PUBLICIDADE
Economia
NOTÍCIA

Natura adquire Avon e cria grupo avaliado em US$ 11 bi

| Mundo dos cosméticos | A transação foi por meio de troca de ações e criou o quarto maior grupo de beleza do mundo. Para o processo, foi criada a brasileira Natura Holding S.A.

21:21 | 22/05/2019

A Natura &Co (brasileira Natura, australiana Aesop e inglesa The Body Shop), anunciou ontem a aquisição da Avon Products, Inc., em uma operação de troca de ações, tornando-se o quarto maior grupo exclusivo de beleza mundial, avaliado em US$ 11 bilhões. Com a união, serão mais de 6,3 milhões de representantes e consultoras das marcas, 3,2 mil lojas, presença em cem países e empregabilidade de 40 mil colaboradores. O faturamento bruto anual ficará acima de US$ 10 bilhões.

Para a transação, foi criada uma nova holding brasileira, a Natura Holding S.A. A troca teve como base a relação de 0,300 de ação da Natura Holding para cada ação da Avon. Os acionistas de Natura &Co ficarão com 76% da companhia combinada, enquanto os da Avon terão aproximadamente 24%.

A aquisição representa um prêmio de 28% para os acionistas da Avon. Com base nos preços de fechamento de 21 de maio, antes do processo, o valor da Avon estava avaliado em US$ 3,7 bilhões (cerca de R$ 15 bilhões), e o grupo combinado em aproximadamente US$ 11 bilhões (cerca de R$ 44,5 bilhões).

Após o fechamento da transação, as ações de Natura Holding S.A. serão listadas na B3, com 55% do capital em circulação, além de ADRs (recibos de ações) listadas na bolsa de valores de Nova York (NYSE). Os acionistas da Avon terão a opção de receber ADRs negociados na NYSE ou ações listadas na B3.

Assim que concluída a operação, o Conselho de Administração da empresa combinada será composto por 13 membros, três dos quais serão designados pela Avon. A transação permanece sujeita à aprovação tanto pelos acionistas da Natura quanto da Avon, assim como das autoridades antitruste no Brasil e outras jurisdições. A conclusão é esperada para o início de 2020.

A Natura &Co foi assessorada por UBS Investment Bank e Morgan Stanley e Avon foi assessorada por Goldman Sachs. Os membros do Conselho de Administração da Avon também foram assessorados financeiramente por PJT Partners.

Em nota, a Natura &Co informa que espera que a combinação desses negócios resulte em "sinergias estimadas entre US$ 150 milhões e US$ 250 milhões anuais que serão parcialmente reinvestidos para aumentar ainda mais sua presença nos canais digitais e mídias sociais, em pesquisa e desenvolvimento, iniciativas de marca e expansão da presença geográfica do grupo".

Segundo Roberto Marques, presidente executivo do Conselho de Natura &Co, "após as aquisições da Aesop em 2013 e da The Body Shop em 2017, Natura &Co está dando um passo decisivo para construir um grupo global, multimarca e multicanal", afirma em nota.

"Esta combinação é o começo de um novo e animador capítulo na história de 130 anos da Avon. É um testemunho do progresso de nossos esforços de transformação da empresa, e acreditamos que isso permitirá acelerar significativamente nossa estratégia e expandir ainda mais nossa operação para o canal online", diz, também em nota, Jan Zijderveld, CEO da Avon.

O Povo