PUBLICIDADE
Economia
NOTÍCIA

Ceará registra geração de 2.153 novos empregos em abril, segundo dados do Caged

O crescimento no Estado, no entanto, foi abaixo da média nacional. O melhor desempenho de contratações foi no setor de serviços com 1.801 novas vagas

20:54 | 24/05/2019
Em igual período de 2018, a taxa de desemprego medida pela Pnad Contínua estava em 12,9%
Em igual período de 2018, a taxa de desemprego medida pela Pnad Contínua estava em 12,9%(Foto: Marcello Casal Jr / Agência Brasil)

O Ceará registrou a criação de 2.153 empregos com carteira assinada em abril, de acordo com dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged). Os números foram divulgados pela Secretaria Especial de Previdência e Trabalho do Ministério da Economia hoje, 24. O número foi inferior em comparação no mesmo período do ano passado, no qual houve 3.098 vagas.

O melhor desempenho de contratações foi no setor de serviços (1.801), que registrou crescimento em todos os seus subsetores, inclusive com expansão do emprego desde o início do ano (3.561).

A indústria de transformação (662) também registrou novas vagas, com destaque para os subsetores: têxtil do vestuário e artefatos de tecidos (466); material elétrico e de comunicações (172) e química de produtos farmacêuticos, veterinários e perfumaria (157).

Foi retomada contratações no setor do comércio (226), após quatro meses de saldos negativos. Por outro lado, ressalta-se o desempenho negativo do emprego na construção civil, que fechou 4.224 vagas, de janeiro a abril.

Os setores de serviços da indústria e utilidade pública (74) e administração pública (37), também registraram saldos positivos, embora em menores proporções.

Já a agropecuária (-135) e extrativa mineral (-2), apresentaram saldos negativos.

Empregos no País

Em abril, o Brasil teve a maior criação de emprego formal para o mês desde 2013, no qual 129.601 postos formais de trabalho foram criados no último mês. O presidente Jair Bolsonaro, por meio do Twitter, exaltou o resultado. “Ainda estamos longe do ideal, mas no caminho certo!”, declarou.

A última vez em que a geração de novas vagas tinha superado esse nível foi em abril de 2013, quando as admissões superaram as dispensas em 196.913. A criação de empregos totaliza 313.835 de janeiro a abril e 477.896 nos últimos doze meses.

David Moura/O POVO Dados