PUBLICIDADE
Economia

Conar abre processo contra anúncios da Empiricus, que diz não ter sido notificada

13:29 | 28/03/2019
O Conselho Nacional de Autorregulamentação Publicitária (Conar) decidiu nesta sexta-feira, 22, abrir processo contra os anúncios da Empiricus Research após um vídeo da companhia viralizar nas redes sociais nesta semana.
Na peça, veiculada no YouTube, a administradora Bettina Rudolph alega ter começado a investir em ações aos 19 anos e com apenas R$ 1.520,00. "Três anos depois, tenho mais de R$ 1 milhão. Simples assim", diz Bettina.
Segundo o Conar, a representação foi aberta por causa do número de denúncias feitas por consumidores, que questionam a veracidade dos ganhos de Bettina.
Ao longo da semana, a jovem deu diversas entrevistas esclarecendo como virou milionária, numa estratégia que inclui aportes frequentes - inclusive um proveniente de uma doação de seu pai no valor de R$ 35 mil.
A representação do Conar engloba não só o vídeo de Bettina, mas também outras cinco peças: "Dobre seu salário em tempo recorde", "+251 todos os dias na sua conta", "Receba todo mês R$1.823,53 de aluguel", "Milionário com ações" e "O dobro ou nada".
Consultada, a Empiricus disse não ter sido notificada e ressaltou que não é associada ao Conar, ainda que o respeite.
Segundo o órgão, assim que receber a comunicação, a Empiricus tem cinco dias úteis para se manifestar e, mesmo que isso não aconteça, o Conar ainda assim julgará o caso. O resultado deve sair dentro de 40 ou 50 dias.
Na quinta-feira, 21, a repercussão do caso fez a Comissão de Valores Mobiliários (CVM) se manifestar, reiterando que a Empiricus não tem autorização para prestar serviço de análise de valores mobiliários. Desde o ano passado há um processo administrativo em curso para avaliar as atividades da empresa.
Hoje autodenominada "publicadora de conteúdo" por seus sócios, a Empiricus já travou alguns embates com os reguladores do mercado de capitais por conta de seu marketing considerado agressivo.
Em 2017, três analistas da companhia foram denunciados à Associação de Analistas e Profissionais de Investimento do Mercado de Capitais (Apimec) por causa de e-mails que prometiam ganhos espetaculares, um deles com o título "A estratégia capaz de transformar R$ 1.500 em mais de R$ 227 mil em apenas um mês".
Naquele ano, a Empiricus fez a primeira alteração no registro de sua atividade econômica na Junta Comercial do Estado de São Paulo (Jucesp), que constava como "consultoria em gestão empresarial". Na mudança mais recente, a companhia classifica seu objeto social como "edição de revistas" e afins, além de "outras atividades de ensino não especificadas anteriormente".

Agência Estado