PUBLICIDADE
Economia
NOTÍCIA

46 municípios cearenses aderem ao Garantia Safra 2018/2019

Nesta edição, o Governo do Ceará direcionou R$ 16.759.110 para o fundo do programa

08:59 | 18/06/2019

O termo de adesão ao Garantia Safra 2018/2019 foi assinado por 46 prefeitos cearenses na manhã desta segunda-feira, 17. A iniciativa do Governo Federal é realizada em parceria com os governos municipais, estaduais e com os agricultores familiares, que contribuem financeiramente para formação do Fundo do Garantia Safra.

Para o assessor especial de Relações Institucionais da Casa Civil do Ceará, Nelson Martins, o programa traz mais segurança para o agricultor familiar continuar produzindo, mesmo diante da instabilidade climática do semiárido cearense. “É claro que torcemos para que não tenhamos que pagar o Garantia Safra. Se você não pagar, o dinheiro fica guardado e é um sinal de que tivemos uma boa safra”, explica.

Assinaram o documento os prefeitos de: Abaiara, Amontada, Ararendá, Banabuiú, Barreira, Barroquinha, Baturité, Camocim, Campos Sales, Canindé, Cariús, Catunda, Chaval, Choró, Crateús, Croatá, Dep. Irapuan Pinheiro, General Sampaio, Granja, Groaíras, Guaraciaba do Norte, Ibaretama, Ibicuitinga, Iracema, Itaiçaba, Itapajé, Itarema, Itatira, Jaguaretama, Jaguaribara, Jaguaruana, Jardim, Jati, Mauriti, Morada Nova, Nova Russas, Paramoti, Potiretama, Quixeré, Reriutaba, Santa Quitéria, São Gonçalo do Amarante, Solonópole, Tarrafas, Umirim e Salitre.

Nesta edição, o Governo do Ceará direcionou R$ 16.759.110 para o Fundo de Garantia Safra. A contrapartida dos municípios é três vezes maior do que valor pago em boleto pelos agricultores, de R$ 17, e a do Governo Federal é de R$ 340 para cada um dos 164.305 agricultores que aderiram no Estado. O valor do benefício é de R$ 850 pagos em cinco parcelas consecutivas. Essa quantia é sacada em agências lotéricas ou da Caixa Econômica Federal.

Além de Nelson Martins, que representou o governador Camilo Santana, estiveram presentes na cerimônia no auditório da Secretaria do Desenvolvimento Agrário (SDA) o titular da pasta, De Assis Diniz, representantes da Assembleia Legislativa e da Associação de Prefeitos do Estado do Ceará (Aprece).

Mais segurança

Na análise do prefeito de Choró, Marcondes Jucá, o momento é de garantia ao desenvolvimento da atividade agrícola aos produtores rurais. “Nos últimos dias, tenho ouvido os nossos agricultores que perderam as safras de milho e feijão. Por isso, tenho a certeza que o Garantia Safra é um programa de extrema importância”, pontuou.

O prefeito de Itaiçaba, José Erenarco da Silva, endossou a fala de Jucá: “Especificamente em Itaiçaba, temos uma grande expectativa de que esta política venha fortalecer ainda mais a nossa agricultura familiar”.

Em resposta, o secretário De Assis Diniz afirmou que foram propostas algumas mudanças no programa do Governo Federal. “A SDA está propondo uma nova escala, entre secas leves, moderadas e severas, e valores percentuais que acompanhem melhor a realidade dos municípios do semiárido nordestino”, adiantou o secretário que representa o Fórum de Secretários da Região Nordeste e Minas Gerais. “Além disso, outras sugestões são em relação à ordem dos aportes do Fundo do Garantia Safra e ao encaminhamento e elaboração dos laudos técnicos”.

“Queremos assegurar uma porcentagem maior da agricultura familiar no PIB do Estado, saindo de 1,6% e quem sabe chegar a 2,5%. Este processo dirigido pelo governador Camilo Santana tem tudo para dar certo porque a nossa atividade é econômica e estamos investindo na profissionalização do nosso agricultor e na comercialização”, defendeu De Assis ao citar os investimentos realizados pelo Projeto São José. Os prefeitos que ainda não assinaram o Termo de Adesão precisam visitar a SDA até o final do mês para garantir o benefício ao município.

 Redação O POVO Online