PUBLICIDADE
Economia
Noticia

BNB fecha primeiro semestre com R$ 18,3 bi em aplicações

Somente com projetos de infraestrutura no Estado foram aplicados R$ 649,6 milhões por meio do FNE. No microcrédito, o Crediamigo financiou R$ 1,56 bilhão em 700,6 mil operações, e no Agroamigo, R$ 143 milhões de 28,7 mil operações

Samuel Pimentel
16:18 | 14/08/2020
Banco do Nordeste ainda fechou lucro líquido superior a R$ 300 milhões somente neste primeiro semestre. (Foto: Divulgação)
Banco do Nordeste ainda fechou lucro líquido superior a R$ 300 milhões somente neste primeiro semestre. (Foto: Divulgação)

O Banco do Nordeste (BNB) fechou os primeiros seis meses do ano com R$ 18,36 bilhões aplicados em recursos na economia regional. Foram 2,4 milhões em operações crédito. A maior parte foi distribuída a partir do Fundo Constitucional de Financiamento do Nordeste (FNE), R$ 12,5 bilhões. No Ceará, as contratações por meio do FNE alcançaram R$ 2,15 bilhões.

Somente com projetos de infraestrutura no Estado foram aplicados R$ 649,6 milhões por meio do FNE. No microcrédito, o Crediamigo aplicou R$ 1,56 bilhão em 700,6 mil operações, e no Agroamigo, R$ 143 milhões de 28,7 mil operações.

Para a Região como um todo, os recursos foram distribuídos de forma que R$ 9,70 bilhões destinaram-se aos setores Rural (Agricultura e Pecuária), Agronegócio, Industrial, Comércio e Serviços e Turismo, e R$ 2,81 bilhões a projetos de infraestrutura. Os programas de microfinanças urbana e rural, Crediamigo e Agroamigo, investiram R$ 6,19 bilhões. Até julho, os investimentos totais na economia alcançaram R$ 22,18 bilhões.

Micro e pequenos negócios, segmentos mais afetados pelas consequências da pandemia, receberam R$ 2,23 bilhões em recursos, o que beneficiou 18 mil empreendedores, em 24.214 operações de crédito com recursos próprios e do FNE no primeiro semestre. Esse números representam crescimentos de 28% e 15,9% em valores e quantidade de operações, respectivamente.

O presidente do BNB, Romildo Rolim, destaca que o banco encerrou o semestre com lucro líquido de R$ 332,5 milhões e R$ 538,7 milhões em lucro líquido recorrente, um incremento de R$ 54,2 milhões.

"A Instituição empregou toda sua experiência no esforço nacional de vencer o desafio inédito na história da empresa, consciente de sua missão desenvolvimentista, fortalecendo as parcerias com os empreendedores por meio do diálogo franco e do aprendizado de mão dupla. Estamos mais fortes porque nosso objetivo comum é tornar o Nordeste mais forte", completa.

Sobre o FNE Emergencial, a linha de crédito especial operacionalizada exclusivamente pelo Banco do Nordeste e lançada pelo Governo Federal, em março passado, com apoio do Ministério do Desenvolvimento Regional, o Banco aplicou R$ 788,9 milhões, beneficiando com taxa de juros de 2,5% ao ano, prazos e carências especiais, empreendedores individuais (MEIs), cooperativas e empresas de diferentes portes localizadas em municípios em situação de emergência, totalizando 10.377 operações realizadas no período.

Prêmio

O Banco do Nordeste é um dos vencedores do Prêmio Alide 2020. A Associação Latinoamericana de Instituições Financeiras para o Desenvolvimento (Alide) reconheceu o Hub de Inovação do BNB como prática inovadora. Concorreram à premiação cerca de 20 instituições financeiras da América Latina, do Caribe, da Espanha e Índia.

O Hub de Inovação Banco do Nordeste foi criado em 2016 com o objetivo de incentivar o empreendedorismo inovador e facilitar a gestão da inovação nas empresas da Região e no Banco. O equipamento busca fomentar o protagonismo criativo e inovador de que o Nordeste precisa para avançar no desenvolvimento e no crescimento econômico.

Com três unidades, uma em Fortaleza (CE) e outras duas em Recife (PE) e Salvador (BA), o Hub de Inovação Banco do Nordeste disponibiliza espaços de coworking para 10 startups em cada unidade, desenvolve ações de investimento, capacitação e sensibilização, além de contribuir para a criação de oportunidades de negócios.