PUBLICIDADE
Economia
Noticia

Área ociosa do Porto de Fortaleza é arrematada por R$ 3,4 milhões em pregão

Retroárea do Cais Pesqueiro receberá indústria de beneficiamento de pescados

13:18 | 15/04/2020

Atualmente sem nenhuma operação em andamento no local, a retroárea do Cais Pesqueiro do Porto de Fortaleza foi arrematada por R$ 3,4 milhões durante pregão eletrônico realizado no início deste mês de abril, que teve como vencedor a empresa cearense Compex. De acordo com a Companhia Docas do Ceará (CDC), a área, que conta com mais de 11 mil metros quadrados (m²), será destinada à implantação de uma indústria de beneficiamento de pescados. A previsão é de que o contrato seja assinado no mês de maio.

Após a assinatura do contrato, a Compex terá que pagar o valor ofertado no pregão ao longo dos próximos 20 anos, período de vigência do acordo. A empresa já apresentou o Plano Básico de Implantação (PBI), que
prevê, entre outras informações, a estimativa de produção da indústria e estudos ambientais.

Conforme a diretora-presidente da CDC, Mayhara Chaves, o pregão de uma área não operacional reforça a estratégia de gestão da companhia, que é dar destinação às áreas ociosas do Porto de Fortaleza e gerar novos postos de trabalho. Segundo ela, a otimização desses locais permite que que a companhia "trabalhe mais focada no negócio, que é a movimentação de cargas”.