Participamos do

INSS: como evitar complicações e perda do benefício em pente-fino

Carteira profissional, comprovantes de endereço, formulários, atestados médicos e tudo mais que foi apresentado à época da solicitação do direito devem estar prontos para uma eventual apresentação
21:35 | Jun. 11, 2019
Autor O Povo
Foto do autor
O Povo Autor
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

O Governo Federal vai realizar um “pente-fino” entre beneficiários do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) que recebem aposentadoria, pensão ou auxílio. As análises devem evitar o pagamento a pessoas que tenham fraudado o sistema previdenciário ou que apresentem irregularidades. O POVO Online indica como você pode se defender dos cortes e evitar a perda do direito.

Ainda sem data fixada, o INSS passará a convocar beneficiários suspeitos a comprovarem a legitimidade e legalidade do recebimento. Diante disso, umas das estratégias essenciais é a preparação de documentos com antecedência para não ser pego de surpresa. O prazo para responder à chamada é de 30 dias para quem reside em zona urbana. Já para quem mora na zona rural, é o dobro do período.

Carteira profissional, comprovantes de endereço, formulários, atestados médicos e tudo mais que foi apresentado à época da solicitação do direito devem estar prontos para uma eventual apresentação.

Seja assinante O POVO+

Tenha acesso a todos os conteúdos exclusivos, colunistas, acessos ilimitados e descontos em lojas, farmácias e muito mais.

Assine

No pente-fino, os alvos apontados pela equipe econômica do presidente Jair Bolsonaro (PSL) são de benefícios que têm indícios de fraudes ou irregularidades. O primeiro é caracterizado quando a verificação aponta para possíveis erros cometidos pelo INSS – como equívocos de cálculos. Nesses casos, os beneficiários não devem ser prejudicados.

A fraude, por sua vez, é definida como situação mais grave, na qual o beneficiário pode ser considerado criminoso por falsificar informações.

INSS: O PROCESSO

O INSS só poderá cancelar o pagamento após notificar o beneficiário. Esse contato deve ser realizado por meio do próprio site do instituto; por comunicados da rede bancária; ou por cartas – daí a importância de manter os dados atualizados. Haverá ainda última chamada feita por publicação no Diário Oficial da União.

Caso seja convocado e não apresentar defesa, ou esta tenha sido insatisfatória, o beneficiário terá o pagamento suspenso.

INSS: APRESENTAR DEFESA

Para apresentar a defesa, a pessoa convocada pode protocolar recurso pelo telefone 135, ligando de segunda-feira a sábado, das 7 horas às 22 horas, ou pela internet. Para isso, é preciso baixar o aplicativo Meu INSS ou acessar meu.inss.gov.br. O sucesso do procedimento vai depender das provas apresentadas.

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags