo de investimentos de impacto GK Ventures, chega ao Estado por meio da Somos Um, negócio de impacto social. O projeto é inspirado nos relief funds dos Estados Unidos, que são fundos emergenciais.

O fundo é bancado atualmente por 50 doadores no Brasil. A quantidade de recursos a ser liberada é limitada a um mês de faturamento da empresa no período pré-crise e desembolsado em duas parcelas - a segunda após nova solicitação e aprovação após 60 dias. O crédito ainda será limitado a "empresas viáveis pré-crise e existentes há pelo menos dois anos, com bom histórico de pagamento de contas e faturamento entre R$ 180 mil e R$ 2 milhões por ano".

De acordo com Ticiana Rolim Queiroz, empresária e fundadora da Somos Um, que será a liderança do Estímulo 2020 no Ceará, por meio do site estimulo2020.org, pessoas e empresas poderão abastecer o fundo com doações a partir de R$ 10. A partir de doações já realizadas por empresas cearenses, o fundo conta com R$ 5 milhões. A meta é chegar aos R$ 10 milhões.

"Temos plena compreensão da importância dos micro e pequenos empreendedores para o nosso Ceará, que representam 98% do total de empresas do Estado, e acreditamos que é hora de nos darmos as mãos para apoiar essas pessoas cujos negócios são fundamentais para fazer a nossa economia girar. É um momento desafiador para todos, mas muito mais para eles."

Esse recurso será investido em micro e pequenas empresas cearenses por meio de uma linha de crédito facilitada. Terão prioridade os negócios dos setores mais impactados com a pandemia, como comércio e serviços. O crédito será tomada exclusivamente pela plataforma online e a promessa é que seja liberado em até 48 horas após análise.

Ticiana comenta que as linhas de crédito nos bancos do mercado não estão sendo suficientes para os empreendedores, em especial os pequenos. "O que realmente importa é realmente dar acesso ao crédito. Atualmente, para o Ceará, consideramos essa ação relevante e estamos aqui para apresentar uma solução rápida e prática", disse no lançamento.

Ela ainda lembra que os micro e pequenos negócios correspondem por 98% do total de empresas no Ceará. A ação vem para minimizar os danos sociais e econômicos da crise para os empreendedores.

Eduardo Mufarej, do fundo GK Vetures, ressalta que a chegada ao Ceará é a quinta expansão do projeto, iniciado em março. Diferentemente dos outros projetos, em São Paulo, Rio de Janeiro e Minas Gerais, para atender aos empreendedores cearenses, foi ajustado o foco de faturamento das empresas, que aqui são de menor porte.

"Impacto da pandemia nas empresas não são iguais para todas. Há uma desigualdade entre as empresas. Num momento de crise, como a que vivemos, as empresas mais pujantes tendem a sofrer menos do que as empresas menores. O Estímulo Ceará veio para mitigar isso", destaca.

Ainda de acordo com Eduardo, a proposta é de crédito online, meritocrático e subsidiado para micros e pequenos empreendedores, ajudando ainda com capacitação e apoio, por meio de mentorias em educação financeira e soluções digitais, por exemplo. Tudo ofertado na plataforma de forma geral.